Salvador, 17 de outubro de 2018

Chefe de governo escolhe assunto no Brasil

Data: 25/01/2013
16:02:53

“Meu querido, eu não falo sobre o aumento da gasolina, eu falo sobre a redução da tarifa de energia elétrica”, disse a presidente Dilma Rousseff a um jornalista.

De certa forma, posição digna do ex-ministro da Fazenda Rubens Ricupero (governo Itamar Franco), que teve de deixar o cargo após vazamento de palavras suas em conversa que pretendia discreta.

Ao lado do jornalista Carlos Monforte nos bastidores de um programa de TV de que participaria, ele cochichou: “O que é bom, a gente mostra; o que é ruim, a gente esconde debaixo do tapete” – e o mundo tomou conhecimento por culpa da antena parabólica.

Possivelmente, a presidente pode estar querendo esconder muita coisa que não lhe interesse política ou administrativamente. Mas será perda de tempo. Hoje, cada pessoa é uma antena e um transmissor.

De qualquer forma, vale dizer que a postura de Dilma traduz o presidencialismo arrogante do Brasil, em que chefes de governo não se julgam obrigados a comentar um tema econômico que diz respeito a toda a sociedade.



Parceria público-privada

Data: 25/01/2013
16:00:32

A propósito da língua solta do ministro, na época foi descaradamente desprezada outra frase igualmente bombástica, ou talvez mais.

Foi quando Monforte, hoje competente repórter e editor da Globonews, perguntou, sobre uma crise do momento, se os empresários não estariam dispostos a colaborar para uma solução.

Com um muxoxo, Ricupero encerrou o papo: “É tudo bandido”.



Em memória de Bruno Moura

Data: 25/01/2013
15:59:19

Em homenagem a Bruno Moura, lutador nato que em vida se dedicou a diversas artes marciais, uma tarde-noite pugilística será realizada amanhã, a partir das 17 horas, no Ginásio de Esportes dos Bancários, nos Aflitos.

Haverá quatro lutas preliminares de boxe olímpico e, em seguida, a disputa do título brasileiro de muay-thay, entre o baiano Daniel Ferreira e o paulista André Ricardo.

Bruno, que morreu no ano passado, dois meses após ter sido baleado num assalto, foi campeão baiano de jiu-jitsu em 2004. É o filho inesquecível de Ailton Moura, secretário parlamentar na Assembleia Legislativa.



Acordo no Procon terá validade judicial

Data: 25/01/2013
11:09:47

Até o final deste ano todos os acordos firmados no Procon em audiências de conciliação terão validade judicial, conforme parceria com Tribunal de Justiça da Bahia, com o intuito de fortalecer a atuação do poder público estadual na defesa dos direitos do consumidor.

O termo, assinado pelo secretário da Justiça, Cidadania e Direitos Humanos, Almiro Sena, e pelo presidente do Tribunal de Justiça da Bahia, Mário Alberto Simões Hirs, prevê a homologação dos acordos firmados no Procon pelo Poder Judiciário, dando-lhes força de título executivo judicial.



PSD discute espaços

Data: 25/01/2013
11:02:41

Parlamentares e direção do PSD terão reunião terça-feira para definir a ocupação de espaço na Mesa Diretora da Assembleia Legislativa e outras funções na Casa. A liderança está decidida em favor de Alan Sanches, mas para outros cargos está havendo disputa.

Um deles é a Ouvidoria, de papel, a rigor, misterioso, pois não se conhece coisa alguma que os deputados que a dirigiram nos últimos anos tenham ouvido no curso de seus afazeres. Carlos Ubaldino deseja a posição, mas Angelo Coronel tem mais chances.



Critérios e contracritérios

Data: 25/01/2013
11:01:05

Interessante é a briga pela segunda secretaria, entre Maria Luiza Laudano e Rogério Andrade. Opositores de Andrade entendem que ele já foi vice-presidente no biênio anterior e que tem de abrir vaga para outro.

A questão é que Laudano é a atual quarta secretária, mas deseja permanecer sob a alegação de que a indicação anterior foi do PTdoB, não de seu atual partido. Os defensores de Andrade contra-atacam: da outra vez, ele foi indicado pelo DEM.



