Salvador, 17 de dezembro de 2017

Ê pujança!

Data: 30/11/2015
16:09:47

“A Bahia mostra sua força”, disse o governador Rui Costa na abertura da Fenagro.

Deve ter sido a força que eletrocutou o cavalo premiado.



A grana que (ainda) vai pela Copa e irá pelos Jogos

Data: 30/11/2015
16:00:27

Temos agora a notícia que surpreende: Hamburgo, na Alemanha, abriu mão, por votação popular ratificada pelo prefeito, de concorrer a sede dos Jogos Olímpicos de 2024.

Trata-se, como informa o Goethe Institut, do segundo maior porto europeu, terceiro maior polo mundial da indústria aeronáutica e maior entroncamento ferroviário do norte da Europa.

Contrariamente, sem que fosse preciso eleição nenhuma, o povo brasileiro torceu – e vibrou com as vitórias – para que o país viesse a receber tanto a Copa do Mundo do ano passado quanto os Jogos de 2016.

Representando os fortes interesses políticos e econômicos contidos nos dois megaeventos, a mídia, igualmente beneficiária da gorda divisão, estimulou amplamente o movimento, desconsiderando a realidade do país.

Foi um período em que a “autoestima” nacional suplantou na marra o subdesenvolvimento crônico, permitindo o repasse, a empreendimentos praticamente inúteis e outros desvãos, dos recursos cuja falta tem hoje peso preponderante no desastre fiscal.

À nação seria benéfico fazer o balanço, quando nada para orientar a gestão futura, de todo o investimento realizado, da concretização das obras e serviços de natureza social e, enfim, a extensão do comprometimento do dinheiro público, para não dizer o cerne do roubo. “Mas, oh... tristeza...” – a esperança é pouca.



Diferença fundamental

Data: 30/11/2015
15:57:26

Há uma diferença entre o descontentamento do governador Rui Costa e o do senador Otto Alencar (PSD) com medidas prejudiciais à Bahia que estariam sendo adotadas pelo ministro da Fazenda, Joaquim Levy.

É que Otto já disse explicitamente que esse é um limite para seu apoio ao governo federal no Senado, enquanto Rui, como todo bom petista, fica apenas nas palavras queixosas. Não sugere, por exemplo, que a bancada federal baiana do PT poderá traduzir em votos a insatisfação.

Mais ou menos como acontece aqui na Assembleia Legislativa, onde deputados do PT, como Fátima Nunes, Joseildo Ramos, Luiza Maia e Marcelino Galo, costumam protestar com dureza quando acham que o governo não age bem, sem conseguir demovê-lo, mas na hora dos projetos estão lá, dando presença e votando a favor.



Charge infeliz

Data: 30/11/2015
15:56:12

Cartunista da sensibilidade de Simanca, de A Tarde, deveria poupar-se de fazer, como na edição de hoje, brincadeiras com o defeito físico de pessoas – no caso, Nestor Cerveró. Muitas anomalias são congênitas, outras podem ser adquiridas vida afora.



Saudade de um amigo

Data: 30/11/2015
15:54:46

A morte do jornalista Antonio Santos é notícia que entristece todos os seus colegas, admiradores da forma amistosa de tratamento que ele a todos dispensava, mesmo nas mais acirradas disputas futebolísticas da juventude e da fase mais madura.



MOMENTO POÉTICO – O velho Bocage

Data: 30/11/2015
15:54:02

O uso, em texto mais acima, da expressão “mas, oh... tristeza”, foi busca inconsciente de soneto de Manuel Maria Barbosa du Bocage, publicado na obra “Rimas”, em que o arcadista “obsceno” comparou-se a Camões – no bom sentido.

Antes de expressão literária ensinada nas escolas, Bocage foi personagem folclórico da imaginação dos jovens numa época de sociedade moralmente fechada. Participava das piadas mais sórdidas e era agente de incontáveis perversões sexuais.

