Salvador, 23 de agosto de 2017

José Ronaldo não repetirá João Durval

Data: 30/09/2013
23:22:00

Apesar dos insistentes apelos, tudo indica que o prefeito de Feira de Santana, José Ronaldo de Carvalho (DEM), acabou não mordendo a isca da candidatura ao governo do Estado que lhe foi lançada no âmbito do partido.

Intérprete do seu pensamento garante a este blog que o prefeito entendeu muito bem que “a oposição não quer fazer o governador, quer palanque”, pouco interessando se ele vai ou não ser bem-sucedido.

Além do mais, experiência semelhante anterior não terminou bem: em 1994, o então prefeito João Durval Carneiro deixou o cargo para tentar o governo e “foi repudiado pelo povo”, isto é, perdeu a eleição no próprio município.

O prefeito se compôs com 18 vereadores na Câmara Municipal e com mais de 200 suplentes, o que sinaliza claramente para um projeto de reeleição em 2016.

“José Ronaldo é uma raposa, conhece todas as tretas e manhas da política”, disse a fonte, acrescentando que ele “é um baiano com perfil de mineiro”.



DMBP

Data: 30/09/2013
23:17:56

Ao classificar de “politicamente inadequada” a proliferação de partidos no Brasil, o vice-presidente da República, Michel Temer, “admitiu”, segundo a imprensa, que até seu PMDB “perdeu um pouco da identidade”.

Para quem recebeu, em 1986, a filiação de José Sarney, que se poderia definir sem injustiça como um lambe-botas da ditadura militar, é discretíssima a crítica de Temer.

Na verdade, desde a reforma partidária promovida em 1980, na etapa final da ditadura, o PMDB, então MDB, transformou-se continuamente pela incorporação de quadros do regime, atraídos por um rótulo mais adequado ao logro dos eleitores.

Em cada município e em cada Estado, tomou um caminho, ditado pelo instinto de sobrevivência de uns e pela sincera determinação política de outros. Nacionalmente, por consequência, tornou-se um mix disforme, impossível mesmo de ser identificado.



Minha Escandinávia querida

Data: 30/09/2013
23:16:33

Produtor cultural de muito prestígio na terra aprova plenamente a vinda de médicos cubanos, mas quer saber: “E quando chegarão as enfermeiras suecas?”



Insubstituível

Data: 30/09/2013
23:15:22

O ex-deputado Pedro Alcântara exonerou-se da subsecretaria de Relações Institucionais já pensando na campanha a deputado federal em 2014.

Empenhado na contenção de despesas, o governador Jaques Wagner decidiu não nomear ninguém para o cargo.



Deputada quer voto aberto na pauta

Data: 30/09/2013
23:14:24

Vocação para causas difíceis não se pode negar à deputada Luiza Maia. Na sessão de hoje, pediu a inclusão na pauta de votação de amanhã da sua proposta de emenda constitucional que institui o voto aberto integral na Assembleia Legislativa.

Há uma propensão à aprovação, cedo ou tarde, do voto aberto com três exceções, que seriam a eleição da Mesa Diretora, os vetos do governador e a nomeação de conselheiros.

Luiza acha que seus colegas não devem, como se diz, pagar mico: “O Senado está para aprovar o voto aberto para todos os casos, e uma decisão nacional obrigatoriamente tem de ser seguida pelos Estados. É melhor que a iniciativa seja nossa”.



Fim de carreira

Data: 30/09/2013
23:13:00

Outra ideia trepidante da deputada é a limitação da reeleição de deputados a dois mandatos. “Isso aqui não é carreira, é prestação de serviço”.

Para ser “coerente”, garante que, caso vença a eleição em 2014, no pleito seguinte pode até apresentar um candidato, mas ela própria, jamais.



Tribuna popular

Data: 30/09/2013
23:11:50

Por fim, a deputada luta pelo projeto de resolução que apresentou em 2012 criando a tribuna popular na Assembleia, espaço a ser ocupado uma vez por semana por representantes dos movimentos sociais e da sociedade em geral, que fariam discursos como se parlamentares fossem.

