Salvador, 11 de dezembro de 2018

Sua Majestade, o Neném

Data: 22/06/2011
09:00:17

Convicto da iminência da viabilização do PSD, o PT já busca aproximação com o novo partido no plano nacional, guiado pelas palavras e sentimentos do cacique Gilberto Kassab em relação ao governo Dilma Rousseff.


Em São Paulo, berço do PSD, a coisa tem suas especificidades, pois Kassab, ao mesmo tempo em que é contra o governador Geraldo Alckmin, é a favor de seu companheiro tucano José Serra.


Uma boa iniciativa para os petistas seria analisar a aliança baiana, onde o PSD nasceu juntinho do PT, numa fraternidade que só vendo. Se não fosse a diferença de idade, poder-se-ia até dizer que são irmãos siameses.



De enfeite

Data: 22/06/2011
08:59:49

Radares de trânsito em Salvador estão sem funcionar desde fevereiro. Uma proeza. Conseguiram sobreviver à própria administração, que parece desativada há mais tempo.



Novela dos cartórios vai pelo menos até dia 29

Data: 21/06/2011
15:10:42

Ainda não foi hoje que os deputados estaduais definiram a votação do projeto de privatização dos cartórios, que, no entanto, não será mais no dia 28, como pretendia o presidente da Assembleia Legislativa, Marcelo Nilo.


Na reunião que Nilo teve com líderes, vices-líderes e outros parlamentares interessados, iniciada às 11 horas e encerrada  por volta das 12h30, ficou decidido que na manhã do dia 29 haverá novo encontro com a presidente do Tribunal de Justiça, Telma Britto, na tentativa de marcar a votação para a parte da tarde.


O impasse maior está no fato de a presidente do TJ querer a privatização gradativa, de acordo com a vacância  de cada cartório por aposentadoria do titular, enquanto a maioria dos deputados acha que isso retardará indefinidamente a urgente solução que o mau funcionamento dos cartórios requer.



Desembargadora ameaça ''entregar chaves'' do TJ

Data: 21/06/2011
15:08:41

O impasse foi reavivado na manhã de hoje, quando a desembargadora Telma recebeu em seu gabinete não somente Marcelo Nilo, mas também o líder do governo, Zé Neto, e o relator do projeto, Zé Raimundo.


Preocupada com a perda, de uma só vez, das receitas cartorárias, Telma Brito fez ficar tenso o clima da reunião ao afirmar que, se a Assembleia aprovasse a privatização total e imediata, ela trancaria o Tribunal e entregaria as chaves - não especificou a quem.


Os visitantes, naturalmente, não ficaram satisfeitos com a argumentação, mas preferiram trazer a questão aos demais deputados para buscar uma saída. Caso, por algum motivo, não seja possível votar no dia 29, o projeto entra em pauta no dia 5 de julho, retardando a aprovação da Lei de Diretrizes Orçamentárias e, consequentemente, o início do recesso.



Tribunal quer aprovação de caixa-preta, diz Bruno

Data: 21/06/2011
15:06:07

O líder do DEM-PRP, Bruno Reis, disse a Por Escrito que o TJ "quer privatizar o que não presta e ficar com a parte boa, mas isso não adianta porque não resolve o problema da população, que continuará sendo mal atendida nos cartórios". Essa "parte boa", acrescentou, "é uma caixa-preta que ninguém conhece".


Outra pretensão do TJ contestada pelos deputados, segundo Bruno, é a destinação dos tabeliães, que são funcionários concursados. A ideia é dar a eles o "direito de opção", isto é, eles poderiam pedir demissão e assumir a administração dos respectivos cartórios como "gestores de uma concessão".


Nessa situação estariam cerca de 800 titulares, mas um estudo revela que somente 200 desejam essa solução. O que fazer com os 600 restantes seria um problema, mas o deputado Bruno entende que cabe ao TJ assumir a responsabilidade e remanejá-los para outros setores do Judiciário.



Lotes poderiam equilibrar diferença de renda

Data: 21/06/2011
15:04:06

Caso a Assembleia, seja em que data for, aprove a privatização total, outra questão decorreria: como se faria em relação aos cartórios rentáveis? Apesar de as especulações indicarem que são apenas 200 em 1.400 estabelecimentos, Bruno Reis afirma que os parlamentares não sabem com precisão porque não têm acesso a tal informação.