Data marcada

Data: 25/01/2013
11:00:00

O deputado Gildásio Penedo (PSD) renunciará ao mandato no dia 5 de fevereiro para assumir uma cadeira de conselheiro do Tribunal de Contas do Estado. Com isso, retornará à Assembleia o ex-deputado Carlos Gaban (DEM).



Nova aquisição

Data: 25/01/2013
10:44:29

Está com um pé no governo do Estado o engenheiro Bruno Dauster, executivo que já pertenceu aos quadros da OAS e da Odebrecht. De longa trajetória política, foi preso e torturado no regime militar, cumpriu exílio de seis anos na França e Chile, só retornando ao Brasil em 1979, com a anistia.

Dauster iniciou a militância na Ação Popular, foi um dos fundadores do Partido Comunista Brasileiro Revolucionário e chegou ao Diretório Nacional do PT. A informação de bastidores é de que ele atuará na Casa Civil, não se sabe em que posição.



Pescador de Sobradinho quer estender seguro

Data: 25/01/2013
10:21:51

Acompanhado de colegas de outros municípios, o presidente da colônia de pesca Z-42, Cícero Reis da Costa, fez um périplo por Salvador para conseguir a extensão do seguro-defeso até o mês de abril, porque o Lago de Sobradinho está com 24% do seu volume de água, dificultando o trabalho dos pescadores.

“Se a seca continuar, vai falta peixe em breve”, disse Cícero, explicando que o prejuízo será grande para a categoria nos municípios de Casa Nova, Sento Sé, Remanso e Pilão Arcado.

A pauta de reivindicações dos pescadores, que inclui também o combate à pesca predatória, que não respeita a época de reprodução, foi levada à superintendente da Pesca na Bahia, Sílvia Cerqueira, ao secretário da Agricultura, Eduardo Salles, e ao delegado do MDA, Welliton Hassegawa.

Em busca de apoio político, o grupo esteve também com o presidente da Assembleia Legislativa, Marcelo Nilo. “Queremos melhor fiscalização do Ibama no Lago de Sobradinho, para reprimir a pesca predatória”, afirmou Cícero.



Prefeitura ainda não mexeu no Iguatemi

Data: 24/01/2013
12:18:58

Ninguém esperava que o prefeito ACM Neto operasse milagres nestes primeiros dias à frente da administração de Salvador, mas seria preciso mostrar ações mais efetivas com relação ao único problema que atinge indistintamente a todos os habitantes da capital e seus visitantes: o trânsito.

Um exemplo está na região do Iguatemi, que poderia ser definida como o mais importante entroncamento da cidade: até hoje, não se notou uma única providência na área, quando nada a colocação de prepostos para medidas simples, como o estímulo ao escoamento do tráfego e a proibição de abusos por motoristas.

Diariamente, em variados horários e direções, é o mesmo sofrimento, com sinaleiras sem sincronização, ônibus parando aleatoriamente, falta de disciplina na circulação e nenhuma intervenção no sistema viário para melhorar o fluxo de veículos.

Perigosamente, a Prefeitura tem se preocupado mais, de maneira geral, em recuperar os fotossensores e radares, que produzem receita, do que em fazer reparos nas ruas e avenidas, onde buracos crônicos da gestão do ex-prefeito João Henrique permanecem incólumes – ou se expandindo.



Em Ondina, outro problema crônico

Data: 24/01/2013
12:17:27

Aliás, um problema que carece de medidas imediatas da Prefeitura é a circulação na Avenida Ademar de Barros, em Ondina, no sentido Garibaldi-orla marítima. No primeiro trecho, onde fica o escritório que o próprio prefeito manteve durante a campanha, é uma sucessão de problemas.

De saída, um posto de combustíveis do qual os motoristas querem sair para retornar à Garibaldi fazendo uma conversão das mais difíceis e arriscadas. Em seguida, diversos imóveis de onde entram e saem carros, um cruzamento de ruas e a sinaleira para acesso ao campus da Ufba, gerando contínuo engarrafamento.

No segundo trecho, após a rótula de acesso ao Palácio de Ondina, além dos carros estacionados do lado direito, há uma delicatessen, uma farmácia e diversas clínicas que tornam o tráfego um inferno até a sinaleira próxima à “Praça das Gordinhas”. O secretário Aleluia poderia tentar uma solução, até como “piloto” para outras medidas.



