Salvador, 21 de junho de 2018

Do sopapo ao concreto

Data: 24/06/2015
08:56:23

Uma cena regularmente desfilando aos nossos olhos no noticiário da televisão: os escombros resultantes de bombardeios em áreas de população palestina, afegã, síria, iraquiana e tantas nacionalidades mais.

O que se vê nesses momentos trágicos são blocos de concreto arrebentados e amontoados, sepultando gente, exibindo pontas de ferro eriçadas pelo fogo e explosão.

É produto de uma cultura: as pessoas sabem que vem bomba e procuram, sem outra opção de destino ou moradia, a proteção, como for possível, do bem maior da família.

A reflexão conduz a um paralelo com Salvador, vítima recente não de ataque, mas de manifestação exacerbada da natureza – sem que o atual prefeito tenha a maior culpa pelas ocorrências, o que dizemos para evitar interpretação maliciosa.

Nas terras desérticas árabes, chove pouco. Eles não vivem a desgraça das encostas rolando abaixo. Se recebessem as águas que recebemos, não se sabe como seria lá. Mas as casas, preparadas para a guerra, não cairiam.

Aqui é o contrário. As construções mais pobres são uma evolução do sopapo, a antiga técnica das treliças de madeiras preenchidas com barro, à prova de seca.

E faz sentido que os imóveis sejam frágeis, de uns blocos, pouco cimento, algumas vigas. Ninguém espera um drone ou mísseis pela cabeça.

Se aquelas paredes espessas erguidas pelos nossos irmãos do Oriente Médio pudessem transmutar-se para a San Martin, ô grória.



MOMENTO POÉTICO – Impossibilidade

Data: 22/06/2015
16:28:48

Teu desprezo
É um esforço vão
Porque me tens
Queiras ou não.



Surpresa: Datafolha fez pesquisa para presidente

Data: 21/06/2015
15:57:40

Causa grande surpresa ao país a pesquisa Datafolha sobre as próximas eleições presidenciais.

Não propriamente pelos números, que nada representam, pois até do mais acreditado instituto seria razoável duvidar, ao menos pela possibilidade de erro técnico.

Mas, admitindo que fossem verdadeiros, teriam interpretações lógicas. Aécio com 35% seria o recall da última candidatura, associado ao momento difícil que vive o governo.

O ex-presidente Lula viria em segundo, com 25%, porque, afinal, mesmo bombardeado, ainda é o nome mais conhecido do país e tem, como dizem os espanhóis, “milho velho no canastro”

Marina Silva, com 18%, encarna a coadjuvante, como já foi o próprio Lula, em várias ocasiões, até que conseguiu o papel principal. “É o índice cristalizado que ela tem desde a primeira eleição”, dirão os analistas.

Números, portanto, pouco querem dizer nessa pesquisa. O que nela surpreende, mesmo, é o fato de ter sido realizada.

Possivelmente é a primeira pesquisa desse tipo feita na metade do primeiro ano de um mandato presidencial, período muito mais apropriado à avaliação de governos.



Prorrogação e pênaltis

Data: 21/06/2015
15:55:02

Se há um produto cultural, tecnicamente falando, que está com tudo, são as mesas-redondas nas televisões sobre futebol e esportes em geral.

Diariamente, atravessando as tardes e noites, invadindo as madrugadas, amanhecendo conosco, está lá o vozerio, sendo incrível que no Brasil tanta gente possa se interessar por tantos detalhes sobre tanta bobagem.



Guerreiro depôs armas

Data: 22/06/2015
20:24:26

Por não ter feito jus ao sobrenome, o presidente da Fundação Gregório de Mattos, Fernando Guerreiro, não deveria mais dar determinadas declarações em emissoras de rádio.

Não se compreende que um homem público recue, após ter dito, na  Metrópole FM, que vereadores o procuraram no gabinete e pediram “R$ 10 mil por debaixo do pano” nos incentivos a projetos culturais.

Se tirou a expressão do nada, sem ter sido por leviandade, Guerreiro pode estar atacado de alguma influência psicológica que o incapacitaria para o cargo, já que pareceria não distinguir ficção de realidade.

