Salvador, 17 de dezembro de 2017

Índice de massa corpórea

Data: 31/10/2015
11:02:35

“Dilma vai voltar a crescer”, diz Lula.

Só se parar de fazer o Ravenna



O sanatório geral resiste

Data: 31/10/2015
10:41:51

No plano da economia, todos os índices são negativos. Inflação, desemprego, contas públicas, câmbio, confiança dos consumidores, expectativa da indústria, vendas no comércio.

No plano político, a presidente da República com 70% de reprovação popular e os presidentes da Câmara dos Deputados e do Senado investigados nas denúncias de corrupção da Operação Lava-Jato.

No plano social, a educação vai ladeira abaixo, a saúde está nas mortes sem atendimento e nas filas nos hospitais, e a criminalidade e a violência são nossas companheiras do dia a dia.

Entretanto, tudo parece normalíssimo no país, que vive em permanente festa, curte os momentos derradeiros do campeonato brasileiro e se prepara para o próximo Carnaval. Como se nada estivesse acontecendo e apenas sabendo das coisas pela televisão.



EUA aferirão valor da delação de Marin

Data: 31/10/2015
10:40:20

A Suíça extraditará nos próximos dias para os Estados Unidos, onde ficará preso e prestará depoimentos, um representante talvez “quatrocentão” da elite paulista – e brasileira.

Qualquer que seja seu destino, José Maria Marin será exemplo do que pode a justiça quando exercida sem o propósito de dissimular, postergar ou proteger – no caso, os EUA investigando a rede de corrupção que tirou do país a Copa do Mundo de 2022.

A estranhar no noticiário sobre o fato, a referência a uma “aceitação” por Marin da extradição, quando se pensava que esse não seria um direito do preso, e a possibilidade de um acordo que o beneficiaria no processo.

Informa-se que Marin pagaria um fiança de R$ 40 milhões para ficar em liberdade vigiada em Nova Iorque, mas não está claro se está envolvida delação premiada, como a que fez, com vantagens, o empresário J. Hawilla.

Os norte-americanos não quererão comprar caro informações que não lhes interessem, seja pela inconsistência, seja pela impossibilidade de, com elas, obterem algum resultado, como a hipotética prisão de Marco Polo del Nero, um patriota que não deixa o Brasil por nada.



BLAGUE NO BLOG – Precisão milimétrica

Data: 31/10/2015
10:38:50

De plantão na Tribuna da Bahia na noite de 10 de novembro de 1970, em que morreu Charles de Gaulle, o saudoso jornalista João Alfredo Fontenelle deu a notícia num cantinho da primeira página, quando o jornal estava pronto para ser rodado: “A França está de luto”.

Não reconhecer, nas palavras e no espaço, a dimensão mundial de De Gaulle, que comandou as forças livres de seu país na luta contra a invasão nazista, contribuindo, portanto, para a libertação da Europa, custou ao querido Fon-Fon muita gozação, que não suportava nem admitia.

Anos mais tarde, com a Redação em completa calma, o boy Churrasquinho, também de memorável passagem pela TB, gritou, a certa distância: “Fon-Fon, morreu o papa do Japão!”

Foi o suficiente. De posse de uma enorme régua metálica usada na extinta atividade de diagramação, Fontenelle arremessou-a com destreza no detrator, que só à custa de agílima esquiva conseguir livrar-se do ataque-surpresa.



Reflexão civilizatória

Data: 31/10/2015
10:36:58

A expressão “empurrar com a barriga” é anterior ao advento do carrinho de supermercado.



Trabalhistas arrependidos

Data: 31/10/2015
10:36:10

Por lapso decorrente de faixa etária, deixamos, nos textos postados quinta-feira, de registrar uma passagem expressiva da vida de Josaphat Marinho, que foi sua participação, ao lado de outros políticos importantes da Bahia, como Waldir Pires e Rômulo Almeida, no PTB, partido com origem na esquerda getulista, que tinha Leonel Brizola, de volta do exílio, como principal referência.

