Deputado acusa Estado de ''derrame'' em propaganda


Ao confrontar gastos entre diversos segmentos da administração, o parlamentar constatou que a educação e a segurança pública tiveram muito menos investimentos. Na segurança, de janeiro a outubro, disse Simões que o governo aplicou R$ 15,9 milhões contra R$ 53,9 milhões destinados à publicidade.


"É uma tentativa desesperada de fazer o cidadão-eleitor acreditar que há trabalho e ação onde, na verdade, está um governo marcado pelo imobilismo, marasmo e inércia". O "derrame despejado em todo tipo de mídia", segundo ele, mostra "uma Bahia que não existe, cheia de obras e com tudo funcionando exemplarmente".


O deputado disse que o governo Jaques Wagner "se vale de obras federais e de obras iniciadas no governo passado, ou mesmo concluídas, divulgando-as como suas". Acrescentou que o projeto do Rio São Francisco é do Ministério da Integração Nacional, mas que o governo do Estado dele se apropria, "apesar de só ter entrado com R$ 170 milhões de um custo global de R$ 2 bilhões". 

Luís Augusto Gomes - Por Escrito

http://www.porescrito.com.br