A ameaça de interpelação judicial que sobre sua cabeça pairou pode tê-lo balançado, porque, certamente, não cuidou de gravar ou filmar conversas que poderiam respaldar-lhe as afirmações.

Mas o mais provável é que tenha, forçadamente, abortado a tentativa de denúncia em razão de interesses maiores da administração municipal no âmbito da Câmara. De qualquer maneira, ficou mal.



Tempos idos

Data: 20/06/2015
12:13:54

De Marcelo Odebrecht, dois anos atrás: “Quero minhas filhas e os familiares de nossos integrantes de cabeça erguida, orgulhosos do que nós e outras empresas brasileiras temos feito mundo afora”.

Hoje, pesam contra ele as acusações de formação de cartel, evasão de divisas, fraude em licitações, corrupção de agentes públicos e lavagem de dinheiro.



A pátria acima da corrupção

Data: 20/06/2015
12:13:05

Em entrevista a Cristóvão Rodrigues, da Piatã FM, o vereador Edvaldo Brito (PTB), que ostenta também no currículo o cargo secretário de Negócios Jurídicos dos ex-prefeitos Paulo Maluf e Celso Pitta, dourou a pílula de sua tese.

Contou que ouviu do ex-ministro do STF Nelson Jobim opinião que lhe houvera sido transmitida por um membro da Suprema Corte norte-americana: o juiz deve levar em conta, antes de tomar uma decisão, o impacto que ela terá na economia.

Não chegou a dizer, mas insinuou que o juiz Sérgio Moro errou ao mandar prender os presidentes das duas maiores empreiteiras do Brasil, porque isso certamente provocará desaceleração econômica e desemprego.



Deputado quer divulgação de carros apreendidos

Data: 20/06/2015
12:11:39

O deputado Euclides Fernandes (PDT) apresentou na Assembleia Legislativa projeto de lei que obriga o governo do Estado a publicar no Diário Oficial, semestralmente, a relação de todos os veículos apreendidos por autoridade policial sob suspeita de terem sido roubados ou furtados.

Trata-se de uma providência simples e lógica, sendo mesmo de estranhar que não tenha sido tomada administrativamente pelo atual e por governos anteriores. A referência a cada veículo deverá incluir modelo, cor, ano de fabricação, números do chassi e da placa, o local em que foi apreendido e onde está localizado.

A única vantagem que o Estado obtém ao não divulgar regulamente essa relação é, na carência de viaturas policiais, o uso livre e abusivo dos veículos por agentes para a realização de “diligências”. A maioria dos carros vira sucata em estacionamentos sem segurança, geralmente criando o ambiente propício à  proliferação do mosquito da dengue.



Não é com ele

Data: 20/06/2015
12:09:54

Gilberto Gil, que foi ministro da Cultura no governo Lula, encontrou um meio de sair-se de fininho do PT e antigos companheiros: “Eles já estão no poder há mais de 12 anos. Estamos querendo uma movimentação, uma mudança. Outros grupos, outro conceito, um outro planejamento para o Brasil na liderança”.
 



Sessão discutirá ideias para pacto federativo

Data: 20/06/2015
12:09:12

A Câmara dos Deputados está discutindo um novo pacto federativo, que no jargão político significa a divisão e distribuição dos recursos públicos entre União – atualmente detentora da parte do leão –, Estados e municípios.

O deputado Hildécio Meireles (PMDB), que tem demonstrado muita preocupação com o tema, estranha que a Bahia não esteja mobilizada para levar a Brasília uma proposta que possa mudar o injusto quadro atual, dando maior autonomia financeira aos chamados entes federados.

Vice-presidente da Comissão de Finanças, Orçamento, Fiscalização e Controle, ele está organizando uma sessão especial para discutir o assunto logo depois do recesso parlamentar, em 3 de agosto, na busca de superar “o momento de crise que vivem todos os Estados e todos os municípios pelo Brasil afora”.