A ideia é realidade em muitos Legislativos do país, inclusive na Câmara Municipal de Salvador. Mas na Assembleia só pegará se os deputados se convencerem de que os militantes não irão lá para baixar o pau neles.



Suplente de prefeito

Data: 30/09/2013
23:10:41

Muquém do São Francisco inova, com grande possibilidade de ganhar vaga no anedotário político brasileiro: lá existe a figura de suplente de prefeito, encarnada pelo vereador Osmar Gaspar (PT), que vinha exercendo o cargo enquanto a Justiça não decidia pela posse do prefeito eleito, Milton Mariano (PP).

Inconformado, Gaspar, além de mover nova ação para reaver a Prefeitura, ainda que interinamente, não reassumiu a presidência da Câmara Municipal, que continua com o vice, vereador Myltim Pedreiro (PPS). Gaspar, dizem os especialistas em legislação, corre o risco de ficar sem mel nem cabaça.



Palpite triplo

Data: 30/09/2013
23:09:24

O novo PROS, segundo afirmou à Tribuna da Bahia um dos seus proprietários locais, o deputado e secretário Maurício Trindade, “conversará” com o governo federal petista, fará "oposição independente” ao governo estadual petista e "comporá" com o governo municipal do DEM.



Neto pensará em novo partido após 2014

Data: 29/09/2013
13:09:42

O DEM está encorpando na Bahia, com o iminente ingresso de vários deputados estaduais, como consequência do efeito ACM Neto, mas a posição do partido não muda muito no âmbito nacional, em que é irreversível a tendência ao enfraquecimento.

Isso significa que o prefeito e seu grupo, mais cedo ou mais tarde, terão de procurar outro caminho para dar seguimento a um projeto político ambicioso, que, sem favor, tem como meta final a presidência da República.

O próprio Neto sabe disso, como deixou claro em relativamente recente encontro que teve com dois altos próceres do PDT – o presidente Carlos Lupi e o ministro Manuel Dias –, que o convidaram a filiar-se ao partido.

Testemunha do encontro afirma que o prefeito disse aos interlocutores que “o DEM precisa dele no momento” e que tinha sido eleito “para um mandato de oito anos” na Prefeitura de Salvador, o que o retirava, liminarmente, da disputa pelo governo do Estado.

“Só depois de 2014 é que vou analisar”, teria dito Neto, reiterando a “necessidade de uma boa relação” com o governador Jaques Wagner e com a presidente Dilma Rousseff para tocar a contento sua administração.



PCdoB luta por quatro na Assembleia

Data: 29/09/2013
13:08:03

O PCdoB está crente que ganhará mais uma vaga na Assembleia Legislativa. Conta com a reeleição da atual bancada, de três deputados, e aposta em pelo menos um de três candidatos fortes que apresentará.

O destaque é Bobô, superintendente da Sudesb, seguido da ex-vereadora Olívia Santana e de Plácido Alexandre, de Juazeiro. Correm por fora o presidente da Câmara de Itabuna, Aldenes Meira, e o superintendente da Sesab, Alfredo Boa Sorte.



PSB quer fortalecer bancada federal

Data: 29/09/2013
13:07:02

Já o PSB tem tudo para realizar o sonho do governador de Pernambuco, Eduardo Campos, de ter um reforço considerável na Câmara dos Deputados. O secretário e ex-deputado Domingos Leonelli, tido como puxador de votos na legenda, está inclinado a mais uma tentativa.

Um nome tido como certo é o de Bebeto Galvão, de Ilhéus, que teve 44 mil votos na última eleição e expandiu sua área de influência ao Recôncavo, onde será apoiado pelos prefeitos de Itaparica, São Félix, Salinas da Margarida e Nazaré.

Além dos novos filiados Eduardo Vasconcelos e Joseph Bandeira, ambos ex-prefeitos de importantes municípios, o partido conta com o deputado estadual Capitão Tadeu e o vereador José Carlos Latinha, de Guanambi.