Conhecendo a presença petebista no imaginário e na realidade popular, por representar as forças que haviam propiciado ao país as conquistas do trabalhismo –, a ditadura militar de 64, embora moribunda, manobrou para que o partido ficasse nas mãos de Ivete Vargas, uma colaboracionista do regime, em vez de Brizola, seu líder legítimo.

Fundou-se, então, o PDT, tendo os citados políticos baianos se afastado do projeto, atribuindo-se a atitude à perda da legenda – já que não poderiam mesmo militar sob a orientação de Ivete Vargas –, quando o que se imaginava é que estavam unidos por ideias e programas, não pela eventual vantagem eleitoral de uma sigla.



Ritmo brasileño

Data: 31/10/2015
10:33:52

De surpreender na campanha eleitoral argentina, fora o equilíbrio de votos entre os dois principais candidatos, foi a presidente Cristina sambando, ou sabe-se lá o quê, no palanque.



Pensamento do dia

Data: 31/10/2015
10:30:52

Temer, verdadeiramente, só a Deus e à inflação.



O direito dos outros

Data: 31/10/2015
10:30:18

Embora aprovada por unanimidade no Senado, foi vetada pela presidente Dilma a lei que estenderia a todo o funcionalismo público a aposentadoria compulsória aos 75 anos.

A chamada PEC da Bengala beneficiou apenas os magistrados dos tribunais superiores e do TCU, o que prova que nem todos são iguais, como diz a Constituição.

O projeto aprovado no Senado, modificado pela Câmara e ratificado pelos senadores, de autoria do senador José Serra (PSDB), foi vetado por Dilma sob a alegação de que só ao Executivo cabe legislar sobre aposentadoria no serviço público.



Privilegiado

Data: 31/10/2015
10:28:39

Entreouvido de um corrupto: “Eu sou o ativo”.



Josaphat: um governo que jamais chegou

Data: 29/10/2015
10:42:43

Justamente homenageado em várias instâncias da vida política, jurídica e cultural baiana pelo seu centenário, transcorrido ontem, Josaphat Marinho tinha, no entanto, a natural ambição humana, e no seu caso era chegar ao governo do Estado que tanto o laureara na vida pública.

Iniciando a carreira na UDN, em 1947, como deputado estadual constituinte, em oposição ao período ditatorial do presidente Getúlio Vargas, Jospahat distanciou-se da origem ao ingressar no PL, o antigo Partido Libertador, pelo qual se elegeu senador em 1962.

O golpe militar de 1964, que o colocou na oposição a tantos correligionários do passado, frustrou-lhe a possibilidade de disputar o governo dois anos depois. O novo poder instalou-se duramente na Bahia e impediu sua reeleição em 1970, mesmo havendo duas vagas, conquistadas por Heitor Dias e Rui Santos.

Derrotado, Josaphat permaneceria mais de 20 anos sem mandato, mas sem abandonar a luta difícil contra a ditadura, num tempo em que o pavor esmagava a sociedade e era temerário confiar no colega de escola ou de trabalho para falar de assuntos políticos.



A ditadura denunciada com coragem

Data: 29/10/2015
10:40:35

Um exemplo memorável de sua atuação foi o discurso, em 1974, em ato promovido na Associação dos Funcionários Públicos, na Rua Carlos Gomes, para agregar a oposição. Entre militantes de todas as idades, preocupados com o que lhes poderia acontecer por estarem ali, Josaphat deu a senha.

Relembrou a reação de um político no período varguista ditatorial, ao ser indagado sobre a natureza do regime. E repetiu a resposta: “Se me mostrarem um copo e disserem que é chapéu, eu direi que é um copo. Se me mostram uma ditadura e perguntam se é democracia, eu digo que é uma ditadura.

E prosseguiu, já aí diante do delírio de gritos e aplausos da plateia: “Podem conceber o mais mavioso dos vocábulos para descrever a truculência que abastarda a nação, e eu resistirei na definição de que é uma ditadura! Ditadura!”