A proposta original do projeto de criação de um fundo com 40% das receitas globais dos cartórios para equilíbrio do sistema também é objeto de polêmica, pois o próprio TJ reduziu a cota para 30% e, posteriormente, para 5%. O fundo "garantiria recursos para o Tribunal e compensação para quem assumisse os cartórios deficitários", disse o deputado.


Citando como exemplo Tabocas do Brejo Velho, afirmou Bruno Reis que qualquer município com menos de dez mil habitantes vai enfrentar o problema do déficit, cabendo ao TJ, que conduzirá a privatização, encontrar uma solução. "O Tribunal pode cobrar lance para fazer a concessão ou pode organizar os cartórios em lotes, reunindo bons, médios e ruins para equilibrar", sugeriu.



Tendência é mesmo a privatização global

Data: 21/06/2011
15:02:21

Pelo sentimento dominante entre os parlamentnares, a privatização deverá ocorrer integralmente. O deputado Carlos Geilson entende que a privatização parcial pode resolver o problema do TJ, que não perderia recursos, mas a população ficará prejudicada, assim como a imagem da Assembleia, à qual será debitada a continuidade dos maus serviços cartorários.


Da mesma maneria pensa o deputado Fabrício Falcão, o primeiro a levantar-se contra a perspectiva de aprovar o projeto no dia 28, como era a proposta inicial do presidente Marcelo Nilo. Ele diz que poderia concordar com a destinação de 5% das receitas para o fundo de compensação, mas antes precisa saber se serão 5% "de um centavo ou de um bilhão", sugerindo que os deputados não estão corretamente informados.


"Do jeito que está, se nós aprovarmos, poderemos estar transferindo o rombo para o Executivo", afirmou. Fabrício fez questão de ressaltar o trabalho que vem sendo feito pelo relator Zé Raimundo, que "está mesmo interessado numa solução justa, que atenda às necessidades da população". 



Conterrâneo

Data: 21/06/2011
15:01:50

Será às 16 horas do dia 30, quinta-feira, na Assembleia Legislativa, a sessão especial para entrega ao governador Jaques Wagner do título de cidadão baiano.



Governador voando à toa

Data: 21/06/2011
09:34:50

O acidente de helicóptero que matou sete pessoas em Porto Seguro permite a conclusão: ou a Casa Militar do governo do Rio de Janeiro se omitiu ou o próprio governador Sérgio Cabral impôs sua vontade, participando de um deslocamento - como é chamado no jargão oficial - em que as condições de segurança não eram as desejáveis.


O governador já viera do Rio, segundo o Jornal Nacional, em avião emprestado pelo empresário Eike Batista. A carona seria completada no helicóptero de outro empresário. Se nem a documentação deste último, provavelmente o "mais pobre" dos dois, foi verificada pelo grupo de apoio a Cabral, muito menos terá sido a do portentoso Eike.



A modéstia em forma de gente

Data: 21/06/2011
09:31:50

E por falar em helicóptero em pane com altas autoridades a bordo, recorde-se o "pouso forçado" que tiveram de fazer, há pouco mais de três anos, numa fazenda no município de Sátiro Dias, o governador Jaques Wagner e o presidente da Assembleia Legislativa, Marcelo Nilo.


Soube-se então que ambos foram para a estrada e pegaram carona num velho Fusca, cujo proprietário não se conteve e telefonou para a mãe, em casa, tentando fazê-la adivinhar com quem ele estava naquele exato momento.

 

Mas uma passagem ficou esquecida e, conversa aqui, conversa ali, terminou vazando. Logo após o pouso, quando caminhavam, Wagner viu o que parecia ser uma birosca e resolveu, com toda procedência, tomar um trago para compensar o enorme susto que passou.


Nilo desaconselhou, argumentando que talvez não ficasse bem para Wagner a cena insólita. Olhando aquele fim de mundo, Wagner rebateu: "Que nada, aqui ninguém me conhece". E foram em frente. Ao adentrarem o remoto boteco, o grito, surpreso e feliz, do proprietário: "Governador!!!"



Deixem o homem circular

Data: 21/06/2011
09:30:57

Wagner, como se sabe, usa muito o helicóptero, e até foi muito atacado pela oposição no primeiro mandato, sob a alegação de que isso o faz desconhecer a verdadeira situação das estradas e vias urbanas.


Essa crítica, no entanto, não se justifica. A mais alta autoridade do Estado, com seus afazeres e responsabilidades, precisa ir rapidamente de um ponto a outro, bastando que o faça dentro dos limites da lei e da segurança aérea.