Passava longe a figura do homem de vida realmente dissoluta, expressada em sua obra, mas que ao longo dos anos caminhou para o arrependimento sob conceitos como “saiba morrer o que viver não soube” e “rasga meus versos, crê na eternidade”.



Em "Rimas"

Data: 30/11/2015
15:50:19

Camões, grande Camões, quão semelhante
Acho teu fado ao meu, quando os cotejo!
Igual causa nos fez perdendo o Tejo
Arrostar c’o sacrílego gigante:
 
Como tu, junto ao Ganges sussurrante
Da penúria cruel no horror me vejo;
Como tu, gostos vãos, que em vão desejo,
Também carpindo estou, saudoso amante:

Ludibrio, como tu, da sorte dura
Meu fim demando ao Céu, pela certeza
De que só terei paz na sepultura:

Modelo meu tu és... Mas, ó tristeza!. . .
Se te imito nos transes da ventura,
Não te imito nos dons da natureza.
 



Jorge Santos, o pioneiro do disco na Bahia

Data: 29/11/2015
16:51:41

Perseguindo o título de pequeno contribuinte da descrição da vida de Salvador nas décadas de 60 e 70, Por Escrito faz ressalva à voz corrente na sessão especial da Assembleia Legislativa em homenagem aos 30 anos da axé music, na qual se atribuiu a Wesley Rangel a fundação da primeira gravadora da Bahia.

Figura respeitável como profissional e pessoa, Rangel foi, mais que importante, fundamental para a explosão da, digamos, moderna música baiana, mas o título de pioneiro é, indeclinavelmente, de Jorge Santos, publicitário e homem de rádio e TV falecido há cinco anos, proprietário da JS Gravações, datada de 1960.

Era num prédio na Rua Chile, que este editor teve a oportunidade de muito visitar, acompanhando vizinhos que eram artistas locais iniciantes, como Antonio Carlos (da dupla com Jocáfi) e sua então mulher Maria Creuza, renomada cantora. Lá pontificava o maestro Carlos Lacerda e lá, sabíamos, gravava Gilberto Gil, ainda desconhecido nacionalmente.

Jorge Santos era figura popular na cidade por causa do programa J&J Comandam o Espetáculo, que apresentava, ao lado de José Jorge Randam, na TV Itapoan recém-inaugurada. O formato não era muito diferente dos atuais: concurso de calouros, sorteio de prêmios e promoção de artistas.



Pesquisa mostra a extensão da JS

Data: 29/11/2015
16:49:37

A lembrança daquela época aguçou a curiosidade, permitindo descobrir o trabalho da professora e radialista Ayêska Paulafreitas, mestre em Letras pela UFBA e docente do curso de Comunicação Social da Universidade Estadual Santa Cruz, que pesquisou o tema em profundidade.

Por ela sabemos que tiveram na JS, muitas vezes, a primeira oportunidade de lançar um disco, cantores e compositores que, de outra forma, dependeriam de tentar a sorte, quase sempre frustrada, no Sul do país. Entre outros, Osvaldo Fahel, Batatinha, Riachão, Osmar Macedo, Novos Baianos, Walter Queiroz e Tom e Dito.

A professora Ayêska informa ainda que a JS lançou, em 1970 e 1971, respectivamente, dois discos que eram marcos no Estado: “I Festival do Samba da Bahia” e “As 12 Mais do Carnaval”. Ao todo, foram contabilizados na história da empresa nove vinis 78 rotações, nove compactos duplos e nove LPs.



Educação contra a pichação

Data: 29/11/2015
16:48:16

Muito valem as queixas e os esforços do prefeito ACM Neto para tentar conter as pichações de equipamentos públicos, prédios e monumentos de Salvador, mas não serão suficientes para erradicar esse crime que agride gravemente a alma cultural da cidade.

