Salvador, 23 de agosto de 2017

Nilo não é mais o candidato de Wagner

Data: 31/10/2011
23:11:29

No começo do ano, um site local divulgou suposto compromisso do deputado Marcelo Nilo com o governador Jaques Wagner de não disputar o quarto mandato de presidente da Assembleia Legislativa, em 2013.

No dia 13 de janeiro, na concentração para a Lavagem do Bonfim, este blog perguntou ao governador se tivera mesmo com o deputado conversa sobre o assunto. A resposta: “Ele disse realmente que não disputaria o quarto mandato, o candidato seria um candidato de composição da base”.

Isso ocorreu antes da eleição que levou Nilo pela terceira vez ao cargo, processo que, como se sabe, foi muito conturbado, com forte resistência da bancada do PT. A declaração de Wagner deixa claro que ele admitia o terceiro mandato e ajudou a conter a insatisfação dos petistas.

Agora, o governador resolveu cobrar a fatura. Essa de crise financeira para não liberar R$15 milhões para o orçamento da Assembleia é de dar risada – nos últimos três anos, os repasses passaram dos R$ 130 milhões.



Primeiros sinais de uma batalha política

Data: 31/10/2011
23:09:24

Estamos diante de uma luta política legítima, porque Nilo, sentindo-se uma liderança entre os deputados, quer manter o espaço, que é importante para seu futuro imediato. Não é à toa que, em declarações que tem dado ultimamente, refere-se às prerrogativas do Poder Legislativo.

Quando anunciou, na semana passada, que examinaria a questão da desativação de comarcas pelo Tribunal de Justiça, disse que, embora respeitando “a harmonia e a independência” dos Poderes, “jamais” permitiria que “o Executivo e o Judiciário” interferissem na Casa.

Retornando da viagem com Wagner à França, disse que mantinha com o governador relações de “dois chefes de Poder”. Os rumos dessa disputa, obviamente, merecem interpretações e previsões muito distintas nos bastidores.



Números à disposição de qualquer teoria

Data: 31/10/2011
23:08:04

O principal nessa história é o voto, e por isso as contas já são feitas abertamente. Um deputado partidário do governismo, lembrando que o PT e o PSD reúnem 25 deputados, diz que um acordo com o PP que incluísse a chapa majoritária de 2014 traria mais cinco, faltando dois para garantir a vitória.

A fonte entende que o PP seria o objetivo maior do governo porque “tem o eleitorado mais denso e, ao contrário do PDT, tem mais independência, é mais capaz de um rompimento”. De posse desse esquema básico, “o governo isola Marcelo e até o PDT para ganhar a eleição”.

Outro parlamentar tem certeza de que, numa votação secreta, Marcelo Nilo contaria seguramente com o apoio do PRB, PCdoB, PSB e do próprio PDT, totalizando 12 deputados. “Com os 18 da oposição já são 30. E o PP também vem, porque não vai querer fortalecer o PT mais ainda”.



PT Força Total

Data: 31/10/2011
23:06:24

Aliás, essa é a questão fundamental, vocalizada reservadamente por muitos deputados do governo. O PT tem o governador e um senador, terá candidatos a prefeito da capital e a governador com chances de vitória. Se ficar também com a Assembleia Legislativa, não haverá contraponto a seu poder.

Um parlamentar chega mais para o terra a terra: “Se fosse um do PT o presidente, estaria agora defendendo os deputados? Claro que ele só faria as coisas de comum acordo com o governo. Marcelo Nilo dá testa, quer ficar bem com os deputados”.



Arco em ampliação

Data: 31/10/2011
23:05:05

Wagner nem está preocupado com o fortalecimento de Nilo com relação a 2014, seu problema maior é aplacar a fúria do PT aumentando o arco de poder do partido na Bahia.

Sabe que o candidato ao governo será do PT, o senador será do PSD e o deputado não quererá ser o vice, sem caneta. Para Nilo, o quarto mandato é mais uma garantia de reeleição à Assembleia, seu habitat.



Um terço

Data: 31/10/2011
23:03:38

Parlamentar conhecedor da alma dos colegas garante: quatro deputados do PSD ficam com Marcelo Nilo nesse puxa-estica.