Voto impresso

Data: 20/06/2015
12:07:52

Aprovada na Câmara dos Deputados, a impressão do voto – para que o eleitor, na cabine de votação, tenha um meio real de fiscalizar se sua vontade está mesmo sendo respeitada na urna eletrônica – é uma medida que muito poderá colaborar para a lisura das eleições.

Sabe-se que o Brasil é o único país a usar o sistema sem esse tipo de controle, o que, em tese, é um campo aberto para a fraude, a menos que se acredite no caráter angelical das forças que disputam o poder.

As desconfianças são tantas que o legislador poderia ir adiante: disponibilizar a impressão, sem identificação do eleitor, para que, em casos suspeitos, os partidos políticos possam fazer a conferência.



Vão subindo

Data: 20/06/2015
12:06:22

Vamos defender a democracia no continente, vamos protestar contra prisões injustas, mas, aqui pra nós, foi uma palhaçada política a ida de senadores brasileiros à Venezuela.

Constituiu-se numa ingerência inaceitável e de cunho puramente demagógico. De um regime que consideram ditatorial, não deveriam esperar outra reação.

Poderiam usar o avião da FAB numa esticada a Cuba para ver se conseguiriam melhor sorte.



Para ver melhor o crime

Data: 20/06/2015
12:02:37

O prefeito de Barreiras, Antônio Henrique (PP), atravessou o Estado para pedir providências ao secretário da Segurança Pública, Maurício Barbosa, contra a criminalidade no seu município.

A Prefeitura até paga, mas quer o assessoramento do Estado para instalar um sistema de videomonitoramento, que será muito importante, disse o prefeito, “para inibir a onda crescente de assaltos e violência”.



Odebrecht na cadeia: desaba a herança de um mito

Data: 20/06/2015
01:03:37

Muitos empresários têm sido presos nas diversas etapas da Operação Lava-Jato, mas a prisão preventiva de Marcelo Odebrecht, presidente da megaempresa nascida da construtora criada na Bahia há mais de 70 anos por seu avô Norberto, inegavelmente, estabelece uma distinção no banditismo institucional que tomou conta do Brasil.

O “empresário” é a projeção de um ícone da história econômica baiana, o homem que pegou em dificuldades a empresa montada pelo pai, Emílio, e a transformou, colocando-lhe o próprio nome, na poderosa holding mundial de 200 mil empregados e atividades que incluem construção civil, petroquímica, entretenimento, investimento e petróleo e gás.

Não se poderá crer, portanto, que sejam mera leviandade as apurações da Polícia Federal e as considerações do juiz Sérgio Moro ao tomar a decisão, até porque já a negara no ano passado, quando entendeu inconsistentes os fatos apresentados. Trata-se de indício de que uma mudança se processa no Brasil, e a sociedade precisa encampar esse exemplo como marco, talvez, de um avanço dos nossos costumes.

O país, pelas dimensões territoriais e expressividade demográfica, não pode mais conviver com o sigilo nos negócios do Estado, pois, embora pareça, não é uma republiqueta, e seus deslizes acarretam prejuízo e problemas para expressiva massa populacional.

O respeito à cidadania exige todos os traumas para mudar esse quadro, sendo necessárias toda a dignidade do Judiciário, não a de um só magistrado, e toda a consciência e determinação das corporações policais e instâncias investigativas, não apenas a dedicação de um grupo de policiais federais.



Na corte do principezinho

Data: 20/06/2015
00:59:59

A prisão de Marcelo Odebrecht obriga à revisão de uma prática irreal no Brasil, que é a veneração aos grandes homens de negócios pelo simples poder econômico que exibem, pelos “empregos diretos e indiretos” que criam, pelo simples fato, enfim, de terem muito dinheiro.

As colunas sociais se encarregam da parte mundana e de “ostentação”, enquanto os grandes jornais, as publicações econômicas, as revistas empresariais trazem, regularmente, artigos, comentários, declarações e “reportagens” sobre os múltiplos talentos e conquistas relevantes dos hoje chamados CEOs – pernóstica sigla em inglês para diretor-executivo.