Base policial

Data: 29/09/2013
13:05:31

Estima-se nos bastidores que uma dobradinha de Tadeu com o vereador Soldado Prisco (PSDB), que deverá tentar a Assembleia, significará para ambos um potencial de pelo menos 40 mil votos na Polícia Militar.



Divergências subjacentes

Data: 29/09/2013
13:04:38

Os deputados João Leão e Mário Negromonte decidiram, como regra de convivência, evitar manifestações de preferência com relação à sucessão do governador Jaques Wagner, “para evitar demonstrações de divergência”, segundo uma fonte ligada ao PP.



Deputada pede juízes para Barreiras

Data: 29/09/2013
13:03:51

Barreiras, município com cerca de 150 mil habitantes, “está sofrendo e padecendo com a ausência do Poder Judiciário”, conforme se queixa a deputada Kelly Magalhães (PCdoB), que apoiou manifestação da seção regional da OAB para o provimento das vagas existentes.

Dos cinco juízes do quadro atual, três estão em licença de saúde e em vias de aposentadoria. Os dois restantes se ocupam, um, da Vara da Fazenda Pública local, e o outro, do atendimento em outras comarcas da região Oeste, onde a carência é semelhante.

A distância de mil quilômetros para a capital é apontada como motivo principal para os juízes não quererem prestar serviço em Barreiras, que também não tem Defensoria Pública nem Procon. A deputada pede a “sensibilidade” do Poder Judiciário para indicar para a região “alguns” dos 100 juízes aprovados em recente o concurso.



Distritos baianos têm chance de emancipação

Data: 29/09/2013
13:02:15

Dois distritos baianos são considerados “barbadas” para a criação de novos municípios, caso o Senado venha a referendar o projeto de lei 416/08, recentemente aprovado por larga maioria na Câmara dos Deputados: Entroncamento, em Jaguaquara, e João Amaro, em Iaçu – se assim for a vontade do povo, atestada em plebiscito.

Ambos atendem aos requisitos de viabilidade econômica e população mínima, que, no caso do Estado, é de 8.250 habitantes. Em todo o Brasil, há 1.080 distritos pleiteando a emancipação, o que equivale a cerca de 20% dos atuais municípios. Na Bahia, são 115, dos quais 59 têm reais possibilidades.



Os ataques químicos norte-americanos

Data: 29/09/2013
13:01:02

A respeito da preocupação norte-americana com as armas químicas da Síria, o deputado Álvaro Gomes (PCdoB) observa que, durante a guerra do Vietnã, no período de 1962 a 1971, os Estados Unidos lançaram no país invadido 88 milhões de litros de produtos químicos diversos.

Entre tais produtos, figurou, em grande intensidade, o napalm, “um tipo de álcool gelatinoso de alto grau de combustão, de efeito absolutamente devastador”, inclusive sobre a vegetação, o qual viria a ser banido das guerras na década de 80.

O belicismo químico dos EUA registra ainda o ataque a iraquianos com fósforo branco em 2003, o bombardeio pelo Exército a tropas iraquianas, em 2004, e a ajuda, via CIA, ao então ditador Saddam Hussein para o massacre de curdos no norte do Iraque.



Na paleta

Data: 29/09/2013
12:59:03

O prefeito de Lauro de Freitas, Márcio Paiva (PP), se vira, nove meses após a posse, com os problemas que herdou. Além de quatro mil empregos temporários, com salários irrisórios, num quadro de servidores que totaliza sete mil pessoas, ele encontrou uma estrutura física precária, em que até a frota de veículos estava dilapidada.



É Lídice o "outro nome" do PSB ao governo

Data: 28/09/2013
09:48:35

Quando a senadora Lídice da Mata, há poucos dias, disse que o PSB teria candidato a governador na Bahia e que, se não fosse ela, poderia ser “outro nome”, a imagem imediata mais cabível foi a do deputado Capitão Tadeu.

Não porque eventualmente fosse seu preferido, mas pelo simples fato de Tadeu ter defendido essa posição mais de dois anos atrás e até declarando-se postulante, caso a própria Lídice não quisesse.

