''Erro'' de Dirceu não é para pena de morte


Antecipando-se a decisão do Supremo Tribunal Federal, o governador deu sua opinião sobre o ex-ministro José Dirceu: "Eu acho que as pessoas erram e não devem ser assassinadas porque erraram", declarou. Dirceu, principal articulador do PT, foi acusado de comandar o mensalão - compra de votos na Câmara dos Deputados.


O governador considera "um luxo" o Brasil ter três candidatos do porte de Dilma, José Serra  e Marina Silva, uma vez que "não tem nenhum aventureiro ou ladrão", mas lamentou o nível a que a campanha chegou neste segundo turno, não sabendo responder "quem atirou a primeira pedra". 

Luís Augusto Gomes - Por Escrito

http://www.porescrito.com.br