Não foi diferente no presente caso. Há apenas dois anos, Marcelo Odebrecht era saudado como uma das 60 pessoas mais importantes do país, quando o Portal Ig, aqui citado como exemplo, traçou-lhe denso perfil, destacando que, “em apenas cinco anos” na presidência da organização, “se cristalizou como uma das lideranças empresariais mais respeitadas por seus pares e pelo próprio governo”.

A louvação vai adiante: a disputa com a família Gradin, também baiana, dona de 20% do empreendimento, algo em torno de US$ 3 bilhões, é tida como uma importante marca de sua gestão, em que Marcelo Odebrecht, “no duelo com os sócios, empunha seu florete com firmeza e agressividade, sem, no entanto, perder a elegância”.

O texto tem na realeza o recheio principal. Depois de advertir que “a metáfora monárquica é necessária”, fala em “trono” e “dinastia” e termina por identificar o focalizado como Odebrecht III, numa referência, naturalmente, ao fato de representar a terceira geração da família na condução da empresa.

“Por longo tempo, foi esculpido para o cargo, polimento que passou por uma sólida formação acadêmica e por um rigoroso processo de imersão em todos os negócios da Odebrecht”, relata o autor, sem revelar se na grade curricular que frequentou constavam disciplinas em cuja prática mostrou-se agora especializado.



E Dilma estava de olho no dinheiro dele...

Data: 20/06/2015
10:24:51

Para completar a ideia de um homem poderoso, a matéria trata de frisar a influência de Marcelo Odebrecht sobre o próprio poder constituído. Foi dele o artigo “Viaje mais, presidente!”, publicado na Folha de S. Paulo em 07/04/13, em que procura justificar o patrocínio da empresa a viagens do ex-presidente Lula.

Sem poder permanecer no silêncio que normalmente dedicava a denúncias, Marcelo Odebrecht mistificou sobre a importância econômica dos passeios de Lula, decidindo, como diz o texto, “trafegar na contramão da oposição, de parte da mídia e da própria opinião pública”, mostrando “toda a força do sobrenome que carrega e da patente que ostenta”.

Apontando-o como “um dos empresários nacionais mais respeitados pelo Planalto” – já no governo da presidente Dilma –, a matéria ressalva que “a admiração não veio gratuitamente”, mas foi conquistada por Marcelo Odebrecht, superando uma suposta antipatia de Dilma.

“Em conversas com colaboradores mais próximos, Dilma já chegou a se referir a Marcelo como o maior empresário brasileiro”, diz o articulista, especulando que “talvez sejam os R$ 17 bilhões de investimentos anunciados pela Odebrecht para 2013, no momento em que o governo caça recursos para tocar alguns dos maiores projetos de infraestrutura do país”. Bem, ele tinha de onde tirar.



Boa companhia

Data: 20/06/2015
00:54:07

Entre as personalidades que figuraram na lista dos 60 mais poderosos, estava também Eike Batista, que a imprensa brasileira transformou em “um dos homens mais ricos do mundo”.



Pensamento do dia

Data: 20/06/2015
00:53:04

No Brasil, o que há é expectativa de morte.

 



PRB disputa em Lauro

Data: 20/06/2015
00:52:25

O PRB já tem candidato a prefeito de Lauro de Freitas no próximo ano. É o empresário Mauro Cardim, cujo nome foi definido em reunião com a participação dos presidentes nacional e regional do partido, respectivamente Marcos Pereira e a deputada Tia Eron.



Assembleia “sem moral” sofre desfeitas externas

Data: 18/06/2015
11:16:14

A olhos externos, os deputados estaduais estão, como se diz popularmente, sem moral.

Primeiro foi o diretor do Detran, Maurício Bacelar, que, ao recusar-se a prestar informações após denúncias sobre o órgão que dirige, disse que a Assembleia Legislativa “tem coisas mais importantes a cuidar”.

Agora são os oito maiores shoppings de Salvador, cujos dirigentes, convidados pela Comissão de Defesa do Consumidor a uma audiência sobre a cobrança de estacionamento, simplesmente não apareceram.