Tadeu foi inteligente. Pegou um tema de peso, que é a sucessão estadual, meteu-se nele, e jogou com uma possibilidade então impensável, uma vez que o curso dos acontecimentos levava a senadora a mais uma aliança com o governador Jaques Wagner e a presidente Dilma Rousseff.

As circunstâncias, como se sabe, mudaram radicalmente. O governador de Pernambuco, Eduardo Campos, é candidato a presidente e vem exercendo à larga o poder de presidente nacional do PSB para enquadrar o partido nessa direção.

Desejará, sem dúvida, na Bahia, quarto colégio eleitoral do Brasil, um palanque forte e sincero, e conta para isso com a senadora, que, como este blog comentou em oportunidades anteriores, já sentiu a disposição de Campos de conduzir profissionalmente seu intento.

É difícil acreditar que a visualização de “outro nome” para a candidatura dê numa inexpressão qualquer. Nesse caso, laranja por laranja, melhor que fosse um com alguma projeção, o nome conhecido em todo o Estado, como Tadeu.

A senadora, entretanto, conhece o terreno em que pisa e sabe o que lhe foi solicitado. Além do mais, não dará essa colher a um deputado que tem sido internamente um opositor chato. Como também precisará assumir de corpo e alma o campismo na Bahia, para que a chance de decidir não lhe fuja.



Compatibilizar discursos será necessário

Data: 28/09/2013
09:46:01

Nos bastidores políticos, é consenso que não será problema para Lídice construir uma candidatura densa, capaz de sensibilizar setores importantes da sociedade, embora contra ela também vão se levantar fortes questionamentos, principalmente ligados à única experiência executiva que teve na vida, de prefeita de Salvador (1993-1996).

Evidentemente, ela terá de compatibilizar no discurso eleitoral a proposta de mudança que traz a candidatura de Eduardo Campos com a participação que tem nos governos Dilma e Wagner, o que sugere o conceito de “avançar nas conquistas”. A senadora tem assessoria publicitária capaz de lhe indicar o tênue caminho.



Não dá mais para pular e manipular

Data: 28/09/2013
09:44:54

Possivelmente pela primeira vez na sua longa trajetória, a senadora Lídice da Mata perde a autonomia dentro da legenda a que está filiada, e no presente caso, na condição presidente regional do PSB, com amplo e total controle sobre a estrutura orgânica do partido.

Movida pela flama juvenil, Lídice começou a trajetória partidária no PCdoB, e na charmosa sigla militou clandestinamente durante a fase de política estudantil, quando era oficialmente filiada ao PMDB, refundado com o fim do bipartidarismo, mas incorporando amplos quadros da Arena, partido de apoio ao regime militar.

Após a legalização dos partidos de esquerda, Lídice, pelo PCdoB, elegeu-se deputada federal constituinte e em seguida disputou o governo da Bahia, numa campanha, intitulada “As Três Marias” – a chapa majoritária só tinha mulheres –, em que o marketing neutralizou a política.

Mas na hora de disputar para valer, isto é, com chances de vitória, a Prefeitura de Salvador, num tempo de forte preconceito difundido na sociedade contra os comunistas, optou pelo PSDB original, colocando-se ao lado de nomes, entre eles Fernando Henrique Cardoso, que tinham perdido a condição de permanecer no PMDB.

A convivência durou pouco, devido à aliança entre os tucanos e o falecido senador Antonio Carlos Magalhães para as eleições de 1994. O pleito posterior, de 1998, Lídice disputaria pelo PSB, legenda que, hoje, não é de se desprezar, em razão do grande patrimônio político que acumulou nos últimos anos.

Vê-se assim que chegou a um limite a capacidade da senadora de pular e manipular – pular de legenda em legenda ao gosto das circunstâncias e manipular situações para que sempre lhe ofertem conquistas, como na candidatura ao Senado em 2010, negociada dois anos antes com Wagner.