A sujeira é feita, em geral, por uma juventude sem oportunidade de expressar de forma civilizada seu potencial, a esta altura uma decorrência da falência conjunta da estrutura familiar e da rede de educação pública, fora os maus exemplos.

Emergencialmente, só resta mesmo ao prefeito apelar para o secretário da Segurança Pública do Estado e, quem sabe, acionar a sua própria Guarda Municipal, para, nos limites que se esperam, da lei, coibir esses atos de vandalismo.

Entretanto, para que, no futuro, a contestação puramente destrutiva seja uma exceção, não a regra, muito ajudará que o prefeito confirme na administração a prioridade prometida ao sistema educacional, aliás, compromisso, também, do governador Rui Costa.



Dessa ele escapa

Data: 29/11/2015
16:46:41

Fontes do governo descartam a possibilidade de a lama do Rio Doce chegar até Lula.



A conjuminância da magistrada

Data: 28/11/2015
10:42:49

A expressão “aviso aos navegantes” foi consagrada no uso comum para advertir especuladores de qualquer natureza de que seus objetivos, em geral espúrios, não seriam atingidos, porque havia quem estivesse cuidando de vigiá-los.

Mas sua origem é literal: em tempos remotos, talvez por falta de instrumentos hoje disponíveis, o programa radiofônico oficial “Voz do Brasil” fazia às embarcações em navegação na costa brasileira exatamente um "aviso aos navegantes", sobre as condições do tempo e outras que poderiam encontrar em seu trajeto.

Por outro lado, convivemos na ditadura militar com “ordens do dia” emitidas por poderosos generais em momentos de maior tensão as quais chamavam a atenção dos adversários do regime, que eram tachados de “industriais da crise”, “vivandeiras impenitentes” e “pescadores de águas turvas”.

Pois agora, nas suas breves palavras no STF após o caso Delcídio Amaral, a ministra Carmen Lúcia juntou magistralmente as duas coisas, ao dirigir um “aviso aos navegantes dessas águas turvas da corrupção e iniquidade” de que “não passarão”. De navegação na turbidez, já basta a do litoral capixaba.



Números não são mais que palavras

Data: 28/11/2015
10:40:11

No noticiário copioso que o envolveu, nota-se que o senador Delcídio Amaral teve incluída no seu nome a partícula “de”, que este blog não utilizava por acreditar tratar-se de um erro.

O fato foi esclarecido pela jornalista Cristiana Lôbo, da Globonews: há cerca de um ano, por uma questão de numerologia, Delcídio fez a mudança, da qual não tínhamos conhecimento.

A numerologia, como se sabe, é uma suposta ciência que relaciona o nome ao destino e caráter da pessoa. Por Escrito, portanto, continuará chamando o senador de Delcídio Amaral, na esperança de que a forma antiga lhe traga melhor sorte.



Cadeira reservada

Data: 28/11/2015
10:38:54

Neste país onde advogado cada vez mais precisa de advogado, coube a Antonio Carlos de Almeida Castro, o Kakay, contratado para a defesa do banqueiro André Esteves, inspirar um trocadilho que não escaparia ao jornalista Alex Ferraz, rei dessa arte na Bahia.

Foi quando declarou, sobre a cena da gravação incriminadora que irritou o Supremo, que “se trata de uma reunião [de Delcídio Amaral com Bernardo Cerveró] a que o André não estava presente”.  Ora, não estava nessa, mas esteves em outras.



Veja no ataque

Data: 28/11/2015
10:37:49

Há forte cheiro de "plantação" – notícia falsa ou impertinente com interesses obviamente escusos – na nota da coluna Radar on Line, da Veja, segundo a qual “familiares” de Delcídio estão magoados com o senador Walter Pinheiro (PT) pelos votos na sessão que confirmou sua prisão.

O argumento é de que “senadores que sempre pediram favores ao líder do governo, de ajuda para marcar audiência em ministérios a cargos para aliados, agora lhe voltaram as costas” – como se o atendimento a reivindicações legítimas pudesse comprar a defesa incondicional para crimes cometidos.