“Quero aqui registrar a forma como esses diretores têm tratado esta Casa, a falta de respeito a esta Casa e ao consumidor”, protestou o presidente da comissão, José de Arimateia (PRB), exigindo “explicações sobre tarifas que serão cobradas a partir de julho”.

No caso do Detran, o deputado Adolfo Viana (PSDB) disse ter certeza de que os 19 deputados da oposição apoiarão a criação de uma CPI e que, para ter as assinaturas necessárias, só ficarão faltando dois, que espera garimpar nas hostes governistas.



Prepare o bolso

Data: 18/06/2015
11:14:25

Na audiência, ontem, o subsecretário da Sucom, Sérgio Guanabara, informou que, após a autorização da cobrança pela Justiça, a Prefeitura está tentando negociar a forma de implementação, valor da tarifa e tolerância de permanência.

“Fizemos a proposta de franquia entre 40 minutos e uma hora, como também questionamos a possibilidade do valor fixo ou único e cobrança proporcional, mas, até o presente momento, sem sucesso”, afirmou.



Shoppings: da atração à exploração

Data: 18/06/2015
11:13:11

Tive o prazer de, trabalhando na área que então se chamava “relações-públicas”, ser o redator de uma campanha destinada à imprensa para o lançamento do Shopping Center Iguatemi, uma gigantesca e fantástica novidade na Salvador de 1975 – usemo-lo com símbolo da cobrança que os comerciantes vão impor aos clientes.

Meu coordenador na tarefa era Fernando Carvalho, um pioneiro, com a Publivendas, da propaganda na Bahia, pessoa afável e profissional competente, que me surpreendeu ao enveredar pela política, elegendo-se prefeito de Maracás, onde não deixou de brilhar.

Era Fernando quem, entusiasmado, me orientava sobre os textos, querendo fazer chegar ao público baiano, especialmente os consumidores, os detalhes daquela nova proposta urbana, já naquela época bem apropriada à cidade, pois oferecia, além de acesso a “tudo” no mesmo lugar, ar condicionado, segurança, fácil acesso e... amplo estacionamento!

Desses, convenhamos, só restaram o que hoje se chama de “ambiente climatizado” e as vagas de estacionamento, pois há muito dançaram a segurança e o trânsito fácil. Dizia-se: “O que importa é o tempo do percurso, não a distância”, numa comparação entre a fluidez rodoviária das “avenidas de vale” e o engarrafamento da Avenida Sete, por sinal, renitente.

Neste clima descontraído de crônica, talvez seja válido fantasiar: se a esquerda houvesse tido um desempenho mais eficaz na política brasileira, poderia ter hoje autoridade executiva e legislativa para solucionar a questão em favor do povo.

Por exemplo, seria invocada a responsabilidade social do capital, pois os shoppings são na economia, para usar palavra que esteve recentemente na moda, uma atividade-fim, cujos sucesso e crescimento dependem do público consumidor.

De um lado, portanto, estão algumas meras unidades empresariais, do outro, dezenas de milhões de pessoas, atraídas, entre outros fatores, pela oferta de “facilidade de estacionar”, e que agora, além de sustentar os altos lucros do negócio, serão exploradas também em uma atividade-meio. (LAG)



Um olho na missa, outro nos fiéis

Data: 18/06/2015
11:10:42

A paixão doentia pelo Vitória, que o deputado Carlos Geilson assumiu na sessão especial em que foi concedida a Comenda Dois de Julho ao ex-presidente do clube Alexi Portela Jr., valeu-lhe uma saia-justa das boas.

Como uma missa solene da qual não podia deixar de participar coincidiu com uma partida do seu time, Geilson acompanhava discretamente o jogo pelo celular, até que o bispo oficiante, cujo nome não cita, interrompeu a homilia: “Deputado, quanto está o jogo?”

Geilson fez em seu discurso longo e fiel relato sobre o clube, só errando um pouquinho quando disse que o título de campeão baiano de 1972 era “aparentemente quase impossível nas partidas finais”.

Este editor, que padece do mesmo sentimento vermelho e preto, outrora mais intenso, estava lá naqueles dias gloriosos de dezembro, vendo o Vitória quebrar o Bahia por 2x1 e 3x1 nos jogos decisivos.