Uma candidatura que merece atenção

Data: 28/09/2013
09:42:07

Observador da política baiana de cujo conhecimento este editor eventualmente se nutre aponta na senadora Lídice uma peculiar capacidade de avaliar o processo eleitoral e dar, sempre, a guinada certa.

Isso vem de longe, e o primeiro grande exemplo pode ser detectado mais ou menos no meio de sua carreira, em 1998, pouco tempo após deixar a Prefeitura de Salvador.

Tendo exercido o poder numa capital tão importante e populosa, esperava-se que disputasse uma cadeira na Câmara dos Deputados, pois, se tinha sido constituinte mais de dez anos antes, não haveria motivo para “descer um degrau”.

Lídice, contudo, contentou-se em ser deputada estadual, no que fez muito bem, pois a votação obtida, em torno de 38.600 votos, foi considerada baixa diante do cargo que havia exercido.

Os anos seguintes foram de recuperação do prestígio, para o que muito contribuiu a candidatura a prefeita em 2004, embora derrotada. Saiu para uma consagradora vitória à Câmara e depois ao Senado, igualmente prevista pela fonte de Por Escrito, apesar da vantagem inicial do então senador César Borges.

Meses atrás, quando se aventou com mais concretude a hipótese de uma candidatura da senadora ao governo da Bahia, o experiente observador aproveitou para reavivar a tese: “Olhe, não duvide nada de, ela saindo, chegar ao segundo turno”.



Setores da esquerda tendem à senadora

Data: 28/09/2013
09:40:07

Por outro lado, em setores da esquerda baiana, hoje acastelados principalmente no PCdoB e PDT, nota-se uma movimentação em direção à senadora Lídice. É um deslocamento por espaço político e também por avanços sociais que não teriam sido conquistados nas gestões petistas de Jaques Wagner.

A horda de insatisfeitos inclui ainda pedaços do PT, que foi muito inchado nos últimos anos por filiados sem maior compromisso de fidelidade, e mesmo militantes sem vínculo partidário, que se sentem mais à vontade ainda para uma mudança de rumo.

Segundo fonte deste blog, “essa turma sente que o esquema de Wagner está montado” e que poucas perspectivas há de ser alterado, o que amplia a “margem de crescimento” da candidatura alternativa.



Supremo seguirá no julgamento de Oziel

Data: 28/09/2013
09:15:03

O Supremo Tribunal Federal dará continuidade, na próxima quinta-feira, ao julgamento em que o deputado Oziel Oliveira (PDT-BA) é acusado de propaganda eleitoral no dia da eleição, o que é tipificado como crime no artigo 39, parágrafo 5º, inciso III, da Lei 9.504/1997.

Segundo o Ministério Público Eleitoral, o crime ocorreu em 3 de outubro de 2010, em entrevista à Rádio Cultura FM 104.9, do município de Luís Eduardo Magalhães, na qual Oziel teria indicado candidatos a diversos cargos, inclusive seu próprio nome como candidato a ser votado.

Na sessão de ontem do STF, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, insistiu na procedência da ação para que o parlamentar seja condenado à pena prevista na legislação – seis meses a um ano de prisão, mais multa. Janot sustentou que provas periciais e testemunhais comprovam a materialidade e a autoria do crime.



Wagner tenta pacificar PT em Salvador

Data: 27/09/2013
00:54:31

As instâncias municipais do PT aguardavam com expectativa o retorno do governador Jaques Wagner à Bahia, quinta-feira, na esperança de uma solução, ainda na noite de ontem, para o confronto entre os grupos que concorrem à presidência do partido.

Na noite de quarta-feira, uma reunião mediada pelo presidente regional, Jonas Paulo, não teve êxito na tentativa de construir um acordo entre os dois polos da disputa: de um lado, Edson Valadares e Marta Rodrigues, do outro, Edízio Nunes e Paulo Teixeira.

Os primeiros foram representados pelo vereador Gilmar Santiago (DS), do senador Walter Pinheiro, e Osmar Galdino, da EDP, corrente do deputado Nelson Pelegrino, enquanto pelo segundo grupo participaram Paulo Motta (EPS), Hamilton Menezes (CNB) e Nelson Costa (Reencantar), mais próximos do secretário Rui Costa.

