Salvador, 14 de dezembro de 2018

PSB e Prefeitura: altas divergências

Data: 25/01/2012
11:49:49

Dupla afinada há décadas na política baiana, a senadora Lídice da Mata e o secretário Domingos Leonelli divergem, segundo uma fonte da “esquerda” próxima a ambos, da postura do partido em relação à eleição para a Prefeitura de Salvador.

Leonelli, ex-deputado de muitos mandatos, sabe quanto uma campanha com candidatura própria oxigenaria as bases e reforçaria a luta por uma boa representação na Câmara. Lídice prefere continuar atrelada ao esquema do governo Wagner.

Um episódio ocorrido há mais de 30 dias mostra como estão as coisas no PSB. No domingo 18 de dezembro, enquanto o PT lançava o nome do deputado Nelson Pelegrino, Leonelli aguardava em vão pela companheira na inauguração do galpão onde os comerciantes de São Joaquim trabalham durante a recuperação da feira.

No final da manhã, enfim convencido de que a senadora preferira o encontro petista no Hotel Fiesta, o secretário desabafou, antes de posar para o corte da fita: “Lídice que fique lá com Pelegrino e não venha mesmo”.



Segura o homem!

Data: 25/01/2012
11:45:59

De Zé Roberto, novo atacante do Bahia, supostamente para quem não o conhece: “Voltei para jogar futebol”.



Lei da Palmada

Data: 25/01/2012
11:45:06

O ex-ministro Fernando Haddad lastima: “O Enem apanha todo santo dia”. Nós lamentamos que vaze todo santo ano.



Xingamento em Amélia Rodrigues

Data: 25/01/2012
11:44:17

Em Amélia Rodrigues, foi só a temperatura subir para o nível baixar. Acusando-o de ter emprego privado, o prefeito Tonhinho Paim (PT) não só exonerou do cargo o secretário da Agricultura, Mário Augusto Macedo Filho, como o qualificou de “escroto” em reunião, segundo informação do site Jacuípe Notícias.

O ex-secretário, que é presidente do PSB, refutou o prefeito, afirmando ter consultado a área jurídica da Prefeitura, que não se opôs à sua prestação de consultoria a uma metalúrgica. Denunciou ainda, diz o site, que “existem pessoas em situação de duplo emprego mais grave, concursadas do Estado que têm cargo na Prefeitura”.



A esperança e o sonho

Data: 25/01/2012
11:42:41

Do jornalista Mauro Santayana, no artigo “O primado do dinheiro, ou como parar o mundo”:

“O problema do mundo – e do Brasil – é bem outro. E bem mais simples. Se a produção de bens e serviços do planeta não pode continuar crescendo no ritmo dos últimos cem anos, a solução não se encontra na economia, mas, sim, na combinação ética entre a ciência e a tecnologia, sob o controle rígido da política, ou seja, das instituições do Estado".



Suplentes de olho em vagas na Assembleia

Data: 24/01/2012
11:31:15

Integrantes de diversas coligações partidárias, oito suplentes têm possibilidade de chegar à Assembleia Legislativa – e um, de permanecer – em caso de eleição, em outubro, de deputados estaduais que deverão concorrer a prefeituras.

Entre os veteranos, destaca-se Gilberto Brito (PR), que poderá substituir Temóteo Brito, favorito em Teixeira de Freitas. Temóteo está filiado ao PSD, mas foi eleito pelo PMDB, numa das várias situações desse tipo.

A eleição de João Bonfim (PDT) em Brumado levaria à Casa, como novato, o petista Carlos Brasileiro. Nesse caso, Joacy Dourado (PT), que exerce o mandato como suplente, seria efetivado. Caso se eleja Joseildo Ramos (PT) em Alagoinhas, retornaria o Professor Valdeci (PT).

Jurandy Oliveira (PRP) aguarda a eleição de Cláudia Oliveira (PSD, ex-PTdoB) em Porto Seguro, enquanto o Capitão Fábio (PRP) dependeria, numa hipótese extrema, de Adolfo Menezes (PSD, ex-PRP) concorrer e vencer em Campo Formoso.

Fecha a lista o ex-deputado Carlos Gaban (DEM), que deposita suas esperanças na vitória de Rogério Andrade, eleito pelo DEM e atualmente no PSD. Rogério disputará com boas chances a Prefeitura de Santo Antonio de Jesus.