Obras e eleições

Data: 31/10/2011
23:03:00

Experiente deputado da bancada governista chama a atenção para as conseqüências eleitorais que poderão decorrer com a falta de cumprimento de convênios de obras e serviços no interior. “Este ano já está perdido em matéria de obra. O prefeito que perder a eleição ou ganhar com suas forças não vai ter compromisso mais na frente”.

Frisando que em 2012 as limitações da legislação eleitoral para realização de convênios vão agravar a situação, o parlamentar comenta: “Vai ser difícil se o governo não estiver forte, e para isso vai precisar de ajuda lá de cima” – do governo federal, explique-se, não dos céus.



Criação de comissão transgride Regimento

Data: 31/10/2011
23:01:54

A Assembleia encontrou uma solução pra lá de original para tentar resolver o impasse em torno da Comissão do Porto Sul: tirou uma costela desta e decretou: “Passe a existir a Comissão Especial da Ferrovia de Integração Oeste-Leste e de Energias Renováveis”.

A articulação, feita pelos líderes e pelo presidente, contemplaria a oposição, que queria a Comissão do Porto Sul, e manteria a deputada Ivana Bastos (PSD) à frente de um colegiado que cuida de obra em execução na sua região.

Já contestada pelo líder da minoria, Reinaldo Braga (PR), que estava alheio ao acordo, a solução é, além do mais, anti-regimental: o artigo 54 limita a três as comissões especiais – que já existem – e as exceções permitidas não se enquadram na “comissão de ferrovia”. 



Orçamento

Data: 31/10/2011
23:00:34

A falta de entendimento dos últimos dias na Assembleia Legislativa terminou forçando o adiamento do prazo para apresentação de emendas ao orçamento, que agora é dia 11.



Neto candidato teria apoio do prefeito

Data: 30/10/2011
10:40:57

Se tem rabo de porco, pé de porco, orelha de porco, costela de porco e não é porco, é feijoada. A velha brincadeira foi recordada na Assembleia Legislativa por um observador muito próximo ao deputado ACM Neto ao dizer que, neste caso, não há segunda opção: ele é candidato a prefeito de Salvador em 2012 - a menos que uma solução mágica una a oposição em torno de outro nome.

Confirma essa disposição a intensa participação do deputado em debates com universitários e em fóruns em bairros populares, além do papel ativo que desempenhou no recente processo de filiação partidária. Se anda por aí alardeando um projeto para a cidade, é candidato, porque feijoada não poderá ser.

E Neto não bate no prefeito João Henrique (PP), como seria “lógico” a um candidato de oposição, porque sua lógica é outra, cristalina, a um palmo do nariz de todo mundo: ele votou em JH em 2008 e JH votou nele em 2010. Têm uma história juntos, ainda que incipiente.

Não se sabe se João Leão representará mesmo o PP na eleição, mas ainda que o faça não terá a força de JH, que no seu estilo trabalhará por quem lhe interessa, “liberando a máquina” para apoiar o “amigo” Neto, que seria um entrave a ele, João Henrique, na pretensão de disputar o governo em 2014.



Amarras eternas

Data: 30/10/2011
10:34:58

Tudo pode acontecer em política, mas o bom senso indica que o deputado ACM Neto está condenado à prisão perpétua no DEM, a não ser que dê uma de Gilberto Kassab e organize, em bases novas e sólidas, um partido para ser grande no cenário nacional.

ACM Neto é, até no nome, o herdeiro do carlismo, e, embora tenha tentado rejeitá-lo um dia, está a ele vinculado pela imagem e pelo tamanho político do avô. Não se imaginaria o velho ACM, que nasceu na UDN e morreu no seu quarto sucessor, o DEM, incorporando-se a força política estranha.

Se quiser mesmo preservar sua identidade, Neto terá de permanecer no partido até sua extinção, quando, então, poderá tomar novo caminho. A ele, para o bem ou para o mal, já que fez esta opção, caberá ser o eterno “farol” que um dia foi simbolizado pelo falecido senador.



Oposição quer bom senso e Nilo quer Bonfim

Data: 30/10/2011
10:33:25

Neste início de semana prejudicada pelo feriado de quarta-feira, a Assembleia Legislativa terá um nó a desatar para distribuição das três comissões especiais que funcionam na Casa, e assim superar o impasse que tem impedido a organização dos colegiados e a retomada do processo legislativo.