A proposta dos partidários de Edízio e Teixeira, de divisão do mandato, com dois anos para cada lado, não foi aceita. Fonte do partido informa que Wagner jogará todo o seu poder num entendimento entre as tendências, pois “o quer ele não quer de jeito nenhum é ter problemas em Salvador”.



A rima e a solução

Data: 27/09/2013
00:52:49

Piada corrente na Assembleia Legislativa dava conta de que Wagner declarou sobre a eleição municipal petista: “Vou apoiar Edízio”, mas que depois a questão se esclareceu: “Ele disse que vai apoiar rodízio”.



Brasileiro reconhece atrasos e defende governo

Data: 27/09/2013
00:51:32

O deputado Carlos Brasileiro é uma palavra nova na bancada do PT na Assembleia Legislativa, pois não se omite da defesa do governo, mas evita discurso sectário e agressivo contra os adversários, credenciando-se a um diálogo que a paixão político-eleitoral muitas vezes desestimula.

“Somos responsáveis, não estamos na base só para dizer amém, como aponta a oposição”, afirmou, na sessão matinal da quinta-feira, em resposta a pronunciamento do deputado Leur Lomanto Junior (PMDB), que denunciou casos decorrentes das dificuldades financeiras do Estado.

Reconhecendo que muitos servidores temporários e de empresas terceirizadas “não estão recebendo seus pagamentos em tempo hábil”, Brasileiro disse que é uma situação que preocupa os integrantes da base, os quais estão “reunidos, cobrando de quem decide” a solução dos problemas.



Empresas não pagam tributos e obrigações sociais

Data: 27/09/2013
00:50:02

Entretanto, o deputado adverte que há casos em que o governo precisou fazer a retenção de recursos para defender os interesses do trabalhadores. “Num quadro de 15 empresas contratadas”, observou, “oito estavam irregulares perante o Fisco, a Previdência e o PIS”.

Somente na Secretaria da Educação, segundo informou, oito contratos foram suspensos porque as empresas não cumpriram as obrigações com os servidores. “Nenhuma recebe dinheiro se não estiver em dia com os tributos e as obrigações sociais”, afirmou.

O deputado destacou a atitude do governador Jaques Wagner, que “mudou cadeiras” com o objetivo de enfrentar as dificuldades. Referiu-se ao papel que vem sendo realizado pelo novo secretário da Fazenda, Manoel Vitório, que “prioriza ações para que o Estado saia o mais breve possível dessa situação”.

No máximo até fevereiro, Brasileiro acredita que o Estado terá uma situação financeira equilibrada, o que permitirá ao governador “concluir seu segundo mandato com a mesma envergadura e responsabilidade do primeiro”.



Deputado reclama de paralisação de obras

Data: 27/09/2013
00:48:01

O motivo principal do discurso do oposicionista Leur Lomanto Junior foi a paralisação, na região Sudoeste, da obra da estrada de 13 quilômetros entre Palmeirinha, na BR-330, e Aiquara. As máquinas foram retiradas e nada foi feito nos últimos cinco meses, havendo a informação de que a empresa responsável quebrou.

“Como não quebrar, se o governo vem massacrando, como faz com a maioria dos seus fornecedores?” – indagou Leur, acrescentando que a segunda colocada na licitação também não quis assumir os serviços “com medo de não receber os pagamentos”.

O deputado afirmou ainda que a Conder promove no Estado “um festival de obras inacabadas”, o que teria sido dito pelo próprio secretário de Desenvolvimento Urbano, Cícero Monteiro, “que relatou as dificuldades com coragem e compromisso com a coisa pública”.

Leur apontou os casos de Jequié, que tem “uma praça em reforma há mais de um ano”, e Ilhéus, onde “a segunda ponte do Pontal foi iniciada depois de sete anos de promessas, mas já sofre atraso, devido à morte de dois operários em acidentes”.