Articulador eficaz

Data: 24/01/2013
12:15:45

Por dever de justiça, registre-se o papel desempenhado pelo secretário de Relações Institucionais, Cezar Lisboa, na construção da chapa vitoriosa na eleição da UPB, encabeçada pela prefeita Maria Quitéria.

Criticado nos bastidores, Lisboa mostrou seu poder de articulação, mesmo depois de frustrados os esforços para a formação de chapa única, e segue fortalecido como a voz do governador Jaques Wagner no meio político.



Genérico de um caso só

Data: 24/01/2013
12:14:54

O governador Jaques Wagner definiu no calendário o período apropriado para tratar da sucessão estadual: o último trimestre de 2013 e o primeiro do próximo ano, já que o momento atual é para cuidar dos “problemas agudos” que o Estado enfrenta.

O tema foi abordado na coletiva de ontem por um jornalista que citou o desempenho do presidente da Assembleia Legislativa, Marcelo Nilo, preocupado em divulgar a própria candidatura durante a recente Lavagem do Bonfim.

Wagner tomou o cuidado de dizer que falava “genericamente”, porque “foi citado um nome” e ele não gostaria de dar a impressão de que se referia a “fulano” ao considerar “uma precipitação” a antecipação do debate.

E fulminou: “Não entendo como as pessoas não aprendem as lições das eleições”, tendo citado “ilustres desconhecidos que chegaram às Prefeituras de Recife, Fortaleza e São Paulo”, num processo que, para ele, “só se define nos últimos 45 dias”.



Peritos querem mais vagas em concurso

Data: 24/01/2013
12:13:22

O Sindicato dos Peritos Criminais da Bahia questiona a realização, prevista para março, de concurso público para suprir 40 vagas na Polícia Técnica, que, com o quadro de 352 profissionais na capital e no interior, precisaria de pelo menos mais 250 para atender às necessidades.

O secretário-geral da entidade, Enoque Silva Santos, disse que Salvador tem uma boa infraestrutura, mas que a situação ainda é precária no interior, tanto em número de profissionais como em equipamento. “A Bahia tem peritos de excelente qualidade, mas ainda necessita de melhores condições de trabalho”.

O último concurso para a Polícia Técnica no Estado foi realizado em 2005, mas os 137 aprovados só foram nomeados em 2007, em razão das várias etapas de preparação, inclusive um curso de formação com duração de quatro meses.



Sem vinculação

Data: 24/01/2013
12:12:00

O prefeito de Santo Estêvão, Orlando Santiago (PSD), faz um reparo a nota publicada ontem neste blog sobre a eleição na UPB: não pediu votos para o candidato Wilson Cardoso em nome do vice-governador Otto Alencar. “Não converso com Otto desde a retirada do meu nome da disputa”, assegurou.



Observando o quadro

Data: 24/01/2013
12:11:11

A ex-deputada Íris Gomes (PP), por enquanto, não quer nem falar em disputar eleição para tentar voltar à Assembleia Legislativa. Ela foi prefeita de Várzea Nova de 2005 a 2008 e agora ajudou a eleger o prefeito Dion Avelino (PSD), tendo como vice seu irmão Robson Gomes (PP). Mas acha que é cedo para tomar uma decisão.



O cara

Data: 24/01/2013
12:10:28

Da invasão do Instituto Lula por sem-terra de um assentamento no município paulista de Americana, pode-se tirar de imediato uma conclusão: a reforma agrária, uma bandeira histórica da esquerda brasileira, não está sendo tratada como se esperava após dez anos de governos do PT.

Por outro lado, o ex-presidente não deveria ficar “chateado” com a decisão dos invasores de cobrar dele uma providência junto à presidente Dilma Rousseff para que a questão seja resolvida, pois é o próprio Lula quem, por gestos diversos, transmite à nação a ideia de que ainda é ele o manda-chuva no governo.



Risco reduzido

Data: 24/01/2013
12:09:29

Ainda sobre Lula, a serem verdadeiras as palavras do ex-ministro Paulo Vanucchi, tudo indica que ele não tentará voltar ao Palácio do Planalto após o o mandato de Dilma.