O governo tem direito à presidência de duas, restando uma para a oposição, que deseja algo que seus próceres consideram de “bom senso”: o controle da Comissão do Porto Sul – que na configuração anterior já era da bancada da minoria, presidida pela deputada Ivana Bastos, então no PMDB.

Mas o líder da maioria, Zé Neto (PT), quer manter Ivana, que hoje é do aliado PSD, na Comissão do Porto Sul, e Bira Corôa (PT), na de Promoção da Igualdade. Sobra a de Assuntos Territoriais e Emancipação, da qual o deputado João Bonfim (PDT) não abre mão, firmemente apoiado pelo seu correligionário e presidente da Casa, Marcelo Nilo.



Porto Sul, na prática, sempre foi do governo

Data: 30/10/2011
10:32:09

Não é que o governo tenha descoberto tardiamente a importância da Comissão do Porto Sul e, especialmente, a vitrine que ela representa por ser o empreendimento alvo de manobras que buscam dificultar ou impedir sua implantação.

Na verdade, quando assumiu a comissão no início da legislatura, a deputada Ivana já demonstrava interesse em trocar o PMDB por um partido governista, o que fez com a imunidade que lhe garantiu a criação do PSD.

Na comissão, diga-se, a deputada Ivana agiu como competente fiscal, registrando e criticando todos os atrasos no cronograma da Ferrovia Oeste-Leste, que, como se sabe, faz parte do complexo intermodal que inclui o porto e é também objeto da atuação do colegiado.



Para não sair do tema

Data: 29/10/2011
14:13:57

Liga-se de repente a Globonews e está lá a notícia do câncer de laringe diagnosticado no ex-presidente Lula. As legendas e o locutor em off davam as informações, enquanto imagens aéreas mostravam um helicóptero pousando no teto do Hospital Sírio Libanês e dele sendo retirado, sem que pudesse ser identificado, um paciente numa maca.

Nenhum esclarecimento naqueles momentos que se seguiram de que aquela era uma tomada eventual do hospital, o mesmo a que Lula comparecera para exames que revelaram a doença. Foi preciso algum tempo para a constatação de que informação e imagens eram desconexas, e de que o ex-presidente nada sofrera que justificasse aquele transporte.

Lula foi ao hospital, na verdade, na sexta-feira, caminhando com seus próprios pés. Talvez não quisesse chamar atenção para a ida, tanto que a programou para o dia seguinte ao seu aniversário, quando teve uma overdose de exposição à mídia para os tempos atuais. Mas não enganou os “seguidores”.



Boicote ao Porto Sul exige ação do governo

Data: 29/10/2011
11:26:05

O governador Jaques Wagner fez, no princípio do ano, referência a forças externas que estariam contra o Porto Sul, mas não as explicitou. Apenas pediu a unidade dos baianos para enfrentar os oponentes de tão importante empreendimento, que envolve, necessariamente, a Ferrovia Oeste-Leste.

Na época, falou-se que razões contemplativas teriam levado o empresário Roberto Irineu Marinho a jogar, como vem fazendo, o peso da Rede Globo na defesa do patrimônio ecológico da região, porque não desejaria a visão de navios cargueiros na paisagem de casa de sua propriedade em Itacaré.

Hoje, pela denúncia de alguém que a imprensa sempre define como “o bilionário João Cavalcanti”, supõem-se causas extremamente mais graves para a campanha anti-Porto Sul, como a ação de empresários de outros Estados a financiar campanhas de grupos de ambientalistas.

Até pela inserção de Cavalcanti na rede de atividades econômicas do Estado, nas quais tem natural interesse, impõe-se agora, por parte do governo, uma análise do quadro e, se necessária, uma resposta sobre atividades criminosas que estariam ocorrendo contra o desenvolvimento da Bahia.



Centro tem 80 mil moradias desocupadas

Data: 29/10/2011
11:23:07

A revitalização do centro antigo de Salvador permitiria a destinação social de 80 mil residências desocupadas na área e reduziria o déficit habitacional de toda a capital a 20 mil unidades.