Cadeira na mira de Uziel Bueno

Data: 24/01/2012
11:29:10

Os estreantes, além do já citado Brasileiro, seriam Uziel Bueno (PTN), substituindo Luizinho Sobral (PTN), que concorrerá em Irecê, e Marcos Aguiar Viana, o Marquinho, do PV, que sucederia o correligionário Eures Ribeiro, candidato em Bom Jesus da Lapa.



Candeias e Jequié são incógnitas

Data: 24/01/2012
11:28:21

Há dois casos especiais: se Euclides Fernandes (PDT) ceder aos apelos de aliados, aceitar a candidatura e sair vitorioso em Jequié, subirá a ex-deputada Eliana Boaventura (PP).

Em Candeias, Sargento Isidório (PSB) vai enfrentar a máquina do secretário petista Carlos Martins. Tendo sucesso, abrirá a vaga para o novato Marcos Antonio Novais, o Manassés (PSB).



Stella Maris terá Feira Cultural

Data: 24/01/2012
11:26:55

O Imbuí exporta para Stella Maris sua tradicional Feira Cultural, que será realizada de sexta-feira a domingo, na praça do bairro, tendo como novidade o Balcão da Cidadania do Tribunal de Justiça.

Os interessados terão orientação gratuita sobre casos de paternidade responsável, pensão alimentícia, divórcio, separação consensual e união estável, entre outros serviços jurídicos.

Para quem lida com cães, a Feira abre espaço também para o 2º Encontro do Bulldog Inglês, sob a coordenação da veterinária Mabrisa Vilas Boas.



Deputado propõe 14,26% para servidor

Data: 24/01/2012
11:25:51

O deputado Capitão Tadeu (PSB) fez indicação ao governador Jaques Wagner para que conceda ao funcionalismo estadual reajuste salarial de 14,26%, mesmo percentual dado ao salário mínimo. Para ele, “tal iniciativa demonstraria que a sintonia entre o governo federal e o estadual não se dá apenas através da propaganda”.

Argumentou ainda que o governo do Estado baseia sua política de comunicação “nas boas ações do governo federal”, pois são ambos “a mesma força política, oriundos da luta sindical e do PT”. Por isso, teria de manter a linha também na questão salarial.



Uma ponte para a democracia

Data: 24/01/2012
11:24:58

A deputada Fátima Nunes (PT) disse que o prefeito de Iaçu, Adelson Oliveira (PMDB), embora tenha comparecido, “temeu um constrangimento” para anunciar que não iria à inauguração, no último sábado, pelo governador Jaques Wagner, de uma ponte e uma estrada no município.

“Ele foi e viu que não é nada disso”, disse Fátima, explicando: “Foi bem recebido por um governador que trabalha para todos, sem olhar a cor partidária. Somente os que não compreendem a democracia querem fazer o embate desnecessário”.

As palavras da parlamentar parecem dirigidas a Geddel Vieira Lima, que como ministro da Integração Nacional destinou os recursos para as obras, construídas pelo Derba. Na sexta-feira, com animação de trio elétrico, Geddel havia inaugurado as mesmas obras, também ao lado do prefeito.



Saltando a crise

Data: 24/01/2012
11:23:33

O compositor Chocolate da Bahia (DEM) é candidato declarado a vereador em Salvador, e como é do ramo não deixa escapar uma rima. Captou frase dita ao acaso no restaurante da Assembleia Legislativa e foi logo musicando: “Depois da queda do cacau, Chocolate vereador da capital”.



Ciclovia para Alcobaça

Data: 24/01/2012
11:22:43

O prefeito de Alcobaça, Léo Brito (PSD), esteve em Salvador na batalha pela execução de uma ciclovia de quatro quilômetros entre o bairro Paraíso Verde, ou Jacundá, e a sede do município. O projeto está no Ministério das Cidades desde 2009, com recursos previsto de R$ 3 milhões. Além dos 1.500 moradores do bairro, a obra servirá diretamente aos alunos da Escola Eraldo Tinoco, que fica no meio do trajeto.



Jornalismo fora de foco

Data: 24/01/2012
11:21:27

É difícil compreender o que move jornalistas a informar – e até criticá-lo por isso – que o senador Walter Pinheiro (PT) comprou um veículo no valor de R$ 170 mil, notícia, aliás, desmentida pelo próprio senador.