Vice de Lauro deixará PSL

Data: 27/09/2013
00:45:20

O vice-prefeito de Lauro de Freitas, Bebel Carvalho (PSL), deixará o partido para ser o presidente do PHS na Bahia, buscando evitar que, num caso de coligação do PSL com o PP nas próximas eleições, corra risco sua candidatura a deputado estadual.

A preocupação decorre do fato de que ele disputaria diretamente com o deputado Cacá Leão (PP), com pouca chance de superá-lo. No PHS, Bebel pelo menos não terá um concorrente interno tão poderoso.



Sem conflito

Data: 27/09/2013
00:44:19

A PEC do deputado Euclides Fernandes (PDT) para criação do orçamento impositivo não terá sua tramitação prejudicada pelo presidente da Assembleia Legislativa, Marcelo Nilo, apesar da pressão que vem recebendo.

Nos bastidores, informa-se que Marcelo, reconhecendo a independência e determinação de Euclides, afirmou-lhe: “Se tem dois deputados com quem não quero conflito são você e Targino Machado”.



Candidatura

Data: 27/09/2013
00:43:22

Apesar de o deputado Marcelino Galo (PT) garantir que “é bobagem essa notícia”, o prefeito de Vitória da Conquista, Guilherme Menezes (PT), em entrevista esta semana na Mega Rádio, confirmou a candidatura a deputado federal em 2014.



CPI inédita só terá deputados do governo

Data: 25/09/2013
18:33:41

Talvez seja inédito na história do Legislativo baiano: a Comissão Parlamentar de Inquérito criada para investigar o tráfico de pessoas vai funcionar exclusivamente com integrantes da base do governo, já que a oposição não vai participar.

Nos bastidores, apurou-se que os oposicionistas, às vésperas de um ano eleitoral que se prenuncia difícil, não querem perder manhãs inteiras em discussões que, acreditam, não terão nenhum desdobramento ou resultado.

Cercada de mistério desde que foi proposta no início do ano pela deputada Luiza Maia (PT), a CPI, afinal, deveria ter sido instalada hoje, na sessão da Comissão dos Direitos de Mulher, mas o líder do governo, Zé Neto (PT), entendeu que isso só seria possível com a composição completa.

Assim, ficou para terça-feira, na expectativa de que sejam oficializados em nomes dos deputados Yulo Oiticica e Neusa Cadore, ambos do PT, que se juntarão à própria Luiza, Maria del Carmen (PT), Maria Luiza (PSD), Maria Luiza Laudano (PSD), Deraldo Damasceno (PSL) e Kelly Magalhães (PCdoB).



Sessão só abre se o governo quiser, diz líder

Data: 25/09/2013
18:31:43

Procurado por este blog, o líder da oposição, Elmar Nascimento (PR), admitiu a dificuldade na bancada, mas a atribuiu a um fator de ordem política: nas circunstâncias atuais e diante do Regimento da Assembleia, as CPIs perderam seu papel como direito da minoria.

“O quórum só deveria ser exigido para votações, não para abertura das sessões, porque assim o governo, quando é do seu interesse, não permite a realização dos trabalhos, como aconteceu com a CPI do Metrô”, explicou o líder, ressaltando que os deputados da minoria deveriam ter o direito de investigar e, depois, “o governo votasse como quisesse”.



Destino é a prostituição ou a escravidão

Data: 25/09/2013
18:27:53

Indiferente às dificuldades, a deputada Luiza declara-se disposta a levar adiante sua luta contra “essa barbaridade, uma escravidão moderna que atinge dois milhões de pessoas em todo o mundo e só perde em lucratividade para o tráfico de drogas e o de armas”.

Existem, segundo a parlamentar, 241 rotas de tráfico no planeta, sendo que 110 foram identificadas no Brasil, onde há denúncias dessa prática criminosa em pelo menos 520 municípios, sendo 20 na Bahia, que é o terceiro Estado brasileiro com mais ocorrências.

“São pessoas”, completou, “tiradas de sua família, muitas vezes iludidas em falsas promessas, e que terminam na prostituição e na escravidão, sem falar na prática do comércio de órgãos, que também é uma triste realidade”.