Talvez o carlismo não voltasse com ele

Data: 29/10/2015
10:38:28

Em 1986, com a redemocratização do país – processo longo, iniciado pela anistia em 1979 e seguido da primeira eleição direta de governador, em 1982 –, Josaphat, então filiado ao PSB, lançou-se candidato ao governo, mas a oposição já estava decidida em torno de Waldir Pires.

Josaphat recebeu o apoio de Antonio Carlos Magalhães, a cujo partido, o PFL, teve de filiar-se tempos depois em razão de a direção nacional do PSB ter determinado o fim da aliança.

A derrota acachapante nas urnas atestou a barca furada em que entrara. ACM sofreu um golpe que já esperava, tanto que aceitou Josaphat como único recurso eleitoral, como tentara um ano antes, com Edvaldo Brito para a Prefeitura de Salvador, conquistada facilmente por Mário Kertész.

Os fatos que se seguiram são sucintamente conhecidos: o vencedor, Waldir Pires, renunciou no meio do mandato para ser o vice na chapa de Ulysses Guimarães na eleição presidencial de 1989, assumindo o governo o vice-governador Nilo Coelho para um desempenho que resultou na volta do carlismo.

Como não podem os olhos ser fechados à história nem o cérebro à imaginação, especula-se da perspectiva de hoje – talvez já de algum tempo – se, ressalvadas a honestidade, a respeitabilidade e a independência de ambos, não teria sido mais proveitosa à Bahia a vitória de Josaphat.



O próprio veneno

Data: 29/10/2015
10:35:40

Na campanha pela TV em 86, a propaganda de Waldir informava de vez em quando: “Vamos revelar hoje por que Josaphat não sai de 25% nas pesquisas” – enquanto Waldir, dizemos nós, passava dos 60%.

Criou-se grande expectativa. No final do programa, que naquela época tinha índices de audiência melhores que os atuais, o locutor, solenemente, anunciou a resposta. E entrou no ar um trecho do jingle do próprio candidato: “...Porque 25 é o número de Josaphat...”. Era o número do PFL.



Contestação esclarecedora

Data: 29/10/2015
10:33:47

No aeroporto, candidato, Josaphat foi perguntado por um repórter se não temia distanciar-se do eleitor comum por causa do esmerado jeito de falar. Contestou, de braços abertos: “Não tem razão o meu arguinte!”



Assembleia lança biografia de Brizola

Data: 29/10/2015
10:32:43

O livro “Leonel Brizola – O Fio da História – 1922-1964” é o primeiro da série “Leonel Brizola, uma biografia”, de Alexandre Brust e Nilton Nascimento, a ser lançado hoje, na Assembleia Legislativa, após sessão especial em que Brust receberá a Comenda Dois de Julho.

Os trabalhos serão iniciados às 15 horas, estando previstos dois pronunciamentos: do deputado Euclides Fernnades (PDT), que propôs a comenda, e do homenageado. A obra, editada pela Assembleia, tem prefácio do senador Cristovam Buarque e do presidente do PDT, Carlos Lupi.



Pensamento do dia

Data: 29/10/2015
10:31:40

A honestidade consiste em lavar as mãos após usar o sanitário.



Apoio sem base

Data: 29/10/2015
10:30:52

Com líderes como José Guimarães e Sibá Machado, é difícil para qualquer governo.



Canonização impossível

Data: 29/10/2015
10:30:18

De Lafaiete Spínola, em artigo publicado em A Tarde, no dia 13 de março de 1975, ao fazer ressalva por elogios dirigidos ao então governador Antonio Carlos Magalhães, que encerrava seu primeiro mandato:

“Mas não é para concluir que não tivesse defeitos. E quem de bom senso iria imaginar essa monstruosidade? Um santo governando seria hibridismo tão contundente como um governador no altar”.