Disse Vanucchi que Lula só será candidato “se houver uma crise nacional e ele despontar como um polo de consenso, para reaglutinar o país”.



Apoio indispensável

Data: 24/01/2013
12:08:30

As recentes agressões a agentes da Transalvador demonstram que as questões de trânsito na capital não poderão ser resolvidas sem uma participação mais efetiva da Polícia Militar.



BLAGUE NO BLOG - Santo mais forte

Data: 24/01/2013
12:07:50

Nomeado, em 1982, desembargador do Tribunal de Justiça da Bahia pelo então governador Antonio Carlos Magalhães, o advogado Paulo Furtado, ao ler o nome no Diário Oficial, cuidou de ir bem cedinho ao Bonfim, com a família, para agradecer.

Só perto do meio-dia apareceu na Governadoria para falar com ACM, que lhe comunicou tê-lo esperado por toda a manhã.

Ao saber do compromisso religioso de Furtado, ACM disparou: “Você fez muito bem, mas daqui pra frente lembre-se de que quem lhe nomeou fui eu, não o Senhor do Bonfim".



Wagner diz que UPB é instrumento de gestão

Data: 23/01/2013
23:32:49

Ao receber a imprensa na tarde de hoje em seu gabinete, após uma viagem de oito dias à China, o governador Jaques Wagner cuidou de desvincular-se da eleição para a presidência da UPB, que se desenrolava naquele momento, e até retirar da entidade qualquer significado no plano político.

“A UPB é uma instituição que pertence aos prefeitos, para tentar ajudá-los a superar dificuldades na administração. Não é possível politizá-la além disso, fazer da disputa uma questão entre governo e oposição”, afirmou o governador. Para ele, vale mais, no voto secreto, “o contato pessoal dos candidatos num colégio eleitoral fechado, de 417 prefeitos”.

As demandas dos municípios, disse Wagner, são as mesmas, seja o prefeito do DEM ou do PT, incluindo “convênios e apoio para obras”. Nesse aspecto, como não olha a “cor da roupa”, não vai dizer “eu quero esse”, uma característica, segundo ele, que não existe mais na Bahia. “Não mando nas pessoas nem há cédulas marcadas”, sintetizou.

A oposição ao governo, segundo ele, é atividade a ser desenvolvida em épocas eleitorais, e citou o exemplo do relacionamento que vem mantendo com o prefeito de Salvador, ACM Neto, tradicional adversário de seu grupo político. “Com o prefeito de Feira de Santana, ainda não me encontrei, mas vai ser a mesma coisa”.

Depois de destacar que tem “uma base plural”, o governador pediu desculpas para a frase que diria: “Acho uma bobagem fazer interpretações sobre as eleições numa entidade que deve ser suprapartidária”. Admitiu que opinou pela “tentativa de unidade, mas não é um caso de matar ou morrer”.



O lado político da questão

Data: 23/01/2013
23:30:37

Nos bastidores das eleições, captou-se o sentimento de que o governador, “silenciosamente”, atuou em todo o processo para evitar o fortalecimento do ex-prefeito Luiz Caetano, que se daria tanto com a vencedora, Quitéria, quanto, embora em menor escala, com a candidata petista que se pretendeu lançar antes, Rilza Valentim, de São Francisco do Conde.



Candidatos deram lição de civilidade

Data: 23/01/2013
23:29:40

A vitória de Quitéria sobre seu companheiro de partido Wilson Cardoso, prefeito de Andaraí, por 207 votos a 141, foi considerada expressiva, mas não acachapante.

A candidata começou a festejar no curso da apuração, quando atingiu 60 votos de frente, que no final chegaram a 66.

Terminados os discursos, o adversário derrotado esqueceu a dureza da campanha e cumprimentou a nova presidente com um abraço. Foram ambos aplaudidos por um auditório onde pouco antes predominavam os gritos para Wilson ir embora.



Herança maldita bem aproveitada

Data: 23/01/2013
23:27:40

O grande ausente da eleição da UPB foi o prefeito de Salvador, ACM Neto. Se sua ausência foi notada, imagine-se a presença. E talvez tenha sido esse o motivo de não ter comparecido, mais que a inadimplência deixada pelo ex-prefeito João Henrique, de R$ 60 mil.

