Salvador, 17 de dezembro de 2017

Denúncia de deputado é questão institucional

Data: 30/06/2009
13:21:47

Merece ampla, prioritária e decisiva atenção a denúncia do deputado federal Edson Duarte (PV-BA) de que foi pressionado por um diretor da Rede Record, e depois intimidado por um parlamentar ligado à emissora, o deputado Márcio Marinho (PR-BA), para retirar um projeto de lei que apresentou na Câmara dos Deputados.


O projeto está tramitando desde 2008 e determina que as emissoras de televisão, concessionárias de serviço público, deem à União algum tipo de compensação pela venda a terceiros de seus horários de programação.

 

Não é admissível que uma empresa privada pretenda sobrepor-se ao poder público na implementação de seus interesses, e para isso um de seus agentes use métodos que possam ser capitulados como do mais simples gangsterismo.


Muito mais inaceitável seria que um cidadão investido de mandato popular se acovardasse ante a investida, como muitos fazem quando avaliam o risco de enfrentar adversário poderoso. Os que agem assim temem, no caso específico de órgãos de comunicação, danos à sua imagem por notícias - verdadeiras ou não - que os prejudiquem com a perda de votos.


Mal pior, entretanto, os omissos fazem aos valores institucionais, pois o país não pode ser refém da obscuridade. Se os legítimos detentores da força do Estado abrem mão dessa prerrogativa, perdem  autoridade para exercer o sagrado dever da representação a que foram alçados pelo voto.



Radialista teria participado da orquestração

Data: 30/06/2009
13:20:13

O deputado Edson Duarte não parou aí sua denúncia. Acusou o radialista Raimundo Varela, da TV Itapoan/Record, de aderir à onda de intimidação em seu programa, tachando-o de "farrista do dinheiro público".


O apresentador tratava do uso da cota de passagens aéreas referente a recente escândalo na Câmara. O deputado considera explicado o episódio, não tendo havido "nenhum fato novo que justificasse a matéria".


Aí já é um caso para intervenções do Sindicato dos Radialistas e da Associação Bahiana de Imprensa, quando nada para avaliar o problema sob o ponto de vista ético.



Vice de Wagner é tema esquecido

Data: 30/06/2009
13:17:59

No dia 16 de maio, assinei uma sequência de três textos sobre a frustrada posse do primeiro presidente civil após o regime militar (1964-1985), Tancredo Neves, e sobre a pouca importância dada aos vices no Brasil, como se eles jamais fossem assumir o poder, servindo apenas de figuras decorativas e onerosas, fruto de uma necessidade qualquer de composição eleitoral.


Os mais interessados podem acessar as matérias no botão de busca deste blog pelas palavras-chave "profetizei um fato", "A triste saga" e "morreu no nascedouro".


Volto ao assunto hoje porque, por incrível que pareça, não escrevi naquele dia sobre o que pretendia: a nenhuma importância que se dava ao futuro postulante ao cargo de vice-governador na chapa à reeleição do governador Jaques Wagner, privilegiando-se nos comentários e articulações apenas as duas vagas para o Senado.



Geddel vice seria solução mágica

Data: 30/06/2009
13:16:03

Foi lamentável não ter abordado o tema, porque apenas dois dias depois o jornalista Ivan de Carvalho levantava, na "Tribuna da Bahia", a possibilidade de o ministro Geddel Vieira Lima ser o vice de Wagner, o que contrariava minha pretensa tese.


Muito do que poderia dizer virou matéria vencida, porque, efetivamente, se Geddel viesse a ser o vice da chapa, isso seria um fato político de grande dimensão, uma solução mágica para inúmeros problemas, valorizando o menos desejado cargo das eleições majoritárias.


De saída, estaria superada a rigorosamente maior dificuldade de Geddel para embarcar na canoa de Wagner, que é a hipótese mais que procedente de ser rifado pelos inimigos incontornáveis que tem no PT. Nessas condições, seria de fato um alto risco disputar o Senado, ainda que sendo duas vagas, contra nomes que poderiam ser os de César Borges, Paulo Souto, Otto Alencar, Haroldo Lima, José Sérgio Gabrielli, Nelson Pelegrino e Lídice da Mata.