Como era doce o meu vale

Data: 28/11/2015
10:36:01

A Vale quer dinheiro público para consertar o estrago que fez em Minas Gerais, Espírito Santo e Oceano Atlântico. Dilma quer tomar na Vale um vale de R$ 20 bilhões para garantir a recuperação. Quanto vale o show, ninguém sabe.



Isto fica feio

Data: 28/11/2015
10:35:14

Para usar uma linguagem própria da área, não interessa o mérito da questão: a cidadania treme quando vê brigas ruidosas e disputa por espaço entre os mais destacados membros da Justiça baiana porque imagina: como podem se comportar assim pessoas doutas, pertencentes a uma categoria encarregada de decidir, em última análise, o destino de milhões de outras?



Jurisprudência contestada

Data: 28/11/2015
10:33:37

Dizem os correligionários que o ex-presidente Lula terá o voto dos brasileiros para voltar ao poder em 2018.

Seria bom saber se esse “povo” todo que o apoia é o mesmo que defende – e até pratica – a pena de morte para ladrões de galinha.



Ficha suja vai levando

Data: 28/11/2015
10:32:57

Há exatos seis meses, em 28 de maio, este blog estranhou que o ex-deputado Oziel de Oliveira (PDT) tivesse sido nomeado diretor-geral da Agência de Defesa Agropecuária da Bahia, já que teve contas rejeitadas pelo Tribunal de Contas do Estado em 2006, com recurso ao Tribunal de Justiça transitado em julgado em 2011.

Agora, quando o juiz Sérgio Humberto de Quadros Sampaio, da 8ª Vara da Fazenda Pública, determina seu afastamento do cargo com base na Lei da Ficha Limpa, a estranheza é que o governo do Estado, em vez de demiti-lo, anuncia que vai consultar a Procuradoria Geral do Estado sobre a questão.

A condenação de Oziel pelo TCE se deu por irregularidades financeiras na execução de convênio com a Secretaria da Agricultura quando era prefeito de Luís Eduardo Magalhães, resultando em multa de R$ 4 mil e devolução de R$ 106 mil aos cofres públicos.  O juiz Sampaio entende que, mantido na direção da Adab, o ex-deputado poderá “causar danos” ao órgão.



Michel Temer é o maior envolvido por Delcídio

Data: 26/11/2015
15:51:15

Não está sendo convenientemente analisado trecho da conversa grampeada do senador Delcídio Amaral que levou a sua prisão, decretada pelo Supremo Tribunal Federal e ratificada pelo Senado.

É quando o senador, numa referência direta ao vice-presidente da República, Michel Temer, confidencia que contava com seu apoio, inclusive junto a ministros do STF, porque “o Michel está muito preocupado com o Zelada”.

Fala-se de Jorge Zelada, sucessor de Nestor Cerveró na diretoria internacional da Petrobras, preso na Operação Lava-Jato sob a acusação de lavagem de dinheiro, corrupção e evasão de divisas.

Em nome dele foi descoberta conta secreta na Suíça com 12 milhões de euros. Sua agenda indica 15 encontros com o operador de propinas do PMDB, João Henriques, outro preso.

Um só negócio, a contratação do navio-sonda Titanium Explorer pela Petrobras, em 2009, rendeu o suborno de 31 milhões de dólares, dos quais 10 milhões foram destinados ao partido.



Assessoria diz que vice nada tem a temer

Data: 26/11/2015
15:49:18

É inevitável que, um dia, afinal, se faça esse elementar trocadilho com o nome do vice-presidente Michel Temer, que, embora outras acusações tenha sofrido na vida, jamais enfrentou um situação em que sua honra estivesse, de fato, em xeque.