Diferentemente de hoje, quando apenas importamos bondes, eram times cheios de craques, com passagens passada e futura pela Seleção Brasileira, o que também não era fácil como atualmente, a exemplo de Mário Sérgio, Natal, Osni, André e Paulo Henrique.



Está certo o canicida

Data: 18/06/2015
11:08:40

Diz o tenente-coronel Valci Serpa, comandante do tenente da PM que matou um cachorro a tiros em Teixeira de Freitas, que o oficial se queixa de problemas psicológicos.

Disso ninguém pode duvidar, tal a expressividade da cena cruel que proporcionou – a todos, mas especialmente à dona do animal, pela estima que certamente tinha por ele.

O que se deseja entender é por que o tenente, em condições tão frágeis de saúde emocional, estava de posse da função policial, com uma arma de fogo na mão.



Solidariedade delivery

Data: 18/06/2015
11:07:22

Um fato chama a atenção no episódio do canicídio premeditado: o coronel, que comanda uma unidade do Colégio da Polícia Militar, foi à casa do tenente “para dar apoio”.



Pátria educadora

Data: 18/06/2015
11:05:37

Talvez nem saiba o endereço exato do falecido cão e de sua dona, embora esse não seja o maior problema, que consiste em imaginar que tipo de educação está sendo ministrado no estabelecimento de ensino.



Bloqueio no orçamento

Data: 18/06/2015
11:04:44

A exposição do secretário da Fazenda, Manoel Vitório, na Assembleia Legislativa, sobre os números financeiros e orçamentários do governo do Estado no primeiro quadrimestre, foi saudada como “bem feita e esclarecedora” pelo deputado oposicionista Hildécio Meireles (PMDB).

No entanto, “uma coisa não ficou clara”, o que ele pretende discutir na próxima sessão da Comissão de Finanças, Orçamento, Fiscalização e Controle – da qual é vice-presidente –, às 11 horas de terça-feira.

“Existe um valor de despesa de exercícios anteriores, aquelas despesas não processadas, no total de aproximadamente R$ 1,073 bilhão, e temos notícias que no dia de hoje, (ontem) no orçamento do Estado, já há bloqueio para R$ 1,200 bilhão para pagamento dessa conta”.



Alergia a chão

Data: 18/06/2015
11:03:28

Um único motivo descarta totalmente a possibilidade de o ministro da Defesa, Jaques Wagner, candidatar-se a prefeito de Salvador: ele teria de andar pela cidade.



Poucos votos rejeitaram a demagogia do gênero

Data: 18/06/2015
11:02:38

Por 15 votos não passou na reforma política a criação de cotas para mulheres nas casas legislativas. Mas a proposta teve 293 votos a favor, o que demonstra o tamanho da demagogia barata instalada na Câmara dos Deputados.

Esse surto tem origem num falso pensamento de esquerda que em tudo vê necessidade de “reparação” ou solidariedade a “minorias” – no caso, uma minoria “política”, já que há mais mulheres que homens no Brasil.

Seria um absurdo mudar a Constituição para colocar nos parlamentos quem não tem voto para isso, pois seria gravemente atingida a representação.

O princípio da eleição é, justamente, o candidato ser reconhecido pelo público como preparado para a função e ter capacidade de convencimento para obter-lhe a confiança.

Não se pode admitir que a lei obrigue a uma proporcionalidade de gênero que o próprio sexo feminino, hoje maioria do eleitorado brasileiro, ainda não quis estabelecer.

O Brasil, depois de já ter tido, na ditadura militar, os senadores, escapou por pouco de instituir as deputadas e vereadoras biônicas.



Pedalada vira investimento nas contas do governo

Data: 16/06/2015
14:09:48

Durou pouco a comemoração que o deputado Alex Lima (PTB) fez de números divulgados pela Folha de S. Paulo segundo os quais, enquanto o investimento dos Estados caiu 46% de janeiro a abril, a Bahia foi o único a apresentar crescimento nessa rubrica entre as dez maiores economias do país.