A afirmação, citando estudos técnicos, é da coordenadora da Subcomissão de Desenvolvimento Urbano da Assembleia Legislativa, deputada Maria del Carmen (PT), que promoverá segunda-feira audiência nas Salas Luís Cabral e Herculano Menezes para discutir o tema.

O seminário “O Direito à Cidade nas Políticas de Reabilitação de Áreas Centrais” inclui-se no debate do plano de reabilitação do centro e revitalização do porto, que busca compatibilizar a conservação e preservação patrimonial e o uso de interesse social.



Pela informação que de fato interessa

Data: 29/10/2011
11:22:03

Há mais de dez dias o telespectador é massacrado com informações sobre as andanças, de prisão em prisão, de um bandido apelidado “Polegar”, recentemente capturado no Paraguai, numa glamurização forçada de pessoa que apenas deve ficar presa e cumprir sua pena.

Como se isso fosse realmente relevante, ficamos sabemos que ele saiu do Rio para Porto Velho, com a televisão mostrando todo o aparato que cerca a operação, da escolta luminosa e barulhenta ao jatinho que o conduzirá.

Sempre com base naquele simplificado princípio jornalístico de que notícia é o que foge à rotina, entendemos que transporte aéreo de criminoso no Brasil já não deve interessar a mais ninguém. Indigência profissional e sensacionalismo barato são as explicações mais plausíveis para a prática.



Imprensa passa culpa de filho para pai

Data: 29/10/2011
11:20:47

Da mesma forma, são rasos os critérios que levam a imprensa a divulgar que “o filho do secretário Jorge Solla” atropelou uma pessoa e não quis fazer o teste de alcoolemia.

Ora, essa recusa é, lamentavelmente, uma ocorrência comum, que, no entanto, quase nunca tem revelados os nomes dos seus protagonistas.

A imprensa não pode torná-la um fato jornalístico somente porque envolve o filho de uma figura pública, que nem estava no carro no momento do incidente.

Um fato desses só seria, realmente, uma notícia se, por exemplo, o motorista atropelador tivesse sido dispensado do bafômetro – e da apreensão da carteira – por suas relações com o poder.

O jornalismo, neste caso, apenas cometeu uma injustiça com o secretário, forjando a ideia, evidentemente falsa, de que é o responsável pela transgressão cometida pelo filho maior de idade ou, no mínimo, não soube educá-lo.



Vamos maneirar

Data: 29/10/2011
11:18:32

A vontade de dar uma moral a um parceiro do grupo foi tão grande que o site Bahia Notícias referiu-se ao apresentador Wagner Montes, eleito deputado estadual no Rio com 528 mil votos, como “uma espécie de Varela local”.



Candidato aprende a andar na cidade

Data: 29/10/2011
11:16:55

Atribui-se ao secretário João Leão a faculdade de, sozinho, conseguir chegar a Cajazeiras ou Massaranduba, dois bairros de Salvador, o que seria produto de um “banho de subúrbio” que o prefeito João Henrique vem lhe aplicando.

A propagação do fato, certamente, relaciona-se à suposta candidatura de Leão a prefeito, mas é o caso de refletir se tal estratégia não será afinal danosa às pretensões do felino político – aqui nos sentidos de hábil e desenvolto.

Em política, um mesmo fator é capaz de gerar efeitos opostos, especialmente nos resultados eleitorais. Não conhecer a cidade pode ser mais prejudicial à imagem de Leão do que sua “disposição” de conhecê-la de repente.



Anúncio racista e preconceituoso

Data: 29/10/2011
11:15:19

Não se sabe por que os movimentos contra o racismo e o preconceito ou as entidades que combatem a intolerância não se manifestaram até agora sobre o anúncio do azeite Gallo na edição 2.240 da revista Veja.

Anunciando sua nova embalagem, que protegeria melhor o produto da incidência de luz, a empresa, por meio de algum publicitário “criativo” da agência AlmapBBDO, diz textualmente: “O nosso azeite é rico. O vidro escuro é o segurança”.

A mensagem é uma ofensa a pessoas negras, tidas como qualificadas a exercer apenas a profissão de segurança. E é um desdouro também para os seguranças, definitivamente relacionados a uma condição – ser negros – que, na visão da agência, significa lugar inferior na escala social. 