É que a UPB não tem um significado tão grande assim para os interesses da capital, nem mesmo as lutas que pode empreender para solução de problemas municipais no âmbito do governo federal, porque são, em geral, infrutíferas.

Numa época de pisar em ovos, sem querer fazer grande alarde de suas potencialidades, que certamente emergiriam naquele auditório lotado, Neto deve ter preferido economizar a grana para ver se conserta umas sinaleiras.



Feminismo no ar

Data: 23/01/2013
23:26:37

A deputada Luiza Maia (PT) estava num frisson só: “É a primeira mulher a presidir a UPB em 46 anos”, repetia.

Presidente da Comissão dos Direitos da Mulher da Assembleia Legislativa, Luiza foi gentilmente provocada sobre a importância do fato, e resistiu: “Nunca tinha tido nem uma candidata mulher”.



Disputa se acirra na sede da UPB

Data: 23/01/2013
15:46:43

A crítica do deputado Marcelo Nilo (PDT) aos políticos que ficam “em cima do muro”, ao declarar seu apoio à prefeita Maria Quitéria (PSB) na disputa pelo presidência da UPB, parece ter surtido um efeito imediato sobre o vice-governador Otto Alencar (PSD).

A tropa de choque otista triplicou na sede da entidade no Centro Administrativo, onde se realiza a eleição, e seu aliado Orlando Santiago (PSD), prefeito de Santo Estêvão, está pedindo votos para o colega Wilson Santiago (PSB), de Andaraí, em nome do vice.

Observadores dos acontecimentos, no entanto, asseguram que a prefeita de Cardeal da Silva, Maria Quitéria (PSB), é a grande favorita, especialmente pelos apoios que vem recebendo na base governista. A votação tem final previsto para as 17 horas, quando se iniciará a apuração.



Petistas definem posições

Data: 23/01/2013
15:35:40

A bancada do PT está reunida no restaurante Prazeres da Carne, no Centro de Convenções, para definir os espaços a serem ocupados na Assembleia Legislativa.

Fonte deste blog diz que, “com 90% de possibilidades”, o deputado J. Carlos será escolhido para a 1ª vice-presidência, enquanto para a liderança preferido é o deputado Marcelino Galo.

Está havendo conversas também sobre a liderança do governo. A tendência é a indicação do deputado Zé Raimundo, “isso porque ninguém está querendo a tarefa”.



Polícia busca bens da Prefeitura da Lapa

Data: 23/01/2013
10:20:17

Um quadro de sucateamento e terra arrasada é o que o prefeito de Bom Jesus da Lapa, Eures Ribeiro (PV), diz ter encontrado quando assumiu o cargo no dia 1º. “A polícia está atrás de equipamentos da Prefeitura que desapareceram, como computadores, xerox, pneus e peças de veículos, alguns já encontrados em casas de funcionários”, afirmou.

Até o carro do seu gabinete teve o motor enchido de areia, disse o prefeito, destacando, porém, o abandono dos postos de saúde. “Encontramos fechados, alguns há mais de um ano, os 13 postos do município”. Eures quer “arrumar a casa, para recuperar a capacidade de investimento e dar as respostas que o povo espera”.

Para isso, o prefeito implanta uma política de “austeridade e segurança nos gastos”. Além de reduzir o próprio salário e o dos secretários, de R$ 17 mil e R$ 7 mil, respectivamente, para R$ 12 mil e R$ 5 mil, retirou da folha funcionários “fantasmas”, reduzindo a massa salarial em R$ 250 mil em janeiro, com estimativa de essa economia chegar a R$ 500 mil em março.

Duas vezes vereador, de 2001 a 2008, Eures elegeu-se deputado estadual em 2010. No ano passado, candidatou-se a prefeito, derrotando por cerca de 18 mil votos a 11 mil Moizés Barbosa, do PDT, candidato do então prefeito Roberto Maia (PMDB), que governou o município por dois mandatos.