Concorrência dura

Data: 29/10/2015
10:29:14

Pode ser que em 2018, caso venha a ser reeleito, o prefeito ACM Neto conclua que ainda terá “uma tarefa a cumprir em Salvador”.



Demagogia barata nos salários reduzidos

Data: 29/10/2015
10:28:20

Fazendo de pauta permanente o ataque ao segmento político pelos altos salários recebidos por mandatários, a imprensa contribui para a medida demagógica da presidente Dilma, seguida por prefeitos e governadores, de reduzir seus ganhos mensais.

E a população, mesmo cada vez mais descrente no país e seus dirigentes, doutrinada pelo bombardeio acha muito positivo o gesto, que tem peso desprezível nas piruetas fiscais.

Políticos são – ou não? – representantes do povo, destinados a cumprir a mais elevada tarefa da sociedade, principalmente de onde vem e para onde vai o dinheiro do contribuinte. Certamente não podem ser mal-remunerados. É por outras vias que se esvaem os recursos do país, e é nessas que precisamos dar jeito.

Se ganhando muito bem e cheios de vantagens, houve o caso do vereador corrupto lá do Norte, que declarou não estar dando para viver com os proventos oficiais, presume-se até que ponto poderiam chegar nossos legisladores e governantes com o contracheque magro.



Fiol: a opção entre perda e prejuízo

Data: 27/10/2015
16:00:43

Lamentavelmente, para a economia baiana, o governador Rui Costa só pode mesmo espernear com a recomendação do Tribunal de Contas da União de reduzir a Ferrovia de Integração Oeste-Leste, priorizando-se a conclusão do trecho entre Caetité e o Porto de Ilhéus – Ilhéus, não o sonhado Porto Sul.

Trata-se de obra que já deu o que tinha que dar em matéria eleitoral, enfrentou todos os tipos de obstáculo – das licenças ambientais ao dinheiro puro e simples – e não é certo que tenha ultrapassado os 10% do cronograma original. Simultaneamente, contribuiu, nos últimos anos, para o caixa de agências de publicidade e veículos de comunicação.

O TCU, imagina-se, fez uma leitura técnica da questão, e aliás não é de hoje que aponta irregularidades no andamento da Fiol. Agora, concluiu que a Valec, empresa estatal encarregada, comprou trilhos e outros materiais sem observar o cronograma, o que equivale a dizer que jogou dinheiro fora.

Para o governador, no entanto, o trabalho dos auditores e ministros não passa de “burocracia”, que “ninguém aguenta mais”. Sem falar no fato de que a ferrovia arrasta-se por longos anos em governos de seu partido, Rui precisaria explicar, na quadra atual da política brasileira, se ele prefere que os gastos públicos sejam feitos sem nenhum controle.



Vista cansada

Data: 27/10/2015
15:56:03

O governador Rui Costa diz confiar, para destravar a Fiol, em anterior compromisso do presidente do TCU, Aroldo Cedraz, que parece incapaz administrativamente, pois não percebeu que a empresa de seu filho, o advogado Tiago Cedraz, atuou em pra lá de cem processos no tribunal que preside.



A CPMF vista de longe

Data: 27/10/2015
15:55:20

O deputado Carlos Geilson (PSDB) resgata frase do ex-presidente Lula em 1999: “A CPMF é uma extorsão oficial, é um roubo, uma usurpação dos direitos do trabalhador”.

Trata-se apenas de mais um exemplo não da revolução permanente dos sonhos juvenis, mas da contradição permanente plenamente detectada em Lula, que começa a refletir-se nos índices de rejeição.

Correligionários, deputados com mandato, agarram-se ao ex-líder messiânico e até confessam a energia recebida num abraço, cujo teor esotérico será aferido proximamente.



Inocência

Data: 27/10/2015
15:53:39

O presidente Eduardo Cunha vai “formar juízo” sobre pedido de impeachment da presidente Dilma feito pelos juristas Hélio Bicudo e Miguel Reale Júnior. E a gente pensava que era preciso fechar um juízo em torno de Cunha.