Um rival de duas hélices

Data: 21/06/2011
09:30:08

O helicóptero só tem um senão na vida política do governador. Garante quem já o acompanhou em muitas viagens que, em pequenos municípios, o aparelho se torna mais importante que o próprio Wagner e a obra que, eventualmente, será inaugurada.


Anunciada a presença do bicho no campo de futebol, é uma romaria. Outro dia, numa cidade até próxima de Salvador, a cena se repetiu. "O governador foi entregar um conjunto de casas populares e o povo ficou todo lá, admirando o helicóptero".



Nilo e líderes discutem privatização de cartórios

Data: 20/06/2011
21:04:48

Dois eventos marcarão amanhã, terça-feira, o debate em torno do projeto de privatização dos cartórios na Assembleia Legislativa: o encaminhamento aos parlamentares do parecer do relator Zé Raimundo (PT) e a reunião, às 11 horas, do presidente Marcelo Nilo com os líderes e vices-líderes de bancadas, aberta, naturalmente, à participação de todos os deputados.


Nilo anunciou a disposição de votar o projeto no próximo dia 28, juntamente com a Lei de Diretrizes Orçamentárias, mas por enquanto é difícil antever esse desfecho. Além de desconhecida pela metade recém-eleita da Casa, trata-se de matéria altamente polêmica, com 83 artigos e sete complexas tabelas envolvendo custas, à qual os deputados apresentaram 136 emendas.


No final da tarde de hoje, o presidente disse a Por Escrito que a Assembleia só entrará em recesso se votar o projeto, porque ele está disposto a exercer suas prerrogativas e só colocar a LDO em votação após a apreciação da lei dos cartórios - e sem LDO os trabalhos legislativos terão de continuar. "Preservar a imagem da Casa" é o objetivo de Nilo com essa iniciativa:


"Eu não peço que julguem nem de uma forma nem de outra. Cada parlamentar tem sua autonomia para decidir como quiser e negociar o que quiser. O que não é possível é a sociedade continuar cobrando essa lei e a Assembleia não dar resposta", desabafou Nilo. No entanto, ele reconhece que, se a maioria da Casa não estiver disposta a votar agora, terá de acatar essa decisão.



Dúvida maior é como será a transferência

Data: 20/06/2011
21:02:41

A informação de que Zé Raimundo transmitirá seu relatório aos colegas por e-mail, amanhã, foi dada pelo deputado Alan Sanches (PMDB), que teria recebido a informação do colega na semana passada. Certamente envolvido com o trabalho, o relator não foi localizado hoje para esclarecer algumas questões, mas são muitas as dúvidas reveladas, aberta ou reservadamente, por vários deputados.


Uma delas é como se dará a privatização, que requereria concorrência pública com igualdade de oportunidades. Nos bastidores, fala-se num "direito de opção" que teriam os atuais titulares de cartórios, o que lhes daria certa vantagem. Um deputado governista disse que "nem de longe" poderá ocorrer algo que se assemelhe a uma "doação".


No corpo do projeto, a única referência ao tema está no penúltimo artigo, de número 82, que determina: "O Tribunal de Justiça adotará as providências necessárias para a privatização dos serviços extrajudiciais notariais e de registro e disporá complementarmente, observando as regras para contratação, pelos delegatários, de seus escreventes e auxiliares..."


Outros problemas são o aproveitamento dos funcionários, o valor das tarifas e qualidade do serviço a ser prestado à população, teoricamente o grande motivador da privatização, determinada pelo Conselho Nacional de Justiça para acabar, na Bahia, com essa situação única do país em que os cartórios são públicos.



Criação de fundo para sanar ''parte podre''

Data: 20/06/2011
20:59:22

Mas o problema se agiganta em outras direções, como no caso da "parte podre" dos cartórios. Números imprecisos indicam que em 1.400 estabelecimentos somente 200 seriam rentáveis, justificando o interesse privado pela sua aquisição. O Estado correria o risco de manter os cartórios deficitários, com o agravante de continuar prestando mal o serviço.


Sobre o assunto, o líder do governo, Zé Neto (PT), disse que um possível desequilíbrio seria compensado pela "criação de um fundo", cujo funcionamento não detalhou. Ele afirmou que a privatização "unifica os deputados na busca de uma solução" e disse acreditar que da reunião, amanhã, com Marcelo Nilo, sairá "um cronograma para votar no dia 28".


