Lista fechada é para ''vontades caprichosas''


Aras referiu-se à reformulação que o mundo sofreu após a Segunda Guerra, "quando houve uma despersonalização para resolver conflitos políticos", o que o levou a condenar a proposta de candidaturas avulsas, que "são inconstitucionais e não devem existir nem por experiência", para "evitar  os caudilhos e ditadores". Da mesma forma, é contra o voto em lista, porque "a democracia se extrai da vontade popular, sendo uma subversão dar às cúpulas o direito de impor as vontades caprichosas de alguns".

Luís Augusto Gomes - Por Escrito

http://www.porescrito.com.br