Deputado destaca "tamanho político" de Otto

Data: 28/10/2011
11:59:28

Solicitado a comentar o quadro estadual, o deputado Euclides Fernandes (PDT) destacou como “fato relevante” a consolidação do PSD, pois com ela “o vice-governador Otto Alencar construiu nova dimensão na relação com o governo, deixando de ser um espaço no governo para ser um espaço próprio”.

O deputado apontou “o tamanho político” de Otto, citando sua “influência tanto na Assembleia Legislativa como na Câmara”, com uma representação de 12 deputados estaduais e seis federais. “Em 2012”, completou, “o PSD vai eleger na Bahia o maior número de prefeitos, uns 60, e centenas de vereadores”.



Temor do PT ao PSD pode ser infundado

Data: 28/10/2011
11:58:34

A declaração de Euclides coincide com a opinião circulante nos bastidores do Legislativo de que o PT olha de soslaio o crescimento do PSD, temendo que possa pretender arrebatar a liderança do “projeto” em 2014.

Mas é uma preocupação aparentemente improcedente. Primeiro, pela proverbial lealdade inata de Otto, aval de suas reiteradas juras de fidelidade ao governador Jaques Wagner. Depois, porque o PSD, mesmo sendo extremamente profissional, não é um partido no sentido de que o PT o é.

Como disse um parlamentar do próprio PSD, “foi Jaques Wagner quem atraiu os deputados, não foi Otto”, ou seja, os favores do governo é que pesaram para a filiação, e muitos, se reeleitos, darão um jeito de estar com o próximo governo se não for o deles.



Partido é colcha de retalhos bem costurados

Data: 28/10/2011
11:57:24

O PSD, como se sabe, nasceu de um projeto pessoal do prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, para disputar o governo do Estado em 2014. Só isso daria o caráter episódico da legenda, sendo dispensável avaliar as adesões que teve de norte a sul e de leste a oeste, igualmente vindas de todas as direções.

“Não é de centro, nem de esquerda, nem de direita”, nas palavras do seu presidente nacional, também Kassab. Na Bahia, deputados procedentes de tantas origens – foram seis partidos – estão desde já liberados pelo também presidente Otto para tomarem o rumo que quiserem, quando quiserem.

Não sejamos, porém, deliberadamente injustos. Houve os aproveitadores da “janela” representada pelo novo partido, mas há aqueles que encontraram no PSD uma legítima saída contra situações de desprestígio político, isolamento e mesmo definhamento eleitoral que sofriam onde se encontravam. Objetivos comuns momentâneos é que os unem, embora a costura seja bem forte.



PT tem educação e corrupção para cuidar

Data: 28/10/2011
11:55:48

O PT é obviamente diferente, o que demonstra por si só a cristalização que conseguiu na sociedade pelo trabalho persistente em 30 anos de existência. Apesar de ter se desvirtuado em muito de sua essência no exercício do poder, certamente tem quadros e propostas de cunho ideológico e progressista que guardam profunda relação com a história do partido.

Em outras palavras, organicamente enraizado na política brasileira, o PT ainda reúne as melhores condições para coordenar a elaboração e liderar o desenvolvimento de um projeto de real transformação do país, que, se tinha na educação universal de qualidade sua mola-mestra, a esta precisará agregar o combate tenaz à corrupção e a punição de seus agentes, sob pena de não sobrar dinheiro para nada.



Projeto veda consumo de bebida em postos

Data: 28/10/2011
11:54:04

Com a sucessão de feriados e o impasse na definição integral nas comissões técnicas da Assembleia Legislativa, diversos projetos vão ficando sem perspectiva de apreciação da pauta deste fim de ano – bastante espremida, pois se uma coisa não haverá com certeza é convocação extraordinária.

A situação preocupa a deputada Fátima Nunes (PT), que luta para ver proibido o consumo de bebidas alcoólicas em postos de gasolina. O projeto se encontra na Comissão de Constituição e Justiça e deverá passar ainda pelas de Educação e de Defesa do Consumidor.

Definindo sua iniciativa como “uma colaboração com a Lei Seca”, a deputada explica sua principal motivação: “A gente vê jovens se embriagando nesses postos, depois saem e no primeiro meio-fio, no primeiro poste, vem a tragédia. É perdição de gente pra todo lado”.