Ressaltando ser Zé Raimundo o mais indicado para fornecer detalhes do projeto, Zé Neto comentou o suposto desejo da presidente do Tribunal de Justiça, Telma Britto, de que a privatização seja gradual, à medida que os cartórios fiquem vagos. "Isso não resolve o problema", atalhou o líder. "A tendência que vejo na Casa é por uma privatização densa, não amena, é votar tudo de uma vez". 



Deputados vão à reunião com vontade de votar

Data: 20/06/2011
20:57:42

Os parlamentares, em geral, se encaminham com boa vontade à reunião com o presidente. "Vou me informar. Se pudermos votar no dia 28, é importante para o interesse público", resumiu Leur Lomanto Junior (PMDB), posição com a qual concordou outro oposicionista, Adolfo Viana (PSDB).


Para o líder do PDT, Euclides Fernandes, "tudo indica que a votação ocorrerá no prazo sugerido pelo presidente", pois "o projeto está pronto e não há por que protelar". Carlos Geilson (PTN) acredita que "é melhor votar logo, porque o parto vai ser difícil a qualquer hora".


Um deputado governista que pediu para não ser identificado contrapôs: "O presidente não pode assumir um compromisso desses em matéria tão polêmica, que exige debate, análise". Ele acha que "a pressa tem sido uma inimiga histórica da imagem da Casa, como na reforma administrativa, quando houve aprovação de uma lei inconstitucional".



''Contras'' preferem votação após o recesso

Data: 20/06/2011
20:55:53

Na quarta-feira da semana passada, quando o presidente Nilo anunciou sua intenção de colocar o projeto em votação no dia 28, teve a oposição imediata de três parlamentares - nesta ordem, Fabrício Falcão (PCdoB), Targino Machado, líder do bloco PSC-PTN, e Luciano Simões, líder do PMDB. Em suma, alegaram o desconhecimento da matéria pelos 31 deputados novatos e propuseram a votação em agosto, logo após o recesso.


A deputada Luiza Maia (PT), por exemplo, admitiu que não vem acompanhando as discussões, mas diante da iminência de uma votação deseja ver certos aspectos, como "a situação dos funcionários" e a prestação do serviços a "muitos municípios hoje sem cartório".


Não se sabe a que horas o relator Zé Raimundo disponibilizará o parecer aos deputados amanhã, se depois da reunião dos líderes com o presidente, às 11, ou antes, a tempo de que eles possam avaliá-lo pelo menos em linhas gerais e terem condições de chegar a uma conclusão.



Força de Ronaldo estaria ''acima da máquina''

Data: 19/06/2011
12:27:33

Observador da política de Feira de Santana dizia em mesa no restaurante da Assembleia Legislativa que dificilmente o ex-prefeito José Ronaldo (DEM) perderá a disputa pela Prefeitura em 2012, mesmo enfrentando adversários governistas: o atual prefeito Tarcízio Pimenta, pelo PDT, e o nome que o PT apresentará, possivelmente o líder do governo na Assembleia, Zé Neto.


Ante a objeção de que "máquina é máquina", numa referência ao atual exercício do poder pelos adversários, comentou: "Em determinadas situações, há homens que estão acima da máquina, e Ronaldo é um deles. Se tiver Colbert como vice, ganha no priimeiro turno com 90% dos votos". O ex-deputado Colbert Martins (PMDB) - dizemos nós - tem diferenças políticas com Ronaldo, por quem já foi derrotado duas vezes.


O analista feirense não desiste de realçar o potencial eleitoral de José Ronaldo. Em números redondos, passou dos 156 mil votos obtidos em 2000 para 198 mil na reeleição, em 2004. Candidato ao Senado em 2010, conquistou em Feira 234 mil votos, muito acima das votações dos senadores que foram eleitos, Walter Pinheiro (PT) e Lídice da Mata (PSB), e do terceiro colocado César Borges (PR), que somaram 170 mil votos.



A recompensa de Colbert

Data: 19/06/2011
12:26:04

Dirigente regional de um partido interessado em ver a briga pulverizada em Feira garante que "Colbert desaparecerá" se se aliar a Ronaldo, mas o fato é que ambos estão conversando e até foram vistos juntos, numa igreja, na recente trezena de Santo Antônio. A recompensa de Colbert seria o apoio de Ronaldo para sua candidatura a deputado federal em 2014.