Mesmo que fosse verdade, tratar-se-ia de uma opção pessoal, somente contestável e condenável se a aquisição tivesse sido feita de forma ilegal ou com dinheiro escuso.

Chega a ser ridículo que profissionais encarregados de estimular a opinião pública julguem que um político deve ser questionado por comprar um bem de luxo, como se isso denotasse distanciamento da natureza de sua função ou “despreocupação com os problemas do povo”.

Os senadores, como os vereadores, prefeitos, deputados, governadores e presidentes, devem ser avaliados pelo desempenho no mandato e pelo respeito às leis, jamais por opções legítimas que possam fazer na vida privada.



"Internet é marco civilizatório", diz Emiliano

Data: 23/01/2012
11:04:12

O deputado Emiliano José (PT) condenou duramente a proposta dos Estados Unidos de criar leis para impedir o uso pleno da internet, que ele define como “uma espécie de marco civilizatório, que mudou a natureza da sociabilidade contemporânea e a relação entre as pessoas e os povos”.

Entende o parlamentar – e jornalista – que a iniciativa segue a política norte-americana de “restringir direitos dos cidadãos, coisa que vem ocorrendo numa velocidade impressionante desde o início deste novo milênio, depois do ataque às Torres Gêmeas, em 11 de setembro de 2001”.

“Talvez seja o seu potencial revolucionário, a possibilidade que ela dá de articulação em rede, que provoque urticária nos conservadores”, sentenciou o deputado, para quem “atacar a internet é atacar a liberdade da cidadania, para além do usufruto mesmo da rede mundial de computadores”.



Governador gosta de secretário do prefeito

Data: 23/01/2012
11:02:56

O recente e discreto elogio do governador Jaques Wagner ao secretário da Fazenda de Salvador, Joaquim Bahia, volta a alimentar especulações nestes tempos em se aguarda a vacância do cargo do secretário Carlos Martins.

Auditor de carreira do Estado, Joaquim Bahia foi secretário de Finanças de Feira de Santana nos dois mandatos do ex-prefeito José Ronaldo, mas não quis permanecer na gestão de Tarcízio Pimenta, apesar dos pedidos do novo prefeito e do próprio Zé Ronaldo.



O homem das contas sem ressalvas

Data: 23/01/2012
11:02:07

Um fato marca seu desempenho: a Prefeitura de Feira teve, no período, todas as suas contas aprovadas sem ressalvas pelo Tribunal de Contas do Município.

Em dezembro de 2010, o prefeito João Henrique teve suas contas do ano anterior rejeitadas pelo TCM e, por coincidência ou não, um mês depois Bahia assumia a Secretaria da Fazenda da capital.

Todo o esforço que venha a fazer para salvar as finanças municipais em 2011 e 2012, no entanto, não resolverá totalmente os problemas, pois as contas de 2010 de JH também foram rejeitadas.



À espera de título e de passarela

Data: 23/01/2012
11:01:06

Com relação à nota “Touro não se mete com Leão”, do dia 21, diz o leitor Fernando Zaidan que “tem sentido o deputado Carlos Geilson chamar a passarela de Pituaçu de Esquadrão de Aço”, porque há uma indicação do deputado licenciado João Carlos Bacelar ao governador Jaques Wagner para que seja posto esse nome.

Informa o leitor que a sugestão, somente como brincadeira, foi feita ao deputado por um grupo de torcedores do Bahia que frequentam o restaurante da Assembleia Legislativa, mas que Bacelar, “como bom torcedor tricolor”, levou a sério.

Embora reconheça tratar-se de bem público, Zaidan diz que “a homenagem é justa, em razão de o Bahia ter hoje 10 milhões de torcedores, contra 3 milhões do Vitória”. Tá bom, dizemos nós, mas tudo indica os tricolores, que há dez anos esperam por um título, vão ter de esperar muito por esse batismo.



Moema terá trabalho com João

Data: 23/01/2012
10:59:41

A prefeita Moema Gramacho comandou a eleição em chapa única dos delegados do PT que deverão referendar como seu sucessor em Lauro de Freitas o atual vice-prefeito e novo correligionário, João Oliveira, mas, para observadores da política municipal, não será uma tarefa simples fazê-lo vitorioso em outubro.

O candidato, sacado de repente das hostes do ex-aliado PSDB, não inspira confiança a muitos setores próximos à prefeita, mesmo tendo sido um auxiliar leal ao longo dos dois mandatos de Moema. Por outro lado, teme-se o fracasso eleitoral, já que Oliveira não se destaca nas pesquisas.