Prado

Data: 28/10/2011
11:52:29

Definido como “a aposta de Geddel Vieira Lima no Extremo Sul”, o presidente do PMDB de Prado, Roney Santana, tem um encontro hoje em Salvador com o líder peemedebista para tratar das diretrizes do partido na região.

Se for mesmo candidato a prefeito em 2012, Roney, que foi procurador da Prefeitura em duas gestões, deverá enfrentar Mayra Brito, que é presidente do PP local e filha do ex-prefeito Wilson Brito, secretário de Integração Regional.



Desgaste do governo ameaça aliança eleitoral

Data: 27/10/2011
23:42:16

Experiente deputado governista, embora leal às posições da bancada na Assembleia Legislativa, não comunga das teses otimistas segundo as quais o PT fará com tranquilidade o sucessor do governador Jaques Wagner e que o grande problema será apenas escolher o candidato.

“Se o governo não mudar a cara, será um desgaste só até a eleição”, vaticina, observando que “nada está sendo feito no Estado, não são concluídas nem as obras com licitações aprovadas e convênios assinados”, o que gerou entre centenas de prefeitos uma “insatisfação generalizada”.

O parlamentar se refere a obras da Secretaria de Desenvolvimento Urbano, com execução a cargo da Conder, compreendendo urbanização de praças, implantação de pavimentação e construção de pontes. “As parcelas não são liberadas e os prefeitos estão xingando o governo por causa da inadimplência”, atestou.



Três partidos podem liderar cisão

Data: 27/10/2011
23:40:38

É óbvio que um problema dessa natureza resvala para o lado político quando atinge certa dimensão, e se não houver reversão pode influir na questão eleitoral. “Agora todo mundo ainda depende da teta do governo e não grita. Mas se o clima chegar assim a 2014 vai ser uma debandada, uma nova configuração”.

O deputado não se furta a definir os atores institucionais desse possível processo de cisão. “O PSD é o principal, pois tem o vice-governador Otto Alencar cada vez mais forte, mas há também o PP, com João Leão, e o PDT, com Marcelo Nilo. E um projeto desses, bem liderado, com certeza vai atrair a oposição”.



Passando manteiga

Data: 27/10/2011
23:39:35

Há poucos dias, em encontro com lideranças da sua base, o governador Jaques Wagner foi explícito: deputados que estejam insatisfeitos com a atuação de secretários ou com o tratamento deles recebido devem subir à tribuna da Assembleia e “baixar o cacete”.



Quem foi Naninha...

Data: 27/10/2011
23:38:49

O antes orgulhoso e hermético Partido dos Trabalhadores hoje não se acanha de divulgar nota à imprensa informando que “conquistou o maior número de prefeituras, pulando de  67 para 81 municípios sob sua gestão”.

Engraçado é que o PT diz que, “mesmo (...) sendo um partido com critérios rígidos para o ingresso de lideranças que tenham ou que tiveram qualquer mandato eletivo (...) cresce de forma satisfatória desde o último processo eleitoral”.

Atento ao linguajar e aos temas modernosos, o presidente Jonas Paulo proclama: “O PT cresce política e eleitoralmente de forma sustentável, não perde sua vida orgânica e, muito menos, o papel da militância na definição dos destinos partidários”.



Wagner abre Conferência de Juventude

Data: 27/10/2011
23:37:35

Salvador vai sediar, de amanhã a domingo, a II Conferência Estadual de Juventude. O evento, organizado pela Secretaria de Relações Institucionais, será realizado na Escola Parque e terá na cerimônia de abertura a presença do governador Jaques Wagner e do secretário Cezar Lisboa.

Cerca de dois mil jovens vão participar das atividades neste fim de semana, entre eles os 1.600 delegados eleitos nas 26 etapas realizadas em todos os Territórios de Identidade do Estado, nos quais houve ciclos de consultas sobre as diretrizes e prioridades das políticas estabelecidas no Plano Estadual de Juventude.



