Um avião para derrubar Marina

O morto, como sabemos, é inimputável, mas no presente caso se trata de uma chapa eleitoral e, portanto, um integrante responde solidariamente por eventuais transgressões da legislação que tenham sido cometidas em nome da coligação. Ou seja, tem gente querendo cassar a candidatura de Marina.

Como aconteceu em diversas situações similares, a Polícia Federal transforma uma suspeita num fato político, que em minutos percorre todo o país, causando danos irreversíveis, sem que ao menos se conheça uma peça do inquérito, uma mínima manifestação judicial ou mesmo a fonte da informação.

Luís Augusto Gomes - Por Escrito

http://www.porescrito.com.br