Divisão de cargos

Data: 19/06/2011
12:21:03

Mesmo na ausência do presidente nacional de fato do PDT, ministro Carlos Lupi, que se encontrava em Genebra, o prefeito Tarcízio Pimenta e o senador João Durval se encontraram em Brasília na semana passada para discutir detalhes das divisões de cargos - Tarcízio tem os da Prefeitura e Durval, os do partido.


Já se sabe o cargo que Luiz Henrique Carneiro, um dos filhos de Durval, ocupará na Prefeitura: a Secretaria de Obras, em substituição ao ronaldista José Pinheiro.



Segundo suplente

Data: 19/06/2011
12:16:24

Informação periférica da questão feirense: o presidente municipal do PDT, José Francisco Pinto, o Zé Chico, que tentou inviabilizar a filiação de Tarcízio em defesa de interesses do deputado Sérgio Carneiro (PT), é o segundo suplente do senador Durval. O primeiro, como se sabe, é o presidente regional do PSC, Eliel Santana.



Acordes cordiais

Data: 19/06/2011
12:15:17

Há pré-candidato a prefeito de Salvador que pensa até no jingle da campanha. Seria "Deixe o coração voltar".



Secretário difícil

Data: 19/06/2011
12:13:12

O deputado Adolfo Viana (PSDB) solicitou há mais de 30 dias uma audiência ao secretário da Educação, Osvaldo Barreto, para tratar da situação do ensino em Casa Nova, e até hoje não recebeu resposta. "Creio que ele só atende aos deputados do governo, se é que ele atende alguém", protestou.


Que sirva de consolo ao deputado Viana: o secretário resistiu por mais de dois meses a receber a deputada Kelly Magalhães (PCdoB), que, além de fazer parte da base do governo, é, simplesmente, a presidente da Comissão de Educação da Assembleia Legislativa.



O MP e os equinos

Data: 19/06/2011
12:12:21

Já que o Ministério Público quer proibir o tradicional desfile dos vaqueiros montados, os "Encourados de Pedrão", no desfile do 2 de Julho, pergunta-se: não proibirá, também, a Polícia Montada, que é uma unidade específica da Polícia Militar?



Leitor defende guerra de espadas

Data: 19/06/2011
12:07:21

Do leitor Rafael Peixoto, mestre em Ciências Sociais pela UFRB, Por Escrito recebeu o texto a seguir, que, embora fugindo ao padrão deste blog, é reproduzido na íntegra e com a grafia original para garantir a expressão fiel do pensamento do autor:


"Venho através desta mensagem debater um pouco sobre essa opinião centralizadora e visivelmente equivocada a respeito da caracteristica da Guerra de Espadas. Nesse momento de dialética, muitos formadores de opinião aparecem na mídia se dizendo entendido desse festejo cultural. Existe um texto nesse blog muito defasado, pouco avaliado e expressamente composto de falta de conhecimento sobre a queima de espadas.


"Por tanto vai aí algumas caracteristicas essencias dessa cultura:a guerra de espadas ( guerra no sentido simbólico) não é uma festa onde as pessoas se enfrentam, acertam contas,resolvem problemas mal resolvidos. É, de fato, um festejo coletivo e ao mesmo tempo composto de uma rivalidade sádia ( apesar de mesmo assim existe alguns irresponsáveis).


"Segundo, é uma festa simbólica, tendo como signos a masculinidade, a adrenalina, o reconhecimento técnico e mental dos dos fabricantes de espadas. É uma festa, hodiernamente, turistificada, ou seja, muitos turistas visittam a cidade na intenção de conhecer a famosa e apoteosa queima das espadas.


"Muitas das mídias televisivas e jornalísticas, principalmente as conservadoras, as quem possuem um tonzinho políticos, explanam esse festejo como algo absurdo, atrasado, transgressor. Falta entender que a maioria dos cruzalmenses são adeptos ou simpatizantes. É só realizar uma pesquisa de sondagem para perceber.

 

"Já aos turistas, aqueles que não gostam ou sente-se ameaçados, é questão de opção. Ano seguinte visita outra cidade. Mas, afirma que o festejo não é cultural, não é simbólico, é não reconhecer o valor histórico e cultural dessa prática no município.


"Acho que o Prefeito fez bem em recorrer a decisão, que se diga de passagem, arbitrária, acultural. Como salientou Albergaria, acidentes de carro provocam todos os dias diversos feridos e mortos e nunca se proibiram carros nem melhoram as condições a que está.