“É sinal de que os ajustes e o preparo que o governador Rui Costa fez na sua transição começam a dar frutos”, disse o parlamentar, acrescentando que “a crise financeira ainda vai demorar a passar”.

Pouco depois, assumiu a tribuna o líder do DEM, Luciano Ribeiro, para dizer que, realmente, o investimento – recursos para novas obras e serviços, que não são nem para custeio nem para amortização de dívidas – passou de R$ 352 milhões em 2014 para R$ 511 milhões este ano.

“Mas o que deixou de ser dito”, ressalvou, “é que houve apenas pedaladas fiscais, que estão na moda”, já que, “dos R$ 511 milhões aplicados, R$ 363 milhões são de débitos do exercício anterior, foram investimentos passados, com a finalidade de ganhar a eleição, que não foram honrados e agora vêm sendo pagos aos poucos”.

Depois de se dizer surpreso por ver um deputado governista “vendendo uma fantasia”, Ribeiro levantou a hipótese de o governador Rui Costa não gostar desse discurso, pois “obviamente, a base aliada, os prefeitos e toda Bahia cobrarão investimentos, porque é a prova de que ele tem dinheiro”.



De cortar o coração

Data: 16/06/2015
14:07:49

A Polícia Militar instaurou o tradicional “rigoroso inquérito” para apurar o episódio em que o tenente Wilson Santos, friamente, matou a tiros um cachorro, em Teixeira de Freitas, sob a alegação de que urinara em seu gramado.

Independentemente dos fatos que possam vir a ser levantados na investigação, quem assistiu ao vídeo já tirou uma conclusão: trata-se de indivíduo totalmente incapacitado para o serviço público e para o uso de arma.



À espera do milagre

Data: 16/06/2015
14:06:50

“Bahia precisa construir 525 bibliotecas até 2020”, anuncia matéria de jornal, numa referência à lei sancionada em 2010, pelo então presidente Lula, determinado que todas as instituições de ensino tenham o equipamento no prazo citado. O governante que atingir a meta será sério candidato à canonização.



Radialista no PSDC

Data: 16/06/2015
14:05:46

Experiente no ramo, o radialista Jamil Calheiros assumiu a presidência do PSDC em Alagoinhas com o projeto de  “trabalhar para dar visibilidade ao partido no município, participando ativamente das eleições para prefeito e vereador em 2016”. Jamil apresenta diariamente, das 5 às 6 da manhã, na Rádio Nova AM-1240, um programa de informação e comentários políticos.



De volta a 1989

Data: 16/06/2015
14:05:02

Conforme o documento final do congresso realizado em Salvador, o PT defende “uma política de alianças voltada para a construção de uma frente democrática e popular de partidos e movimentos sociais, do mundo da cultura e do trabalho, baseada na identidade com as mudanças propostas para o período em curso”.



Notícia

Data: 16/06/2015
14:03:58

 “Palocci será investigado pela Operação Lava-Jato”, diz a imprensa, causando grande surpresa por só agora ter acontecido.



Sem o Derba, deputado teme derrota do “time”

Data: 15/06/2015
23:29:39

“Faço parte desse time e quero seu sucesso”, ressalvou o deputado Adolfo Menezes (PSD), na sessão de hoje da Assembleia Legislativa, num discurso em que criticou a extinção do Derba, histórico órgão estadual destinado à construção e manutenção de rodovias.

O deputado citou inicialmente a rodovia BA-131, nos 90 quilômetros entre Jacobina e Antônio Gonçalves, “que levou oito anos sem problema, porque uma residência [base de serviço] do Derba fazia a conservação, tapando os buracos ainda no início”.

Menezes acha que não há mais solução para essa rodovia, que são “90 quilômetros perdidos”, como depreendeu de conversa com o secretário de Infraestrutura, Marcos Cavalcanti, mas vê condições de se recuperar a Estrada do Feijão (BA-052), “que já começa a ter buracos, e se o conserto não for rápido, com pouco dinheiro, serão muitos milhões mais adiante”.