Galo quer justiça contra racismo de vereador

Data: 25/09/2013
18:25:45

O deputado Marcelino Galo (PT) anunciou providências judiciais contra o vereador Décio Mascarenhas (PP), de Santo Antônio de Jesus, “que chamou o vereador Cristiano Sena, do Partido dos Trabalhadores, de preto descarado e vagabundo”.

Em discurso na tribuna da Assembleia, Galo disse ser “inadmissível” a atitude, que revela “um comportamento de senhor de engenho, racista e preconceituoso, de um homem que já foi até presidente da Câmara de Vereadores”.

Depois de destacar o papel do povo negro no desenvolvimento econômico e formação cultural “do Recôncavo, da Bahia e do Brasil”, o parlamentar continuou as qualificações para a conduta de Décio, tachada ainda de “fato macabro” e “atitude desprezível”.



Com partido

Data: 25/09/2013
18:24:16

Apontado na imprensa como “sem partido”, o deputado Elmar, tecnicamente, não o é. Permanece filiado ao PR e somente na próxima semana deverá deixá-lo em direção ao DEM.



Deputado passa longe do Bradesco

Data: 25/09/2013
18:23:32

O deputado Adolfo Menezes (PSD) revelou hoje uma particularidade de sua rotina: ao dirigir-se ao plenário, vai sempre pela garagem do prédio da Assembleia, “para não correr o risco de cobrança de tarifa se passar na porta do Bradesco”.

Sem poupar ninguém, Menezes disse que o ex-presidente Fernando Henrique foi “o pai dos banqueiros, Lula foi a mãe e Dilma está sendo a avó”, caracterizando uma situação em que “o governo tem poder e não faz nada” contra os lucros do sistema bancário.

“A cada trimestre são anunciados bilhões e bilhões de lucro”, disse o deputado, para quem “os bancos são agiotas oficiais, mas em nenhum país do mundo são como no Brasil”. Ele citou o exemplo do Santander, que “tem aqui seu desempenho mais rentável entre todos os países onde atua”.



Bahia goleia Pernambuco em empregos

Data: 25/09/2013
18:21:36

Petista também compara a Bahia com Pernambuco. Foi o caso do deputado Carlos Brasileiro, ao elogiar a performance baiana na criação de empregos formais, divulgada pelo Ministério do Trabalho, com base em dados do  Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged).

No período de janeiro a agosto deste ano, a Bahia chegou a 39.221 novas vagas, enquanto o Estado vizinho, ao contrário, perdeu 15.810 postos de trabalho. Os números fazem da Bahia líder na geração de empregos na região Nordeste, seguida pelo Ceará, com 24.448.

Brasileiro acrescentou que o interior do Estado se destacou, com a criação de 28.685 empregos com carteira assinada. Já Salvador e Região Metropolitana ficaram com 10.536, “demonstrando o acerto do governo ao levar indústrias para o interior, ajudando a manter as pessoas em seus locais de origem”.



Audiência debate trabalho escravo

Data: 25/09/2013
18:20:10

Será amanhã, na Sala Luís Cabral, a audiência pública solicitada pelo deputado Joseildo Ramos (PT) para discutir projeto de lei de sua autoria para combate ao trabalho escravo, que ele classifica de “um dos problemas mais recorrentes e vergonhosos do país”.

Discursando na sessão de hoje da Assembleia Legislativa, o deputado mostrou-se particularmente estarrecido com a recente localização, em Feira de Santana, de 24 trabalhadores submetidos a condições análogas às de escravidão justamente numa obra do programa federal Minha Casa Minha Vida.

“Num país que se pretende moderno, mais justo e mais igual”, entende Joseildo não ser tolerável que pessoas sofram “um tratamento indigno, sendo privadas de sua liberdade de ir e vir e ainda assumindo débitos para continuar trabalhando”, como foi constatado, em Feira, pelo Ministério Público do Trabalho.




Página Anterior    Próxima Página