 

"A droga está a solta ai e ninguem toma real providencia, onde muitos 'grandões' estão envolvidos. Os roubos da mesma forma. E para que melhor a corrupção? kkkkk! Aí vem gente avaliar a queima de espadas de cima para baixo, sem perceber a verdadeira importancia social, cultural e antropológica!


"Vamos formar opiniões mais sensatas, dialogadas! Sobre o direito de ir e vir, existem ruas determinadas e, anda como projeto, uma possivel constituição de um espaço basicamente focado para a queima desses fogos ( que ao meu ver, não são um simples fogos, mas um bem imaterial simbólico).

 

"Portanto, se é pra fazer publicidade e informação, vamos fazer dignamente, verdadeiro e não menosprezando nem avultando a cultura e alteridade dos outros! Pense Nisso!"



Um espaço próprio para a batalha

Data: 19/06/2011
12:06:30

O leitor Mário Santana também não apoiou o comentário sobre a guerra de espadas. Sucintamente, escreveu: "Fico em dúvida se concordo (com o editor). Afinal, é uma tradição secular. Talvez a solução fosse estabelecer, com rigor, uma área para a 'guerra'".



Choque na Assembleia pode acelerar novo Regimento

Data: 18/06/2011
12:17:44

O nível do debate esta semana na Assembleia Legislativa chegou a tal ponto, especialmente por causa da desavença entre o presidente Marcelo Nilo e o deputado Targino Machado, que na quarta-feira o equilibrado deputado Joseildo Ramos subiu à tribuna para referir-se ao "perigo que esta Casa
corre" com as indefinições e más interpretações do Regimento Interno.


"Na falta de regras claras que promovam a isonomia entre os nossos pares para garantir equidade, a segurança e os propósitos do bom combate, do bom debate das grandes causas da Bahia", disse Joseildo, "ontem (terça-feira) mais uma vez presenciamos o resultado do que significa um Regimento que não amarra as questões e que tem brechas e lacunas por toda a sua extensão".


De fato, elaborado em 1985, portanto antes da própria Constituinte de 1988, o Regimento vive um eterno processo de reforma e acabou se transformando numa colcha de retalhos não oficial pela introdução paralela de vários acordos e praxes. É possível, porém, que depois da troca de palavras duras entre dois parlamentares, a Casa se interesse em acelerar as mudanças, definindo com clareza o que pode e o que não pode.



Nilo diz que só perde a paciência com Targino

Data: 18/06/2011
12:15:42

Houve, ao longo das sessões ordinária e extraordinária de terça-feira, diversos atritos entre Nilo e Targino. A parte mais grave começou quando, já na sessão extra para votação das autorizações de empréstimos pelo governo do Estado, o deputado Leur Lomanto Junior discursava e Targino pediu verificação de quórum para continuidade.


Nilo negou, dizendo ser "praxe" na Casa não se fazer esse tipo de questão de ordem quando há um orador na tribuna. Targino, corretamente, observou que o Regimento só previa essa restrição em caso de comunicação inadiável de líder, mas Nilo não aceitou. "Vossa excelência é um ditador", disse Targino, e o presidente, para surpresa geral, concordou: "Eu sou um ditador".

 

Targino insistiu em falar, o presidente não permitiu e determinou o corte do seu microfone. Como Targino afastou o instrumento bruscamente com uma das mãos, Nilo disse que descontaria do salário dele se o tivesse danificado. Mais tarde, Nilo pediria desculpa pelo comportamento, mas observou que, entre os demais 62 deputados, somente com Targino ele perdia a paciência.



Oposicionistas criticam ''esporro'' e ''murro na mesa''

Data: 18/06/2011
12:13:15

Nilo procurou contemporizar, afirmando que Targino "talvez seja o parlamentar mais próximo" dele, e até falou das suas relações interpessoais: "Tive o prazer e a honra de ser convidado por vossa excelência para ser padrinho do seu casamento. Pode ter certeza de que estarei lá com a mesma felicidade como no dia em que casei a minha filha".


Entretanto, o presidente acha que Targino "muitas vezes ultrapassa os limites da imaginação", destacando o nervosismo natural que permeia uma sessão e recusando que "um só" deputado comande 63. "É impossível aceitar que, com um deputado discursando, um colega peça questão de ordem", reiterou.