Pontuam bem o vereador Doutor Márcio (PP), ligado ao ex-prefeito João Leão, líder do grupo oposicionista, e, no campo do governo, o secretário Chico Franco, que trocou recentemente o PDT pelo PCdoB, duas legendas da base da prefeita.



Poções vai levando com dinheiro federal

Data: 23/01/2012
10:57:57

De recursos federais se vale a Prefeitura de Poções, porque “nada estadual o município tem”, afirma o prefeito Luciano Mascarenhas (PTB), que, ao lado de seu secretário de Finanças, Robson Nery, passou por Salvador “correndo atrás, de cuia na mão”, como disse Nery, no sentido de viabilizar a execução de obras.

Aliado de Geddel Vieira Lima (PMDB), que como ministro da Integração Nacional autorizou R$ 6 milhões para drenagem e pavimentação, o prefeito informa que conseguiu do Ministério da Agricultura, também por articulação do peemedebista, uma patrol para manutenção das estradas vicinais.

Luciano cita ainda as verbas do Ministério das Cidades, obtidas através de emendas parlamentares, e as rubricas constitucionais do Ministério da Educação, “sem as quais seria mais difícil ainda administrar um município de 986 quilômetros quadrados”. Ele é filho do falecido prefeito Tonhe Gordo, que teve três mandatos e chegou à presidência da UPB.



De fato, Leão já é prefeito

Data: 23/01/2012
10:56:24

Analista dos bastidores políticos da capital interpreta a declaração do secretário João Leão em Xique-Xique – “Já sou o prefeito” – não como uma fanfarronice sobre a próxima eleição, mas como uma afirmação, no seu estilo brincalhão, de que “manda e desmanda na Prefeitura de Salvador”.

Definindo-o como “uma eminência não tão parda da administração”, a fonte acrescenta que “Leão montou no cavalo”, fazendo do prefeito João Henrique “um refém”, ao qual repassa “de conta-gotas, para não perder o controle, os recursos do Ministério das Cidades”.



Sobre o metrô sem princípio nem fim

Data: 21/01/2012
10:21:16

A imprecisão de prazos continua sendo a tônica do governador Jaques Wagner em seus pronunciamentos sobre o nascituro mais famoso de Salvador, que é o metrô da Avenida Paralela. Já é do conhecimento geral a variedade de datas para o lançamento do edital, com direito a desmentido por um secretário.

Agora, após anunciar para fevereiro a consulta pública e para julho a licitação, o governador estabeleceu o início das obras para o final de agosto e sua conclusão para o “finalzinho” do mandato, o que a rigor pode ser até o dia 1º de janeiro de 2015. É enorme a expectativa pelo desfecho dessa trama, isto é, desse tramo.



Privatização já entrou na história

Data: 21/01/2012
10:18:25

Mas o que mais preocupou na fala de Wagner após o ato de assinatura do igualmente famoso termo de anuência da Prefeitura foi a possibilidade por ele levantada de privatização do serviço, ou seja, a concessão da operação dos trens a uma empresa privada.

Apesar de ter passado em branco pela imprensa que cercou Wagner na solenidade, pode-se dizer que é um escândalo tal perspectiva. O Estado assumiu a responsabilidade por um mega-empreendimento, viabilizou R$ 1,6 bilhão para executá-lo e agora, quando a obra nem edital de licitação tem, já pensa em transferir a terceiros a tarefa de lucrar.

Não há nem haverá motivo, razão ou necessidade para que particulares explorem o metrô da Paralela, na longínqua data em que ele vier a funcionar. Por que a concessão, se ninguém da iniciativa privada está botando dinheiro para implantar o sistema? Seria discutível a tese de que o Estado é capaz de construir e incapaz de administrar.



Diário Oficial

Data: 21/01/2012
10:16:43

Texto publicado no dia 12 neste blog refere-se erradamente a Carlos Sodré como “secretário de Administração Penitenciária e Ressocialização” do governo Jaques Wagner, cargo em que, por seu mérito, poderíamos “mantê-lo”, não se tratasse de uma descortesia com o verdadeiro titular, o ex-deputado Nestor Duarte Neto. Sodré é subsecretário.



