Um ''compacto'' está bom para esses joguinhos


É certo que aquela época foi amplamente facilitada pela existência de uns três a quatro gênios, mas o fato é que não se vê na Copa da África do Sul o mero empenho profissional de surpreender o adversário com velocidade e chegar ao gol, salvo as exceções mais evidentes da Argentina e da Espanha.


Joga-se o que os locutores esportivos chamam de futebol burocrático, de toques curtos, travados. Quem assiste aos jogos por motivos estéticos, profissionais ou passionais tem de se conformar com alguns momentos de movimentação contra quase todo o tempo de lentidão e indefinição, nem sempre digno de um "compacto".

Luís Augusto Gomes - Por Escrito

http://www.porescrito.com.br