Três cargos para um homem só

Data: 30/06/2009
13:14:02

Em segundo lugar, ao contrário dos vices-presidentes civis do regime militar, este seria um vice para assumir, e com data marcada, porque é de se presumir que Wagner respeitaria um plausível acordo para candidatar-se ao Senado em 2014 e deixar Geddel no governo por nove meses, suficientes para ele demonstrar que tem capacidade política e pessoal de pleitear o poder pelos quatro anos seguintes.


O corolário fenomenal dessa engenharia seria seu significado no processo nacional. O presidente Lula agregaria a seu patrimônio uma seção e um quadro importantes do PMDB, capazes de colaborar para o entendimento que levasse a um vice do partido na chapa presidencial do PT ou, não sendo isso possível, pelo menos a uma partilha mais razoável das amorfas forças peemedebistas espalhadas pelo país.


Fato é que, pouco mais de um mês transcorrido, já não se fala no vice Geddel, nem mesmo no senador Geddel, embora esta seja a probabilidade mais factível. A conversa agora é só governador Geddel. Vê-se, portanto, que vai sobrar a vice. Para quem, não se sabe ainda.



Mau guia

Data: 30/06/2009
13:11:42

Sobre a obra iniciada ontem no Imbuí, disse o prefeito João Henrique: "A construtora me garantiu que entrega até dezembro. Mas é aquela história, eu concordo plenamente com presidente Lula, que disse anteontem que os órgãos de fiscalização são muito mais fortes, eficientes, e pagam mais, no Brasil, do que os órgãos de execução. Me parece que aqui em Salvador é ainda mais grave. Quando menos se espera vem uma liminar, um embargo".


Na verdade, a fiscalização existe para avaliar se a lei está sendo cumprida, e se supõe que a Prefeitura tenha fisicais atuando em Salvador. A Justiça existe para garantir o cumprimento da lei. Fora daí, não há salvação, nem apelando para a popularidade do presidente Lula, que aliás não é nenhum exemplo em matéria institucional.



Tricolite atacada

Data: 30/06/2009
13:09:46

Leitor irado manda dizer que Por Escrito fez jornalismo marrom ao afirmar que a torcida do Vitória cresce na faixa etária juvenil em decorrência da supremacia do clube nos últimos 20 anos.


Discorda-se. Trata-se, no máximo, de jornalismo vermelho e preto.



BLAGUE NO BLOG - Palavrinha maldita

Data: 30/06/2009
13:08:11

Mestres-de-cerimônias, especialmente os menos afeitos aos meandros da língua, deveriam evitar a tentativa de dizer a palavra comitiva em suas alocuções.


Em 1982, o popular Chocolate da Bahia anunciou em certo palanque a chegada da "comidilha" do prefeito Renan Baleeiro.


Pior foi em 1985: Manoel Costa, na inauguração de um comitê eleitoral em Marechal Rondon, saudou a "camarilha" do candidato Mário Kertész.



Madoff ficará preso o resto da vida

Data: 29/06/2009
16:54:20

Três meses depois de reconhecer sua culpa por fraude num sistema de investimentos conhecido como "pirâmide", o financista norte-americano Bernard Madoff, de 71 anos, foi condenado hoje a 150 anos de prisão por um tribunal de Nova York.


A falcatrua havia sido descoberta em 11 de dezembro, quando os clientes procuraram seu dinheiro na esteira dos acontecimentos relativos à crise da economia mundial deflagrada nos Estados Unidos. Portanto, pouco mais de seis meses foram suficientes para a investigação e o julgamento.


Os administradores indicados pelo tribunal para analisar a empresa de Madoff identificaram 1.341 vítimas do esquema, que perderam 13,2 bilhões de dólares, dos quais foi recuperado 1,2 bilhão.

 

O grande azar de Madoff é que ele não nasceu no Brasil.



Protógenes desfila no 2 de Julho

Data: 29/06/2009
16:11:18

A defesa da Petrobras - supostamente ameaçada pela CPI destinada a apurar irregularidades na estatal e também pelo risco sempre recorrente de privatização - estará na ordem do dia do seminário marcado para quarta-feira, das 13 às 18 horas, na Casa do Comércio, com o famoso delegado federal Protógenes Queiroz.