Deserdado de berço

Data: 27/10/2011
23:34:16

Sobre famílias de políticos que com os filhos ou cônjuges inauguram verdadeiras dinastias, vale recordar singelos versos que o ex-deputado Gilberto Brito costumava recitar na Assembleia Legislativa: “Não tenho pai/ não tenho avô/ não tenho dinheiro/ não tenho tutor/ Tenho que ser/ garimpador”.



Comissão do Porto Sul impede acordo

Data: 26/10/2011
23:51:26

O deputado Paulo Azi (DEM) informou há pouco que não recebeu resposta do líder do governo sobre o interesse da oposição de presidir a Comissão do Porto Sul e Ferrovia Oeste-Leste, estimando-se que as negociações irão prosseguir amanhã, quinta-feira.

Indagado se outra comissão seria aceitável, ante a evidência de que o governo resistirá a entregar a do Porto Sul, Azi observou: “O ideal é que não fosse assim, mas o governo usa sua maioria para passar por cima de critérios”.

Para ele, como são três comissões especiais, caberia ao governo escolher a primeira, deixar a oposição fazer sua opção e ficar com a restante. Se fosse agraciada com a do Porto Sul, a oposição consideraria superada a divergência quanto às comissões permanentes.

“Mas parece que eles estão tendo problemas com as outras”, disse, numa referência aos dois governistas que querem manter a presidência das comissões de Promoção da Igualdade e de Redivisão Territorial, respectivamente Bira Corôa (PT) e João Bonfim (PDT). 



Na disputa

Data: 26/10/2011
23:49:35

Caso a oposição fique com a presidência da Comissão do Porto Sul, há dois candidatos ao cargo: Coronel Gilberto Santana (PTN) e Augusto Castro (PSDB).



Ação contra TJ fica para segunda-feira

Data: 26/10/2011
23:48:55

Ficou para segunda-feira, caso seja necessária, uma deliberação dos deputados estaduais sobre a possibilidade de a Assembleia Legislativa entrar na Justiça contra a decisão do Tribunal de Justiça que extinguiu comarcas no interior da Bahia.

É que o procurador que fará a análise do ato do TJ, Celso Castro, encontra-se no exterior e somente amanhã, quinta-feira, estará em Salvador para emitir seu parecer. O presidente Marcelo Nilo disse que recorrerá ao plenário para ter “respaldo político”.



Política...

Data: 26/10/2011
23:48:01

Cercado de repórteres e câmeras de TV, Nilo respondia hoje, no cafezinho da Assembleia, sobre o aperto orçamentário que vive neste fim de ano. E sintetizou: “Em 31 de dezembro eu tenho de entrar no verde”.

Ia chegando o ex-deputado Pedro Alcântara, que logo quis confirmar a suposta bomba: “Como? Entrar no Partido Verde?”



...policromática

Data: 26/10/2011
23:47:08

Mas talvez a disposição de Wagner de deixar Marcelo Nilo no vermelho seja apenas uma homenagem ao PT.



Definido

Data: 26/10/2011
23:46:28

O deputado Luiz Augusto (PP) será o presidente da Comissão de Agricultura e Política Rural.



Comissões especiais são foco de divergência

Data: 26/10/2011
21:07:57

O deputado João Bonfim (PDT) disse a Por Escrito que não abre mão da presidência da Comissão Especial de Emancipação e Redivisão Territorial, cuja atuação permitiu a aprovação de um projeto de sua autoria para revisão dos limites municipais no Estado, resultando na Lei nº 12.057/11.

Ao contrário das permanentes, que têm de ser dissolvidas quando há mudanças em partidos ou blocos da Assembleia, as especiais são, por assim dizer, estáveis. Seus membros são designados e seus presidentes e vices são eleitos para tratar de tema específico durante tempo determinado.

Atualmente, funcionam as comissões especiais de Promoção da Igualdade, presidida por Bira Corôa (PT), e a já citada de Emancipação, ambas com validade de quatro anos, além da do Porto Sul, com duração prevista de um ano, sob a presidência de Ivana Bastos (PSD).

Bira faz um grande trabalho em defesa dos segmentos mais carentes da população, com foco nas desigualdades decorrentes da questão racial, sendo difícil que aceite um acordo para perder essa importante área de ação política. Ivana tem interesse em continuar fiscalizando uma obra que é fundamental para sua região.




Página Anterior    Próxima Página