Deputado quer fechar empresa de trabalho escravo

Data: 23/01/2013
09:53:27

O deputado Joseildo Ramos (PT) apresentou na Assembleia Legislativa projeto de lei que prevê a suspensão da inscrição no cadastro de contribuintes do ICMS e outras sanções a empresas que se beneficiem de forma direta ou indireta do trabalho escravo ou do trabalho em condições análogas à escravidão.

A sanção praticamente obriga ao fechamento da empresa e impede que os proprietários e sócios exerçam o mesmo ramo de atividade ou abram nova empresa durante dez anos. O projeto impede ainda que as empresas prestem serviço ao Estado e retira benefícios fiscais e administrativos de que gozem.

As empresas que terceirizam sua produção também serão responsabilizadas pelas condições de trabalho oferecidas pelas contratadas. A legislação considera trabalho escravo aquele que submete o empregado a jornadas exaustivas (acima de 12 horas por dia), servidão por dívida ou condições degradantes.



Candidatos tentam pegar prefeitos pela boca

Data: 22/01/2013
11:43:00

Difícil será encontrar prefeitos baianos em seus municípios, hoje, despachando normalmente. A eleição para presidente da UPB será amanhã, mas a maioria já está em Salvador, atraída pela mobilização gastronômica promovida pelos candidatos.

Logo mais, às 13 horas, Wilson Cardoso (PSB), prefeito de Andaraí, receberá os colegas no restaurante Sal e Brasa para um almoço em que “apresentará suas propostas”. Às 16 horas, será a vez da Maria Quitéria (PSB), de Cardeal da Silva, que oferecerá jantar no Hotel Fiesta.

No meio político, a disputa pela UPB está sendo vista como desqualificada, pois ao longo dos últimos meses pouco se falou objetivamente em compromissos, até por causa das idas e vindas em relação a chapas e candidaturas.

O resultado é que, na reta final da campanha, os candidatos estão arrebanhando votos até com o estímulo à regularização da situação de prefeituras inadimplentes com a UPB. “Por que Quitéria e Wilson não fizeram um debate?” – é o que se pergunta.



Poderosos querem distância da confusão

Data: 22/01/2013
11:41:36

Os postulantes inicialmente mais fortes retiraram seus nomes e as chapas só foram inscritas no último dia, num processo em que os dois lados se imputam estigmas reciprocamente: para os apoiadores de Cardoso, Quitéria é “a candidata do PT”, enquanto para os quiteristas o adversário representa “a oposição”.

O quadro é pra lá de confuso. Apesar de ambos serem filiados ao PSB, a presidente do partido, senadora Lídice da Mata, não opinou. Nos bastidores, diz-se que deveria ficar com Cardoso, que sempre votou em correligionários, enquanto Quitéria preferiu apoiar gente de fora da legenda.

E quando se esperava que o governador Jaques Wagner ficasse de fora da questão, como se presumiu com sua viagem à China, eis que, de lá, ele manda dizer que uma eventual derrota de Quitéria não lhe pode ser debitada. Se quis dizer que não tem preferência, escolheu a pior forma – para Quitéria.



Em busca de um porto seguro

Data: 22/01/2013
11:40:09

O deputado Valmir Assunção (PT), bem votado em Andaraí em 2010, diz que está com Cardoso, mas seus prefeitos estão com Quitéria, a exemplo de Fernanda Silva (PT), de Uruçuca, e João Bosco (PT), de Teixeira de Freitas.

Sua posição está sendo atribuída ao fato de não ter mais a Secretaria de Desenvolvimento Social e Combate à Pobreza para ajudá-lo eleitoralmente. “Ele achou melhor agora se encostar no poderio de Caetano”, disse um fonte, referindo-se ao ex-prefeito de Camaçari Luiz Caetano.



Cardápio cancelado

Data: 22/01/2013
11:39:17

Os presidentes do PT, Jonas Paulo, e da UPB, Luiz Caetano, convidaram prefeitos do partido, ontem, para um almoço em que seria turbinada a candidatura de Quitéria, mas tiveram de desistir por falta de número: apenas seis compareceram.

É consenso nos bastidores que os melhores cabos eleitorais da candidata têm sido os deputado João Leão (PP) e Marcelo Nilo (PDT). Os do PT nem querem meter a cara por causa da posição que tiveram em relação aos royalties do petróleo.