Não é preciso provas para que, pelo menos do ponto de vista político, levantem-se dúvidas sobre Temer. O senador Delcídio não forjaria em dados falsos um diálogo que o levou à cadeia apenas para comprometer o vice-presidente.

As palavras que pronunciou têm força de pura verdade. Temer deve estar “preocupado” com o que Zelada possa dizer, e por isso Delcídio teria argumento suficiente para levá-lo a conversar com “o Gilmar” – o ministro do STF Gilmar Mendes.

O vice-presidente, com a frieza que o momento requer, negou, por assessores, que haja “preocupação com possível delação de Jorge Zelada” que o envolva e garantiu que “jamais fez pedido ao ministro Gilmar Mendes sobre a investigação [da Lava-Jato] no Supremo".



Beque ganharia luvas gordas para jogar no time

Data: 26/11/2015
15:47:41

Os detalhes do grampo perpetrado por Bernardo Cerveró, filho amoroso que não viu outro recurso para honrar o pai, resgatam na memória saudosista as antigas relações de trabalho no futebol, em que um craque renovava contrato com o clube em troca de uma camisa de jersey, sensação têxtil dos anos 50.

Não é a essa época tão antiga que queremos chegar, e sim a outra menos distante, quando o jogador recebia certo salário mensal, com o qual se viraria, mas no ato da assinatura ganhava as “luvas”, quantia substancial, com a qual podia pensar em fazer pequena mudança na vida, como dar entrada num carro ou numa casinha.

Pois não é que o senador Delcídio conseguiu fazer semelhante? Como queria ter o passe de Nestor Cerveró para colocá-lo, como um defensor vigoroso, na quarta-zaga de seu time, não se furtou de oferecer-lhe R$ 4 milhões de luvas e R$ 50 mil mensais. Embora seja isso grana pra cobertura em zona nobre.



Arnon de Mello

Data: 26/11/2015
15:46:09

A verdade é que evoluímos. Já tivemos senador matando outro no plenário.



Autofagia

Data: 26/11/2015
15:44:26

Se o Senado continuar se preservando como instituição, um dia será fechado por falta de número.



Como o lixo pode varrer a si próprio?

Data: 25/11/2015
16:59:27

A prisão do senador Delcídio Amaral (PT), líder do governo no Senado, abre necessariamente uma discussão no Brasil – sobre a impossibilidade de o país superar de forma efetiva a crise de múltiplas vertentes que o afeta se esse trabalho tiver de ser feito pela atual elite dirigente.

Já vivemos uma situação esdrúxula, difícil de explicar, como temos visto, a jornalistas estrangeiros que aqui trabalham como correspondentes, em que os presidentes das duas Casas do Congresso estão denunciados por repetidos crimes e não cumprem o dever elementar de se afastar dos cargos pela lisura da apuração.

Centenas de outros parlamentares, aos quais cabe fazer as leis, fiscalizar o Poder Executivo e elaborar o orçamento da União, estão enredadas em ilícitos de toda natureza, da lavagem de dinheiro ao homicídio, sem falar em transgressões “mais simples” da Constituição, como a da proibição de que sejam sócios de emissoras de rádio e TV.

O próprio episódio Delcídio atesta a falta de idoneidade dos quadros políticos para levar adiante a tarefa de governar: as primeiras informações dão conta de dificuldade de substituí-lo na liderança, pois outros senadores petistas com estofo para a função, como Humberto Costa e Gleisi Hoffmann, estão igualmente envolvidos na Lava-Jato.

É um novelo que, quanto mais se desenrola, mais torna indispensável que as chamadas forças vivas que ainda sobram à nação tomem uma atitude original e decisiva na busca da refundação do Estado brasileiro, sem a qual é imprevisível o extremo de instabilidade a que poderemos chegar.



Chegará a vez de Dilma no cardápio

Data: 25/11/2015
16:54:42

A lâmina da desintegração penetra de forma quase letal no governo da presidente Dilma Rousseff, que vê seu representante direto na Câmara Alta atrás das grades.