O pote de ouro da Via Parafuso

Data: 27/10/2015
15:52:50

O candidato da oposição em Camaçari será o vereador Elinado (DEM) ou o ex-prefeito José Tude (PMDB) – o que estiver melhor nas pesquisas.

Ao dar essa garantia pública um ano antes da eleição, o prefeito ACM Neto demonstra que o tema já está digerido com Geddel Vieira Lima.

O objetivo é conquistar uma Prefeitura que está há muitos mandatos com o adversário e que, além de município operário, é cheio da grana.



O futuro nos dentes

Data: 27/10/2015
15:51:54

As fotos e filmes não mentem: a vice-prefeita Célia Sacramento está sempre presente às inaugurações e lançamentos de Prefeitura, sorridente, ao lado e um pouco atrás do prefeito ACM Neto.

Especialistas em fisionomologia sugerem que ou ela está voando ou já há um bom acordo de bastidores que a todos muitíssimo agradará.



Coletiva pra dar deserto

Data: 26/10/2015
18:26:20

Da imprensa:”Mercadante chega terça a Salvador”. Imaginem essa visita um mês atrás.



Cultura egípcia

Data: 26/10/2015
18:25:08

Eduardo Cunha é a esfinge de pés de barro, e quando aquele monte de rocha desabar vai ser um deus-nos acuda.



Underwear

Data: 26/10/2015
18:24:20

A vantagem de Dilma é que ela não foi flagrada com dólares na cueca.



Brust lembra Brizola com biografia

Data: 26/10/2015
18:23:50

Por iniciativa do deputado Euclides Fernandes, a Comenda Dois de Julho será outorgada ao pedetista Hari Alexandre Brust, presidente da Companhia Baiana de Pesquisa Mineral, em sessão especial da Assembleia Legislativa marcada para as 15 horas de quinta-feira.

Após a solenidade, será lançado o livro “Brizola – uma biografia política”, de autoria do jornalista Nilton Nascimento e do próprio Brust, que acompanhou a trajetória Leonel Brizola desde 1958, quando o líder trabalhista governava o Rio Grande do Sul.



Agora moralizou

Data: 26/10/2015
18:22:57

Sobre o tema, convenhamos, foi um festival de comendas o mês de outubro na Assembleia, a ponto de, por um mesmo parlamentar, terem sido agraciados o governador Rui Costa, o ex Jaques Wagner e o arquiadversário de ambos, ACM Neto.

Foi tanta gente que se entendeu, enfim, a necessidade de dar uma regulada na coisa e fixar em uma concessão anual por deputado dessa que é a maior honraria do Estado da Bahia.



Trezentos e sessenta graus

Data: 26/10/2015
18:21:44

Em tempo, o autor da tríplice homenagem acima referida é o deputado Angelo Coronel, que assim atesta a autoavaliação que fez, anos atrás, ao ser perguntado de que lado era por uma eleitora que poucos meses antes o vira com o candidato Paulo Souto e então o via com o governador eleito Jaques Wagner: “Minha filha, eu não tenho lado. Eu sou redondo”.



Justa homenagem a Kertész

Data: 26/10/2015
18:20:49

Por Escrito, crítico contumaz do ex-prefeito Mário Kertész, reconhece a justeza da homenagem que lhe foi prestada com a Comenda Dois de Julho, pois ele, com todas as restrições que possam ser feitas, tem serviços prestados à Bahia como político e, sobretudo, como radialista.

A propósito, no momento em que houve a aprovação no plenário, por 33 votos a favor e um contra, o deputado Sargento Isidório pediu a palavra para dizer que deixou para trás os tempos de litígio com Kertész, quando ameaçou cercar a sede da Metrópole FM com seus dependentes químicos em recuperação.

Fez questão de anunciar que seu voto tinha sido pró-Kertész e que esperava, assim, sensibilizar o radialista para uma visita à Fundação Dr. Jesus. “Minha mulher, D. Elza, vai preparar uma galinha de quintal para aquele homem”, adiantou.