O argumento não convenceu dois oposicionistas: o próprio Targino, que viu o "método do esporro" na ação de Nilo, e Luciano Simões, que também defendeu a mudança do Regimento: "Esta é a única Assembleia do Brasil onde você não tem regras próprias. Aqui é a mercê do presidente, que bateu na ali mesa e disse: 'Sou eu e acabou', e todo mundo ficou calado. Que coisa feia!"



Prêmio internacional para jovem baiano

Data: 18/06/2011
12:11:39

O estudante Lucas Pacheco Freire, do município de Licínio de Almeida, no Sudoeste baiano, a 744 quilômetros de Salvador, ganhou um concurso internacional de redação e irá à Europa receber seu prêmio. Lucas tem 12 anos e é aluno da sétima série da Escola Pingo de Ouro.


O anúncio foi feito na Assembleia Legislativa pelo deputado Zé Raimundo (PT), que disse ter tido "o privilégio" de ler o texto do garoto. "Ele se coloca no lugar de uma árvore e começa a ver o universo. É uma redação breve, rápida, concisa, mas de uma elegância que mereceu o prêmio nacional", afirmou.



Voltam sindicatos de químicos e petroleiros

Data: 18/06/2011
12:09:13

Depois de quase três meses de turbulência, os trabalhadores do ramo químico e petroleiro da Bahia realizarão seu congresso anual nos dias 29 e 30 próximos. Diante do consenso obtido nas negociações das duas chapas e da Junta Governativa, sob a mediação do Ministério Público do Trabalho, vão às urnas no período de 4 a 8 de julho.


Em assembleia realizada ontem, foi referendada a negociação, que consta em ata. A eleição será realizada em urna convencional - a proposta de usar a urna eletrônica não deu certo - e envolve um universo de pouco mais de dez mil filiados, ainda em fase de mapeamento, para evitar a fraude.


O coordenador da chapa 2, Paulo Chamadoiro, confirma que em 1º de julho será publicado edital da Junta Governativa dissolvendo o atual sindicato e retornando os antigos Sindiquímica e Sindipetro.



Entidades terão novos rumos políticos

Data: 18/06/2011
12:07:23

"Poder e dinheiro" determinaram a dissolução do Sindicato dos Químicos e Petroleiros, segundo fonte ligada à atual entidade. "O ramo petrolífero, que incomoda mais, não se sente representado na entidade, e o ramo químico estaria atrelado aos interessses patronais e de financiamento de campanha", apontou.


A gota d'água teria sido a negociação da Cláusula 4ª, para reposição de perdas salariais históricas. Curiosamente, os dois segmentos concordam em que os trabalhadores saíram prejudicados. A alegação para o acordo é que "ou se fazia alguma coisa ou não se recebia nada".



O pecado na política

Data: 18/06/2011
12:06:15

Do recentemente falecido guru e filósofo indiano Sathya Sai Baba, um conceito para a reflexão dos políticos e de todos que, de alguma forma, detêm o poder: "Que é a verdade? Verdade significa harmonia de pensamento, palavra e ação. Onde quer que esses três estejam em harmonia, a verdade lá está. Você não deve ficar discursando, tendo uma coisa em mente e agindo de maneira totalmente diferente do que falou e pensou. Esse é o pior pecado possível!"



Pinheiro pretere convite de Harvard

Data: 17/06/2011
17:04:33

O senador Walter Pinheiro (PT-BA) também foi convidado para o simpósio da universidade norte-americana de Harvard com o tema "O Brasil e o Século XXI", no qual o deputado ACM Neto já havia anunciado presença. Ele não participará do evento, embora reconheça sua importância por focar "o crescimento econômico e o progresso social do Brasil".


É que o senador terá segunda-feira duas reuniões - uma pela manhã, em Brasília, e outra à tarde, em Salvador, com o governador Jaques Wagner - para tratar da "atração de empresas para o parque tecnológico e para o Centro Integrado de Emergência", que o governo tem o objetivo de implantar no Estado.



Prefeito recorre contra segurança do povo

Data: 17/06/2011
17:02:43

A iniciativa do Ministério Público, referendada pela Justiça, de proibir a "guerra de espadas" em Cruz das Almas só está errada porque não é abrangente a todos os municípios onde se pratica essa insanidade. A vida, esteja onde estiver, é bem indisponível, cabendo às nossas instituições protegê-la.


É, portanto, um absurdo que o prefeito Orlandinho Peixoto (PT) recorra da decisão da juíza Luciana Amorim Hora, que cumpriu muito bem o seu dever. A perigosa prática atenta contra a integridade física de inocentes e viola o direito de ir e vir, prendendo as pessoas a suas casas quando deveriam estar usufruindo da alegria própria da época.