Ex-governador tem trabalho destacado

Data: 15/06/2015
23:28:02

Chamando a atenção do líder do PT, Rosemberg Pinto, e do também petista Joseildo Ramos, aos quais pediu que usem o “trânsito” que têm no governo para resolver a situação, Menezes observou que “não precisa ser especialista para ver que a crise que o Brasil está passando não será superada em curto prazo”.

Reconheceu, por isso, que o governo do Estado precisa enxugar a máquina, mas sem perder de vista que “a população não perdoa quando não tem estradas”, ressaltando que “o sucesso que o governador Wagner teve, entre tantas outras coisas, veio das estradas que ele fez”.

O deputado conta que, em audiência recente com o secretário de Relações Institucionais Josias Gomes, foi informado de que o governador Rui Costa conversou com o ministro Joaquim Levy para aumentar o endividamento do Estado e obter novos recursos. “Torço para isso, porque sou do time”, reiterou.



Conterrâneos gêmeos alados

Data: 15/06/2015
23:26:30

O deputado Lúcio Vieira Lima (PMDB) revela o apelido do presidente da Câmara, Eduardo Cunha, na intimidade partidária: pinguim.

O nome de outra ave seria mais apropriado, mas já pertence ao falecido Carlos Lacerda, ex-governador do Rio: corvo.



A prevalência do caciquismo

Data: 15/06/2015
23:25:34

Chega a ser enfadonho o noticiário recorrente sobre as possíveis movimentações do prefeito ACM Neto, que já incluíram o PDT, PMDB, PSDB, PSB e até siglas que resultassem das fusões e confusões do quadro partidário brasileiro.

Imagine-se Neto assinando a ficha de um desses partidos. À exceção do PDT, onde parece ter fincado uma cabeça-de-ponte, nos demais teria de enfrentar pela liderança, no plano local, caciques tradicionais, num processo de duvidosa conciliação, além das peculiaridades municipais a acomodar.

Somente uma coisa é certa nessa barafunda: termina em setembro de 2015 o prazo para o prefeito, se o pretende, filiar-se a outra legenda a tempo de participar do pleito de 2 de outubro do próximo ano, no qual tentaria a reeleição.

Ocorre que, para tal finalidade, o DEM é um local seguro, que não representa o menor problema para Neto no horizonte próximo. Assim, é de se inferir que, a dar um triplo mortal sem rede, ele preferirá o conforto atual, que não se alteraria mesmo que, por exemplo, o partido incorporasse o PTB ou o PPS.

Uma nova filiação agora só seria factível dentro de um projeto partidário sólido, com o olhar mais amplo para o futuro, o que não se vislumbra – as criações e refundações partidárias, no momento, mais se inserem no oportunismo e no interesse imediato.



A mesma conversa quatro anos atrás

Data: 15/06/2015
23:19:40

Sob o título “DEM é ‘único túmulo digno’ para ACM Neto”, este blog publicou, em 15/05/2011, o texto abaixo, que pode ajudar a avaliar informações e especulações correntes hoje em dia sobre o mesmo tema.

“Está certo o deputado ACM Neto, qualquer que seja o caso, ao irritar-se com especulações de que estaria para deixar o DEM. Se fosse verdade, o vazamento poderia prejudicar alguma articulação em andamento. Sendo mentira, tais comentários certamente atingiriam sua imagem pessoal e a do partido que pretende reerguer.

“ACM Neto vem de uma luta nacional pelo controle da legenda por seu grupo e exerce como líder o papel de organizador e disciplinador em todo o Brasil. No foco baiano, prepara-se, com o pouco tempo de que dispõe, para as eleições municipais, das quais pode ser um dos protagonistas na capital. Uma mudança dessas instalaria o caos nas suas hostes.

“Ademais, por mais que se imagine, é difícil deduzir que caminho tomaria o deputado, se até mesmo uma fusão com o PSDB lhe criaria dificuldade de convivência na Bahia com o deputado Jutahy Júnior. Duas gerações depois, as famílias Magalhães dos velhos Juracy e Antonio Carlos reencontrar-se-iam na mesma legenda. Quem conhece a história acha melhor que não”.




Página Anterior    Próxima Página