Livro marca 30 anos de congresso pela anistia


Organizada pelo historiador Grimaldo Carneiro Zachariadhes, a publicação tem um capítulo dedicado ao congresso escrito pelo sociólogo Joviniano Neto, ex-presidente do núcleo baiano do Comitê Brasileiro pela Anistia, que participará do evento, ao lado do ex-governador e ex-ministro Waldir Pires.


A lei da anistia foi aprovada no Congresso em 28 de agosto de 1979, após 15 anos de regime militar, mas, além de não ter sido "ampla, geral e irrestrita", nada esclarecia sobre as mortes e os desaparecimentos de militantes políticos. Por isso, o Comitê decidiu fazer o II Congresso, em novembro de 1979.


O problema é que, pelo clima de terror ainda existente na época, muitas instituições negaram-se a acolher os ativistas, apesar do apoio que tinham do então arcebispo Dom Avelar Brandão Vilela. Coube à Fundação 2 de Julho abrir suas portas, num ato que atestou seu compromisso com a luta pela liberdade.

Luís Augusto Gomes - Por Escrito

http://www.porescrito.com.br