Financiamento público


Em primeiro lugar, citou o financiamento público de campanhas, pois o modelo atual, que envolve a contribuição de empresas privadas e de pessoas físicas, privilegia justamente os setores e candidatos mais poderosos, enquanto a sociedade "paga caro" em razão da corrupção que o sistema atual propicia.


"Já conversei sobre isso com o relator, deputado Henrique Fontana, e concordamos que muitos jovens se desinteresssam pela atividade política porque faltam recursos para que sejam candidatos", disse o deputado, como se antecipasse que essa mudança será efetivamente implementada.

Luís Augusto Gomes - Por Escrito

http://www.porescrito.com.br