Vaga do Senado para o PT gerará uma perda


Mas há outra hipótese: a vaga de Otto estaria garantida e a "discussão interna" voltaria seus obuses para a deputada Lídice da Mata (PSB), possivelmente a primeira a ter colocado o nome no caldeirão. Na época, o presidente Jonas Paulo a rejeitou, depois remendou, e hoje cobra dos pretendentes, entre outros, o critério da "capacidade de aglutinação".


Qualquer que seja o caminho, caso confirmada a voracidade petista, os problemas virão aos borbotões. Se sem Otto fica frustrada uma ponte importante entre Wagner e segmentos políticos que tenderiam ao DEM e PMDB, a questão com Lídice envolve uma marca ideológica de que o governo não pode se desvencilhar.

Luís Augusto Gomes - Por Escrito

http://www.porescrito.com.br