Touro não se mete com Leão

Data: 21/01/2012
10:15:45

O deputado Carlos Geilson é outro que entrou na polêmica da passarela sobre a Avenida Paralela para acesso ao Estádio de Pituaçu, reclamando-lhe, como é natural, a conclusão. Mas na sua manifestação traz um dado que suscita comentário.

Chama-a – o deputado – de Passarela Esquadrão de Aço, denominação que, sinceramente, não era do conhecimento do editor, que até estranha o fato de ter sido batizada uma obra ainda em andamento, talvez esteja mesmo condenada a morrer pagã, atropelada pelo futuro metrô.

Se é uma proposta de Geilson, é bom que se diga ao deputado que não se meta muito nas querelas esportivas soteropolitanas e vá, isto sim, sugerir ao prefeito Tarcízio Pimenta que dê o nome do Bahia de Feira ou do Fluminense a um dos viadutos que o ex José Ronaldo construiu.

Pituaçu é patrimônio público, podendo ser usado por qualquer agremiação. Não pertence a um clube em particular. E pra encerrar o assunto, a torcida do Vitória não gostou nada da ideia. Onde já se viu atravessar uma passarela com esse nome nos dias em que o Bahia é surrado “em casa”?



Campanha é da Justiça em Luís Eduardo

Data: 21/01/2012
10:14:06

Sobre a nota “Prefeitura corteja eleitores”, do dia 16, a assessoria de comunicação do município de Luís Eduardo Magalhães esclarece que a informação encaminhada à imprensa “faz parte de uma campanha de transferência de títulos realizada pela Justiça Eleitoral”, por proposta do vereador Sidnei Giachini, líder do governo na Câmara.

A assessoria cita notícia de 14 de outubro de 2011 segundo a qual “o juiz da 205ª Zona Eleitoral de Luís Eduardo Magalhães, Claudemir da Silva Pereira, criou a campanha ‘Morador em LEM, Eleitor em LEM’”, por acreditar que muitos munícipes deixaram seus títulos nas cidades de origem – enquanto o índice normal de eleitores em um município é de 65% da população, em Luís Eduardo não chegou à metade dos 60 mil habitantes.



Público errado

Data: 21/01/2012
10:12:14

Alta fonte ligada ao PR vê como “um gol contra” as negociações do governo Wagner com deputados federais do partido, “que já estão com Dilma e só vão dar trabalho ao governador com novas reivindicações”.

Nessa ótica, seria melhor trabalhar com os deputados estaduais, que podem querer alguma coisa, mas têm voto para dar e discurso para fazer na Assembleia Legislativa. “A condução das conversas está sendo malfeita”, reiterou.



Assédio

Data: 21/01/2012
10:11:03

A mesma fonte assevera: “Maurício Trindade e João Bacelar (deputados federais) querem tirar de César Borges o controle do partido. A tentativa que fizeram em dezembro não deu certo, mas eles não desistem”.



Justiça em degeneração

Data: 20/01/2012
16:53:00

Triste exemplo de degeneração institucional dá à sociedade o Tribunal de Justiça da Bahia, envolvido numa demanda pública sobre a honestidade de um processo eleitoral interno, que por si só, nos termos em que ocorre, já é uma vergonha, porque baseado em “correntes” que nem ao menos levam à opinião pública as propostas que as motivam à busca do poder.

Entendia-se que uma corte de tão elevada importância, formada supostamente por luminares da ciência jurídica que galgam os mais altos postos da carreira, se devotasse essencialmente à justiça que seu nome contém, tendo a lei como farol único de suas decisões. Percebe-se, porém, que são grupos políticos que digladiam por objetivos que se reduzem a pessoas.



Cota para deputados - uma demagogia

Data: 20/01/2012
11:59:00

A proposta de reserva de vagas para afrodescendentes na Câmara dos Deputados e Assembleias Legislativas fere ostensivamente os princípios elementares da democracia, entre os quais se destacam a supremacia da vontade popular e a igualdade de direitos entre os cidadãos.

A instituição do sufrágio universal já é mais que secular no planeta, baseando-se no conceito que atribui a “cada cidadão, um voto”.

É da soma dos votos individuais que saem os representantes da coletividade, não se admitindo, afora o critério da proporcionalidade partidária, que pessoas menos votadas ocupem cadeiras no lugar de outras que tenham obtido a preferência do eleitorado.

