Souto vê ''manipulação'' e ''factóides'' no governo

 

Para Souto, usar números de transferências constitucionais federais como prova de eficiência de uma gestão é um disparate. "Se o governo quer falar em eficiência, vamos para a aplicação de recursos. Até novembro de 2009, o governo investiu apenas 50% dos recursos disponibilizados pela União. Cadê a gestão?"


O ex-governador considera "inacreditável que após três anos o governo atual continue com esses factóides, ao invés de se preocupar em trabalhar para resolver os graves problemas que afetam a população, sobretudo nos setores de educação, de saúde e da verdadeira tragédia diária que vivemos na segurança pública".

Luís Augusto Gomes - Por Escrito

http://www.porescrito.com.br