Não havendo culpa pessoal de Dilma, restar-lhe-ia a completa inépcia, por delegar o poder da voz presidencial a alguém que nem a sua própria pode usar para defender-se – antes proferiu-a para tentar calar outras vozes a custa de gorda mesada.

Mas também disso Dilma não deve ser a culpada. Na sua posição de laranja, esse foi um líder que ele teve de engolir pelas circunstâncias.

O fato a torna mais enfraquecida e tudo caminha para um quadro em que, resolvida a questão Eduardo Cunha, ela passará a prato do dia.



A esperança escarnecida pelos cínicos

Data: 25/11/2015
16:53:11

Para ficar, se não na história, pelo menos na crônica da corrupção contemporânea, o pronunciamento da ministra Carmen Lúcia, do Supremo Tribunal Federal, indignada com mais este caso:

“Houve um tempo em que pensamos que a esperança tinha vencido o medo. Com a Ação Penal 470 ( processo do mensalão), vimos que o cinismo venceu a esperança. Agora, vemos que o escárnio venceu o cinismo, mas os criminosos não passarão por cima da Constituição”.

Vale recordar que o senador Delcídio foi o presidente da CPMI dos Correios, que desaguou nas investigações do mensalão, dez anos atrás.



Oposição obstruirá projeto de taxas ambientais

Data: 25/11/2015
16:49:39

Em contato com este blog, o líder em exercício da oposição, Pablo Barrozo, esclarece: atrasou-se para a sessão porque teve de cumprir, também, seu dever de advogado, indo votar na eleição da OAB, realizada no Centro Espanhol.

Mas a bancada está preparada para enfrentar os governistas que aparecerem e até já tem um esquema definido, com posições distintas para as duas matérias em apreciação:

“Vamos obstruir a votação das taxas ambientais, pois são absurdos os aumentos que o governo quer dar, de até 400%, ainda mais que o cidadão paga e há demora nas averiguações que o Estado tem de fazer”, explicou.

Quanto, ao Plano Plurianual (PPA), o deputado informou que a minoria ainda está conversando com a liderança do governo buscando a incorporação de emendas que apresentou. “Se acatarem, nós votamos”, assegurou.



Incompetência recorrente

Data: 25/11/2015
16:42:00

Essa história de mais um problema com o site do e-social, não será mais uma sabotagem da oposição? Ou da imprensa? Ou do Ministério Público?



Governo encara sessão, apesar de Delcídio

Data: 25/11/2015
16:17:37

O líder do governo na Assembleia Legislativa, Zé Neto, descartou há pouco, em conversa com Por Escrito, a possibilidade de esvaziar a sessão de hoje da Assembleia Legislativa em razão da prisão do líder do governo no Senado, Delcídio Amaral (PT).

Indagado se não interessaria aos petistas locais evitar um debate que lhes é francamente desfavorável, o deputado afirmou que “uma coisa não tem nada a ver com outra” e que, portanto, sua bancada estaria no plenário para votar hoje dois projetos de lei e dois requerimentos de urgência.

A sessão, de fato, foi aberta, tendo o presidente Marcelo Nilo aprovado a convocação de sessão extraordinária para apreciar as matérias da pauta.

O líder em exercício da oposição, Pablo Barrozo (DEM), por ter ido ao dentista, ainda não havia chegado à Assembleia no início da sessão, o que deveria ocorrer, segundo seu gabinete, nos minutos seguintes, quando detalharia a estratégia da minoria para o dia.



Deputados: os escolhidos e outros merecedores

Data: 25/11/2015
16:15:05

O falecimento do ex-governador Lomanto Junior determinou o cancelamento da sessão de ontem, quando deveriam ter sido feitas as votações. Caso os trabalhos transcorram normalmente hoje, os deputados votarão, também, para escolha das melhores coberturas de imprensa da Casa em 2015, nas categorias de jornalismo digital, impresso e radiofônico.