Portanto, o deputado Luiz Alberto (PT) deve exercitar mais o bom senso ao pensar políticas para corrigir as injustiças históricas impingidas à população negra, sob pena de ter suas ideias confundidas com meros rasgos de demagogia.



Ex-candidatura carece de legitimidade

Data: 20/01/2012
11:57:20

Dois conceitos são intrínsecos às boas candidaturas: legitimidade e naturalidade. Convenhamos, de nenhum deles goza a suposta pretensão do radialista Mário Kertész de ser o nome das oposições à Prefeitura de Salvador.

Kertész já ocupou o cargo duas vezes – a primeira como delegado no regime militar, a segunda, sob uma estranha aliança eleitoral de “esquerda” a qual não respeitou, transformando a gestão em cacos políticos e administrativos.

É um nome ressurgido como fruto do oportunismo do PMDB, interessado na popularidade que ele teria angariado à frente de programas radiofônicos em que a verdadeira informação jornalística sucumbe à dimensão imensurável do seu ego.

Pelas declarações e calundus com que tem brindado o meio político baiano nos últimos dias, deduz-se que ele, no fundo, aguardava uma aclamação geral para levá-lo de volta ao Thomé de Souza, onde não se sabe exatamente o que faria.



Só Geddel estaria à altura de Neto

Data: 20/01/2012
11:55:57

A visão fria dos fatos sugere que nem o deputado Antonio Imbassahy (PSDB), fragorosamente derrotado nas duas eleições majoritárias que disputou fora do carlismo, é um nome competitivo no momento.

Por incrível que pareça, o “novo” nesse processo é o deputado ACM Neto (DEM), que por erros de campanha não chegou ao segundo turno em 2008, mas obteve expressiva votação na capital num pleito de que participou sem a sombra do avô.

Neto confirmou sua viabilidade eleitoral ao obter, há dois anos, 328 mil votos para a Câmara dos Deputados e, sem favor, como demonstram as pesquisas, é candidato natural e legítimo entre os nomes postos. A menos que Geddel Vieira Lima resolva pegar esse pião na unha.



Wagner vai à Prefeitura

Data: 20/01/2012
11:54:37

Os mais antigos diriam que é “uma cabroeira” o que está acontecendo nas relações Estado-Prefeitura ante as marchas e contramarchas – expressão também à beira da caduquice – que cercam a assinatura do convênio para viabilizar a licitação do “metrô da Paralela”.

Situações incríveis já ocorreram, do falso anúncio de que tudo estava resolvido à desinformação do vice-prefeito Edvaldo Brito sobre o andamento das coisas, devidamente registrada pela imprensa.

O penúltimo lance foi o adiamento da assinatura, que ocorreria ontem, para a tarde de hoje, em solenidade programada para o Palácio Thomé de Souza, com a presença do governador Jaques Wagner.

Diante de todos os acontecimentos, melhor seria que Wagner amarrasse bem esse seu comparecimento ao campo do adversário, para que não acabe sendo vítima de novo passa-moleque.



Programa do PMDB não teve baianos

Data: 20/01/2012
11:53:11

Para quem estranhou a ausência de baianos no programa do PMDB transmitido ontem por rede de rádio e TV, só há uma explicação: o partido é aliado do governo federal do PT, mas na Bahia é adversário do governo igualmente petista.

Se Geddel ou o seu irmão deputado Lúcio Vieira Lima aparecessem elogiando Dilma, isso não deixaria de causar uma confusão na cabeça dos eleitores locais. Por outro lado, meter a cara na tela para descer nacionalmente o malho em Wagner poderia cair muito mal lá em cima.



E o PPL não falou...

Data: 20/01/2012
11:52:05

A propósito, o vice-presidente do Partido Pátria Livre (PPL) de São Paulo, Lindolfo dos Santos, encaminhou a Por Escrito e-mail explicando por que o programa do partido não foi ao ar ontem, como havíamos divulgado.

“Apesar de termos desde o dia 19 de dezembro de 2011 uma sentença do ministro Arnaldo Versiani nos cedendo o horário do dia 19 de janeiro de 2012, constatamos que no site do TSE estava inscrito para o mesmo dia o PMDB, e desta forma não conseguimos reverter este quadro”, informou.



Decisão sobre PR na Bahia virá de cima

Data: 19/01/2012
11:31:40

Apesar da resistência de prestigiados filiados na Bahia, como o presidente César Borges e os deputados Sandro Régis e Elmar Nascimento, não está descartada, na avaliação do deputado federal Maurício Trindade (PR), a aliança do partido com o governo Jaques Wagner.

