Pena de Palocci é ser deputado de bolso cheio


Por quase nada - ou por infinitamente muito menos -, perderam seus empregos há pouco tempo dois servidores da Assembleia Legislativa que, coincidentemente, deram vazão ao espírito lúdico, um indo jogar futebol num carro da Casa, outra fazendo inocente rifa em que o telefone oficial constava do bilhete, embora o verdadeiro clamor do falso moralismo tenha vindo do prêmio - um ingresso de motel.


Sabe Deus o que ambos estão passando agora pela transgressão que lhes custou o salário, irrisória ante os descalabros diários e contínuos nos porões e nas coberturas da República da Impunidade. Exonerado, a bem do que seria uma sinalização de mais esperança para o futuro do Brasil, Palocci teria destino diferente. Voltaria a deputado federal, com muita grana ainda para receber e para gastar.

Luís Augusto Gomes - Por Escrito

http://www.porescrito.com.br