Ontem, os jornalistas credenciados no Comitê de Imprensa da Assembleia elegeram os parlamentares mais destacados do ano, que, pela ordem de classificação, foram Marcelo Nilo (PDT), Luciano Ribeiro (DEM), Pablo Barrozo (DEM) e, empatados, Hildécio Meireles (PMDB) e Alex da Piatã (PMDB).

Outros deputados tiveram, este ano, atuação acima da média, podendo ser citados, por ordem alfabética, Adolfo Viana (PSDB), Alan Sanches, Eduardo Salles (PP), Joseildo Ramos (PT), Luciano Simões Filho (PMDB), Marcelino Galo (PT) e Marcell Moraes (PV).



É sólida a unidade da direita na Bahia

Data: 24/11/2015
15:51:42

Como não será o deputado Afonso Florence (PT) a inventar a pólvora ou descobrir a roda, ou qualquer vice-versa, inevitável é contestar sua análise de que, em tempo que se presume breve, Geddel Vieira Lima irá “trair” o prefeito ACM Neto.

Basicamente, porque o parlamentar, até de boa reputação, diz que Geddel "traiu" o ex-governador Wagner, quando simplesmente divergiu e pediu o boné, e que "traiu" a presidente Dilma e o ex-presidente Lula, quando foi traído por eles.

Quanto ao cerne da questão, convém recordar que duas gerações atrás as principais forças políticas da direita na Bahia eram unidas, tendo se dividido por força do espírito dominador do falecido senador Antonio Carlos Magalhães, arauto dos mais identificados com o golpe militar de 1964.

De postura autoritária, ACM provocou uma diáspora de lideranças ligadas ao regime, sendo as principais Jutahy Magalhães, Roberto Santos e Luís Viana, grupo oposicionista ao qual veio se juntar, na medida em que a idade permitiu, o “emergente” Geddel.

Militando no anticarlismo, a maior parte dessas facções veio, por circunstâncias históricas, muitos anos depois, a conduzir ao poder estadual o PT, de cujas ideias originais e peculiares sempre discordaram, mas hoje já conviveram – e já viram – o suficiente para ignorar a inviabilidade da relação.

As demonstrações que têm dado o DEM, o PMDB e, num plano mais secundário, o PSDB, é de que a direita está reunificada na Bahia por uns bons anos e que seu objetivo é acumular forças para levar o inimigo às cordas.

O prefeito Neto, que em momento pretérito disse não fazer “a política do avô”, hoje não a faz mesmo, pois não se interessa por dispersar quando o eficaz é solidificar um grande grupo político, à base da competição, mas, também, da tolerância e da concessão. De outro jeito não vai.



Lama à deriva

Data: 24/11/2015
15:44:57

Biólogos descartam a possibilidade de a lama do estuário do Rio Doce chegar a Ilhéus e a Itacaré.

Dias atrás, biólogos afirmaram que as correntes marinhas nesta época do ano levariam a lama para o Sul.

Como diriam os Novos Baianos, “não, não é uma estrada, é uma viagem, tão, tão viva quanto a morte, não tem sul nem norte nem passagem”.



E ainda

Data: 24/11/2015
15:43:53

“É a lama, é a lama...” (Tom Jobim, em Águas de Março).



A honra e a lucidez...

Data: 24/11/2015
15:43:02

Comparação oportuna foi feita pelo deputado Carlos Geilson, que, ao falar da ascensão do Vitória e da permanência do Bahia na série B, disse que o presidente rubro-negro, Raimundo Viana, assumiu o cargo “sob forte desconfiança, devido aos seus 74 anos”, enquanto o tricolor, Marcelo Sant’Ana, é “um moço” de 33 anos.