Advertência final

Data: 22/01/2013
11:38:23

A boca é livre, mas o voto é secreto.



Leão é manso para pessoa jurídica

Data: 22/01/2013
11:37:53

Enquanto os contribuintes pessoas físicas são tomados de verdadeiro pavor quando ouvem a expressão “malha fina”, ficamos sabendo que “talvez em 2013” a Receita Federal deva implantar o sistema, chamado de “recuperação de créditos”, para as pessoas jurídicas.

Ou seja, as empresas e outras organizações, justamente as que dispõem de mais artifícios e meios de burlar o fisco em quantias, obviamente, muito mais elevadas que as dos pobres cidadãos assalariados, sempre tiveram vida fácil neste país dos privilégios para os poderosos.



Secretário preocupado

Data: 22/01/2013
11:36:41

Indicado pelo deputado Colbert Martins (PMDB), o secretário de Cultura, Esporte e Lazer de Feira de Santana, Jailton Batista, está preocupadíssimo com a possível criação de uma secretaria exclusiva para o esporte.

Com certa razão, porque a cultura não dá tanto voto assim, ele teme o esvaziamento da pasta com o desmembramento. O problema é que foi um compromisso de campanha do prefeito José Ronaldo e agora não dá para recuar.



Durval terá candidato a federal

Data: 22/01/2013
11:35:38

Aliás, os ventos não parecem muito benfazejos para o lado de Colbert, para quem se prevê uma grande dor-de-cabeça na campanha à reeleição.

É que o empresário Zé Chico, muito conceituado na cidade e segundo suplente do senador João Durval, deverá lançar-se a deputado federal.



Sérgio quer vaga improvável no TJ

Data: 22/01/2013
11:34:35

Por outro lado, isso é indício de que Sérgio Carneiro, filho de Durval e suplente que nesta legislatura assumiu algumas vezes a cadeira, não tentará voltar à Câmara dos Deputados.

Seu objetivo agora é ocupar a vaga aberta no Tribunal de Justiça do Estado da Bahia com a aposentadoria do desembargador Sinézio Cabral, mas para isso terá de vencer algumas etapas bem difíceis.

A primeira é eleger-se, pelo voto direto da categoria, na lista sêxtupla que a Ordem dos Advogados encaminhará ao TJ. Depois, permanecer na lista tríplice que o tribunal definirá. E, finalmente, ser escolhido pelo governador do Estado.

Há quem diga que Sérgio, caso supere os obstáculos iniciais, teria alguma chance de ser nomeado por Wagner, em razão de injunções políticas. O problema maior mesmo é ser escolhido pelos advogados. “Ele nunca advogou”, é o que diz um "colega".



Estourou a idade

Data: 22/01/2013
11:32:53

A propósito de vagas em geral, não é verdade que o secretário Domingos Leonelli pleiteie uma no Tribunal de Contas do Estado. É de 65 anos a idade máxima para ingresso na corte, e Leonelli tem 67, completados ontem.



Sefaz descarta natureza política em mudanças

Data: 22/01/2013
10:19:29

As “adequações da máquina fazendária” do Estado “para que todo o potencial seja transformado em resultados” num “ano de muitos desafios” são “um movimento natural que implica mudanças também no conjunto de dirigentes”, sem que signifique “mudança de orientação política ou de postura das relações com as entidades que representam os servidores fiscais”.

A garantia está contida numa nota encaminhada ao Sindsefaz pelo secretário da Fazenda, Luiz Petitinga, em resposta à movimentação da categoria contra a substituição de nomes da cúpula do órgão, interpretada como desmonte da estrutura implantada pelo ex-secretário Carlos Martins e a volta de pessoas ligadas ao carlismo para postos de direção.

A Sefaz, segundo Petitinga, iniciou no trimestre passado um “ajuste fiscal” visando “compensar perdas na arrecadação de ICMS sobre a energia elétrica e ainda produzir um superávit capaz de eliminar pendências fiscais geradas pela crise internacional de 2008” – e para isso precisou substituir servidores “que já deram sua valiosa contribuição à administração por colegas que chegam com novas ideias, em outra conjuntura”.




Página Anterior    Próxima Página