Euclides, potiguar-baiano

Data: 26/10/2015
18:19:25

Na sucessão de projetos aprovados em carretilha na semana passada pela Assembleia, um de autoria da Mesa Diretora merece destaque: o título de cidadão baiano para o deputado Euclides Ferrnandes (PDT).

Uma surpresa para os menos atentos, que não sabiam ser Euclides natural de Riacho Santana, no Rio Grande do Norte, onde nasceu em 1947.

Ninguém normal ia imaginar isso, já que ele tem oito mandatos de vereador em Jequié e mais três de deputado. É que ele baixou por aqui aos 14 anos, quando ainda não falava tão grosso.



À prova de bala

Data: 26/10/2015
18:18:15

Mais bandeirosa não poderia ser a entrevista do pecuarista José Carlos Bumlai sobre esse complicado caso do dinheiro que teria sido destinado a uma das noras do ex-presidente Lula.

Depreende-se certa proteção a Lula, diante da possibilidade real de que, ele destruído, o tsunami se seguiria e ninguém seria poupado.

Entretanto, a blindagem patrocinada pelas “elites” poderá ser derrubada pela “classe média” da corrupção, que são os “operadores”, tipo Fernando Baiano.



Ponto para o PCdoB

Data: 26/10/2015
18:16:48

Na a esta altura irrecorrível bagunça de siglas partidárias cujos programas não guardam a menor relação com as práticas, o prefeito de Licínio de Almeida, Alan Lacerda, que está no segundo mandato, trocou o PV pelo PCdoB, por obra, segundo se informa, do deputado Fabrício Falcão.

Conhecido pela valorização da educação em sua gestão, tendo chegado a matricular os filhos na rede municipal e conseguido desestimular o ensino fundamental privado, o prefeito perdeu espaço em sua antiga legenda, cuja seção regional presidiu, e agora a vê sob o controle do prefeito ACM Neto.

Alan é aliado do deputado Rosemberg Pinto, líder do PT na Assembleia Legislativa, mas a nova parceria que arranjou não deverá atrapalhar a relação, já que Fabrício espera vencer a eleição para prefeito de Vitória da Conquista em 2016 e deixar o Legislativo.



O dilúvio a caminho

Data: 26/10/2015
18:14:56

Querem derrubar Michel Temer da presidência do PMDB. Para sucessor, de Romero Jucá pra lá. O partido perderá o restinho que tem de compostura.



Levy ameaçou Lula com demissão

Data: 25/10/2015
10:03:31

Não por acaso o ex-presidente Lula aliviou o discurso contra Joaquim Levy nas passagens por Teresina e Salvador.

Foi necessário o ministro da Fazenda, inconformado com a dubiedade de Lula sobre o ajuste fiscal e a CPMF, mandar-lhe duro recado.

Levy, como atesta a este blog um economista e jornalista muito inserido no mundo econômico baiano, avisou:

“Eu largo tudo e no outro dia as agências de risco rebaixam a confiança no Brasil, o governo cai e vão atrás dele depois”.



Odebrecht teria documentos a entregar

Data: 25/10/2015
10:02:26

Por outro lado, informa-se que o presidente preso da Odebrecht, Marcelo Odebrecht, considera a hipótese não de fazer delação premiada envolvendo Lula, mas fornecer documentos que o incriminem na Operação Lava-Jato em pelo menos três casos.

Há provas testemunhais contra o ex-presidente, mas provas documentais teriam, certamente, maior eficácia, avalia a fonte, enquanto a delação premiada seria “o fim da Odebrecht, que é considerada a melhor empresa familiar do mundo”.

De qualquer forma, a empresa passará por mudanças importantes, como, no mínimo, a retirada do caráter familiar para adoção de gestão profissional. “No Japão”, completou a fonte, “seria caso para haraquiri, mas no Brasil não será preciso tanto”.




Página Anterior    Próxima Página