Para Geilson, rubro-negro renitente, que não deixa passar uma, “ao final do campeonato da segunda divisão observou-se que a experiência venceu a juventude”. Ele acha que isso ajuda a dissipar o preconceito que se tem contra os mais velhos, que justamente pela idade “acumulam mais sabedoria”.



...dos homens de cabelos brancos

Data: 24/11/2015
15:41:36

Como o blog é “de política”, remetamo-nos ao meio longínquo 15 de março de 1994, quando o então governador do Rio, Leonel Brizola, ganhou na Justiça, após anos de sucessivas protelações, o direito de resposta ao dono da Rede Globo, Roberto Marinho, que por editorial na emissora lhe havia atribuído uma “mente senil”.

Já no início do texto, lido pelo top global Cid Moreira, Brizola disse: “Fui acusado na minha honra e, pior, apontado como alguém de mente senil. Ora, tenho 70 anos, 16 a menos que o meu difamador Roberto Marinho, que tem 86 anos. Se é esse o conceito que tem sobre os homens de cabelos brancos, que o use para si”.



BLAGUE NO BLOG – Sujeito inexistente

Data: 24/11/2015
15:40:16

Recém-informatizada na Redação, A Tarde contratou, na década de 90, uma professora de português para fazer a crítica diária da edição e distribuí-la a todo o corpo de jornalistas pelo correio eletrônico interno.

Numa dessas, fez observação sobre texto do repórter de polícia Cristovaldo Rodrigues, que, segundo ela, separava com vírgula o sujeito do predicado.

Personalidade espontânea e sincera como poucas se veem, Cristovaldo objetou: “Não, professora, eu nem escrevo ‘sujeito’. Eu escrevo ‘elemento’”.



Assembleia cancela sessão em luto por Lomanto

Data: 24/11/2015
15:36:19

Em homenagem póstuma ao ex-governador Lomanto Junior, falecido ontem, aos 90 anos, foi cancelada a sessão de hoje da Assembleia Legislativa, assim como a eleição, pelos deputados, dos destaques da imprensa de 2015 na Casa.
 



Destaques parlamentares e de imprensa na Alba

Data: 24/11/2015
10:59:25

O Comitê de Imprensa da Assembleia Legislativa está em festa, hoje, com a eleição do seu novo presidente – Osvaldo Lyra, da Tribuna da Bahia, sucedendo Levi Vasconcelos, de A Tarde – e com a votação dos deputados mais destacados do ano pelos jornalistas credenciados.

Pela tarde, durante a sessão ordinária, será a vez de os parlamentares votarem os nomes dos profissionais de imprensa que considerem terem feito a melhor cobertura da Casa, nas categorias jornalismo impresso, radiofônico e digital.



Deputado vê “tragédia social” sem garimpo

Data: 23/11/2015
22:11:41

A comprovação de que explosivos desviados do garimpo da Carnaíba foram usados em assaltos a caixas eletrônicos levou ao fechamento da área, nos municípios de Campo Formoso e Pindobaçu, pelo Exército, deixando sem nenhuma renda os “faisqueiros”, como são chamados os pequenos garimpeiros, que "estão passando fome com suas famílias".

O fato foi comentado na sessão de hoje da Assembleia Legislativa pelo deputado Adolfo Menezes (PSD), que acusou pela situação “os burocratas do governo estadual e do governo federal, que não se comovem porque o salário deles no final do mês vai para conta”.

Segundo Menezes, são mais de 20 mil pessoas prejudicadas e nenhuma delas é da cadeia de exploração da esmeralda, como os grandes compradores. “Refiro-me”, disse, "aos que não têm dinheiro sequer para comprar um bujão de gás”.

Ressaltando “as coisas continuam” mesmo depois de um apelo que fez ao governador Rui Costa, o parlamentar disse esperar que “os homens de gelo do governo derretam um pouco dessa frieza e mandem verificar in loco a tragédia social que está acontecendo naquela região”.




Página Anterior    Próxima Página