Parece que, por interesse político-eleitoral, o prefeito se esquece de sua responsabilidade com a segurança da população e estimula um hábito que, muito longe da classificação de "cultura" ou "tradição", guarda mais relação com uma vontade intrínseca de agredir e intimidar como meio de afirmação pessoal.



Discurso preventivo

Data: 17/06/2011
09:53:07

O deputado Alan Sanches (PMDB) foi esta semana à tribuna da Assembleia para declarar-se autor da indicação ao governo do Estado para instalação de uma delegacia policial em São Cristóvão, um de seus redutos eleitorais em Salvador.


"Espero, mais uma vez, que outros não se apropriem das ideias, da luta da comunidade, da militância do bairro de São Cristóvão", disse Sanches, em referência velada à vereadora Andrea Mendonça, que, segundo ele, em pronunciamento anterior, tentou apropriar-se da futura obra de uma passarela no local.


O parlamentar teve nove mil votos no bairro e fez dobradinha, em muitas regiões, com o deputado federal Félix Mendonça Júnior PDT), que é irmão da vereadora. Ele se queixa de que Andrea o chamou de "mau caráter" pelo Facebook, "o que demonstra seu desequilíbrio e imaturidade".



O Brasil do trabalho escravo

Data: 17/06/2011
09:50:48

"Esta é a situação do Brasil Potência, com este grande Estado da Bahia, em pleno século XXI, ainda tendo que discutir o trabalho forçado, degradante, com o direito de ir e vir restringido", disse o deputado Marcelino Galo (PT), ao referir-se a audiência pública relizadada em São Desidério, no Oeste baiano, para discutir o trabalho escravo.


Segundo o parlamentar, em 42 fiscalizações feitas pelo Ministério do Trabalho na Bahia foram detectados e libertados 2.522 trabalhadores nessas condições. Ele defende a aprovação de emenda constitucional em tramitação no Congresso Nacional desde 2001, "no sentido de que coibir essa prática de exploração de seres humanos".



Vereador quer CPI contra Caetano

Data: 17/06/2011
09:49:03

O vereador Antonio Elinaldo (DEM) está coletando assinaturas para a instalação de uma CPI na Câmara de Camaçari que investigaria os gastos do prefeito Luiz Caetano (PT) com publicidade. O conselheiro Paolo Marconi, do Tribunal de Contas dos Municípios, determinou, em relatório publicado no dia 31, que Caetano devolva pouco mais de R$ 2 milhões aos cofres municipais.


As irregularidades em gastos com propaganda vão do uso indevido de slogan até pagamento sem comprovação do serviço prestado. De acordo com Elinaldo, faltam ainda duas assinaturas para que a CPI possa ser instalada. "O prefeito está sendo acusado pelo conselheiro de desviar recursos públicos desde 2005", afirmou o vereador.



Harvard destaca ACM Neto

Data: 17/06/2011
09:47:17

O líder do DEM na Câmara dos Deputados, ACM Neto, é o único baiano convidado a participar do simpósio "O Brasil e o século XXI", organizado por uma das mais importantes universidades do mundo, a Harvard, em Boston, Estados Unidos.


O evento, de sábado a terça-feira, vai reunir um grupo de 40 líderes brasileiros de diversos setores - da política, da iniciativa privada e da sociedade civil - que, segundo os organizadores, "estarão no auge de suas carreiras na próxima década".



PT é visto como ''mal menor''

Data: 17/06/2011
09:45:35

Do filósofo Vladimir Safatle, respondendo à Carta Maior sobre a possibilidade de um partido, no caso o PT, atender ao desejo de mudança de uma sociedade depois de passar pelo poder: "Ele pode suprir tais anseios, mas desde que esteja realmente disposto a avançar nos processos de modernização política e criatividade institucional, o que não creio ter sido o caso do PT. Há um profundo déficit de participação popular nos governos do PT".


E mais: "Claro que se olharmos para a direita brasileira (PSDB e seus aliados) a situacão é infinitamente pior. Mas o PT, neste ponto, tem nos obrigado a votar fazendo o cálculo do mal menor. Ele tirou da sua pauta o aprofundamento de mecanismos de participação popular. O resultado será um embotamento político que pode se voltar contra a própria esquerda".




Página Anterior    Próxima Página