No release distribuído pelos organizadores, entre os quais despontam a Aepetro e a Força Sindical, está dito que o homem é "responsável pela recuperação de diversos segredos da Petrobras, prisão de Paulo Maluf, Celso Pita e Daniel Dantas (banqueiro, bandido e condenado)".


Na data magna da Bahia, quinta-feira, o delegado vai desfilar do Largo da Lapinha ao Pelourinho, numa mobilização batizada de "Caminhada Ética, Justiça e Cidadania em Defesa da Soberania Nacional e da Petrobras". Dá toda a pinta de candidato, que ele nega, embora diga que há um "clamor público" para que se lance.



A carta de Geddel a Wagner...

Data: 29/06/2009
16:09:33

Oficialmente, a dita cuja constitui um documento analítico do desempenho das secretarias e outras áreas do governo do Estado dirigidas pelo PMDB. Mas na intimidade é a carta do ministro Geddel Vieira Lima ao governador Jaques Wagner com críticas à gestão.


Críticas às quais - deduzimos nós - não sendo dada a devida atenção resultarão no rompimento entre ambos ou pelo menos na denúncia de alguma situação supostamente inaceitável para o interesse público.


Sim, porque um sócio, no bom sentido, ainda que minoritário, não apontaria um desvio ou um entrave no andamento da empresa e depois se conformaria a que sua opinião ou informação não fossem levadas em conta.


Imagina-se que ele, sinceramente, quer ver bons dividendos no fim do exercício e colher os lucros, fazer novos investimentos para ser maior ainda no futuro. Como não o ouviram, cabe a ele, temendo prejuízo, levar o assunto à assembleia-geral dos acionistas, no presente caso, o eleitorado.



...corre o risco de virar segredo

Data: 29/06/2009
16:07:00

A carta de Geddel foi anunciada há uns dois meses com prazo de uma semana para a entrega. Passou o tempo, e não tendo chegado ao destinatário saiu a explicação de que nunca houve data programada, pois em elaboração ainda se encontrava.


Chegou-se a pensar que, como nos tempos de antanho, tivesse incidido atraso dos Correios. Somente quando o oposicionista real, Paulo Souto (DEM), movimentou-se é que a carta voltou à baila, e se anunciou sua solene entrega em noite palaciana da mais cortês conversa.


Vemos agora, passados alguns dias, que esta pode passar à história como a "Carta de Itararé", a longínqua cidade paulista da batalha que não houve na Revolução Constitucionalista de 1932. Geddel, eticamente, recusa-se a revelar o conteúdo, alegando que pertence ao governador.


Wagner diz e repete que ainda não teve tempo de ler o documento, e deve perder o interesse com o correr dos dias. Quer dizer, a menos que ocorra um crime de violação de correspondência, as linhas que aguçaram a curiosidade de jornalistas e políticos nos últimos tempos estarão condenadas ao mais insuspeitado desconhecimento.



O mar, o rochedo e a ostra

Data: 29/06/2009
16:04:18

O PT fez sua reunião "ampliada" em contraposição às dezenas de encontros do PMDB interior afora (ou seria adentro?). O governador Jaques Wagner viaja incessantemente, inaugura aos borbotões, em breve comparecerá a batizados. Seu aliad-versário Geddel Vieira Lima, concedida a licença, não faz por menos: semanalmente entrega obras a torto e a direito, dentro do pinga-pinga do ouvir de bases com que pretende elevar os índices de intenção de voto.


A consumação da aliança DEM-PSDB na Bahia, há mais de ano prevista, bem secundada pela carta do deputado Marcelo Nilo a seu partido, pedindo liberação, joga na mesa outra carta - esta de fictício baralho: o ex-governador Paulo Souto decidiu lutar pela volta ao cargo, representando o carlismo redivivo, e espera aglutinar forças suficientes para derrotar o demônio petista.


Mas Geddel parece não comer reggae e dá suas esbravejadas. Sustenta a candidatura, encara Wagner, enfim, vende caro o passe, como se diz. Entretanto, mesmo com os 15 meses que restam até o pleito, a descontar os prazos de filiação partidária e desincompatibilização, o cenário sugere uma disputa bipolar renhida. Entre o mar e o rochedo, quem for ostra que se cuide.