O assunto estaria sendo tratado diretamente entre o presidente nacional, Valdemar Costa Neto, e o chefe da Casa Civil, Rui Costa, com foco nas eleições de 2014 – para presidente da República, governador e senador.

Trindade diz que não há prazo para as negociações, frisando que “até lá são três anos para conversar”, e nega a pretensão de substituir Borges na presidência regional. “A presidência dá muito trabalho, e eu já tenho muitas responsabilidades”, afirmou.

Um eventual mudança, segundo o deputado, seria benéfica para todos e não prejudicaria ninguém, pois “o senador teria um importante cargo federal, como a presidente Dilma prometeu de público, e os deputados na Assembleia poderiam tomar a posição que quisessem em relação ao governo”.



Eleição é o que interessa, o resto...

Data: 19/01/2012
11:30:28

A nova novela PR-Wagner é, como nas vezes anteriores, uma movimentação de caráter puramente eleitoral para petistas. No passado, interessou ao próprio governador com vistas à reeleição. Agora é do interesse do deputado Nelson Pelegrino, candidato a prefeito de Salvador, como também de Rui Costa, que se prepara para tentar o governo mais adiante.

Não importa que, afinal, no pleito passado, tenha ficado claro que Wagner independia de Borges para vencer. Candidato que se preza só trabalha na lógica de somar votos, venham de onde vierem. Questões ideológicas ficam em segundíssimo plano, assim como as divergências pessoais, contanto que os cargos, depois, sejam divididos com algum equilíbrio.



Descontentes continuam descontentes

Data: 19/01/2012
11:29:17

Em 2010, foi impossível o acordo na Bahia, desejado até pelo então presidente Lula, porque ocorreu um resistência tão forte em setores do PT e aliados que chegou a assustar o próprio César Borges, temeroso de um boicote nas urnas.

Não se pode dizer que não há, pelo menos, resquícios daquela rejeição, que tendem a se encorpar novamente ante qualquer perspectiva de junção com o PR. Virá à tona o governo de Borges, cujo ápice foi o espancamento de estudantes na invasão policial da UFBa.

É bem verdade que o petismo incorporou, embora não muito satisfeito, carlistas de variadas dimensões, a começar por Otto Alencar, mas não se sabe como seria a convivência com as diferenças mais marcantes representadas pelo ex-governador.



Lewandowski ainda não decidiu sobre Camamu

Data: 19/01/2012
11:28:02

No fim do mês fará 60 dias o pedido de vista do presidente do TSE, Ricardo Lewandowski, com relação ao processo em que Américo José da Silva (PR), segundo colocado na eleição, pede a execução da cassação da prefeita de Camamu, Ioná Queiroz (PT), confirmando decisão tomada pelo TRE baiano em dezembro de 2010 e ratificada pelo TSE oito meses depois.

No jogo jurídico que se estabeleceu, Américo pediu a execução do julgado em 9 de setembro, tendo o ministro Lewandowski indeferido sob a alegação de que o acórdão não havia sido publicado. Com a publicação, o pedido foi reiterado, mas o ministro novamente negou, mandando que se aguardasse o julgamento dos embargos.

No dia 29 de novembro, o ministro-relator, Arnaldo Versiani, rejeitou os embargos, levando o próprio presidente a apresentar o pedido de vista. “Quem sabe?”- resigna-se a perguntar Américo quando questionado sobre o motivo de tanta protelação. “E o processo que acusava a prefeito de compra de votos foi decidido por unanimidade”, lembrou.



Oposição em Santo Amaro

Data: 19/01/2012
11:24:49

Vereador mais votado no último pleito em Santo Amaro, Edson Pinto, o Binho (PTdoB), está disposto a enfrentar o prefeito Ricardo Machado (PSC), que tentará a reeleição. O candidato critica: “O prefeito não correspondeu a suas promessas, principalmente com a obra da Candolândia”.

Trata-se do maior bairro da cidade, com cerca de oito mil habitantes, carente de infraestrutura - do saneamento à pavimentação. Dos R$ 16 milhões do PAC, somente R$ 480 mil foram investidos e não foram feitos “nem 10%” do projeto. “O povo está revoltado” diz Binho.




Página Anterior    Próxima Página