 



Cheiro de pantomima

Data: 29/06/2009
16:03:07

De trajetória acidentada em menos de um ano de "atividade", a Guarda Municipal de Salvador merece que se pergunte: afinal, fez o quê? Que contribuição deu à sociedade soteropolitana? Quanto custa por mês ao contribuinte da capital?



Aprovação garantida e seu dinheiro de volta

Data: 29/06/2009
16:01:06

Lei aprovada pela Assembleia Legislativa determina que os estabelecimentos de ensino superior devolvam aos estudantes que desistam do curso até o dia do início das aulas o valor pago referente à matrícula e semestralidade, no ato da formalização da desistência, descontada apenas a taxa de administração.


O autor da proposta, deputado Gilberto Brito (PR), disse que "tornou-se a prática comum as universidades efetuarem a matrícula de seus alunos antes da realização de exames vestibulares em outras faculdades, exigindo, na realização da matrícula, o pagamento referente às disciplinas obrigatórias do primeiro semestre".


Se passasse em exame de outra universidade, muitas vezes pública, o estudante perdia o dinheiro de um semestre. "Estamos garantindo o direito do consumidor, pois é ilegal compeli-lo a pagar por um serviço que não irá a utilizar", justificou o parlamentar.



Governador lança projeto e restringe papo com jornalistas

Data: 27/06/2009
18:01:19


O governador Jaques Wagner só estava para Ronaldinho Gaúcho e futebol, hoje de manhã, quando participou no Estádio de Pituaçu do lançamento na Bahia do instituto de promoção da cidadania organizado pelo craque. A primeira parte consistiu numa rápida entrevista com as duas estrelas da festa.

 
Apesar da presença de pelo menos 30 profissionais de rádio, jornal, TV e internet, a assessoria de imprensa do governo do Estado limitou as perguntas a 18 minutos, atribuindo a restrição à agenda do jogador. De quebra, sugeriu que as primeiras perguntas fossem sobre o tema do evento.


Nem precisava: Wagner não estava mesmo para muita conversa fora do projeto "Jogos da Cidadania". A iniciativa envolverá, a partir de 10 de julho e durante 15 meses, duas mil crianças de Salvador em cinco centro sociais urbanos.

 



Sem política, sem problemas, sem leitura

Data: 27/06/2009
18:00:42

No campo da política, o governador não quis analisar, com a objetividade e clareza que o fizeram admirado pelos entrevistadores, os temas sugeridos. Talvez não lhe seja conveniente na atualidade, mas, de qualquer sorte, foi estranho.


Uma repórter perguntou-lhe, no lufa-lufa que se seguiu ao "horário oficial", se não havia risco na manutenção de Salvador como sub-sede da Copa de 2014 caso o metrô não seja posto em funcionamento. "Você está vendo problemas onde não existem", sintetizou, impaciente, o governador.


Por Escrito tentou iniciar um rápido diálogo sobre o precipitado quadro sucessório baiano, em que, para Wagner, os focos mais importantes agora estão no ex-governador Otto Alencar e, claro, no ministro Geddel Vieira Lima. "E a carta do ministro, governador, quando o senhor vai ler?" "Ainda não tive tempo", confirmou Wagner, virando-se e encerrando a conversa.



''Segurança exige mais do que policiais nas ruas''

Data: 27/06/2009
17:56:01

O governador estava muito à vontade em cima do palco da segunda parte da solenidade, a que estavam presentes cerca de 200 crianças e antigos jogadores de futebol, capitaneados pelo atacante André Catimba e pelo goleiro Ronaldo.


Quebrou o protocolo duas vezes. Na primeira, deixou que Ronaldinho fosse o último orador, quando a praxe reserva essa condição ao "dono da casa". Depois, disse que não devolveria o microfone ao mestre de cerimônias para que ele próprio anunciasse o discurso do craque.


Wagner disse que abraçou a proposta do Instituto Ronaldinho Gaúcho "desde a primeira hora", e interpretou o valor social da iniciativa: "A segurança exige mais que policiais nas ruas. A segurança exige homens que cultivem valores como a solidariedade e o carinho".


Quem sabe estimulado pela recente derrubada do diploma de jornalismo pelo Supremo Tribunal Federal, Wagner, que nesse aspecto imita Geddel, permitiu-se uma aula magna: "Converso sempre isso com a imprensa. Acho que deveria haver um caderno só para os bons exemplos".



Respeito e cavalheirismo

Data: 27/06/2009
17:46:35

Uma repórter de grande jornal da capital tentou aproximar-se de Wagner depois da primeira parte da solenidade e foi abruptamente impedida por um assessor. Tentando ser discreto no meio de empurra-empurra e tanto barulho, o governador repreendeu-o com olhar severo: "Não bote a mão em ninguém".



Ronaldinho Baiano

Data: 27/06/2009
17:46:10

O craque falou de sua infância e juventude nos bairros porto-alegrenses de Vila Nova e Restinga para dizer que conhece os problemas da população pobre no Brasil. Dedicando-se ao projeto "Jogos da Cidadania", procura somente retribuir o que a vida lhe proporcionou e demonstrar às novas gerações que é possível vencer e servir de exemplo.


Sobre o fato de ter escolhido Salvador para a primeira atividade do Instituto Ronaldinho Gaúcho fora do Rio Grande do Sul, elogiou a alegria do povo baiano, que conhece das vezes em que jogou aqui. Fez a platéia rir ao citar casos de pessoas pouco ligadas em futebol que lhe perguntam: "Tu é baiano?"



Deusa ''in natura''

Data: 27/06/2009
17:41:43

Prestígio é para quem pode: no encontro com cerca de 200 crianças, subiram ao palco Ronaldinho, Wagner, a primeira-dama Fátima Mendonça, o secretário Valmir Assunção, o ex-craque Bobô, o empresário Assis e a cantora Margareth Menezes.


Acertou quem disse que a Maga foi a mais festejada e aplaudida. Para depois dizer: "Estava meio nervosa quando o encontrei ontem à noite porque sou fã dele".


A diva lembrou sua infância pobre na Ribeira, Massaranduba e Caminho de Areia, arrematando: "Ronaldinho é um cidadão brasileiro que entendeu a realidade e dá um passo a mais para ajudar".



Embate futebolístico na cúpula

Data: 27/06/2009
17:36:44

A primeira-dama Fátima Mendonça, famosa por ter cantado em cima de um trio elétrico o "Somos da Turma Tricolor", falou bem do trabalho social de Ronaldinho, mas ressalvou: "Eu queria trazer ele era para jogar no Bahia".


Tímidos aplausos iniciais da criançada foram superados, poucos segundos depois, por uma saudável vaia, numa demonstração de que a supremacia do Vitória nos últimos 20 anos começa a se refletir na composição de sua torcida na faixa etária juvenil.


Talvez Fatinha, como foi anunciada pelo marido, tivesse evitado o comentário se soubesse o que tinha dito pouco antes, sobre Ronaldinho no Bahia, o secretário e rubro-negro Robinson Almeida: "Está difícil, porque ele não voltaria ao Brasil para jogar em time de segunda".



A barriga deste ''blog'' no caso de Ronaldinho embaixador

Data: 27/06/2009
17:31:09


Avesso a sensacionalismo, Por Escrito está na obrigação de comentar para seus leitores a afinal não anunciada atuação de Ronaldinho Gaúcho como embaixador da Bahia na Copa do Mundo de 2014.


A possibilidade foi revelada, em caráter sigiloso, há pouco mais de um mês, pelo deputado Yulo Oiticica (PT), que se comprometeu com o blog a anunciá-la com exclusividade quando a confirmasse.


No dia 19 último, o parlamentar entrou em contato para dizer que o governador Jaques Wagner faria o convite ao jogador, que o aceitaria. A notícia, em seguida, foi referendada pelo diretor de Relações Institucionais do Instituto Ronaldinho Gaúcho, Luciano Comassetto, e divulgada naquele mesmo dia.


Ontem, véspera do evento no Estádio de Pituaçu, o repórter telefonou ao deputado Oiticica, que reafirmou a informação, motivando nova publicação - no blog e na edição de hoje da "Tribuna da Bahia", página 14.



Wagner: ''Nunca conversei com ele sobre isso''

Data: 27/06/2009
17:30:21

O tema "embaixador da Bahia na Copa 2014" foi abordado inicialmente, por um radialista, na entrevista coletiva. Ronaldinho desconversou, deu longa resposta sobre outros assuntos. Quando parou, o repórter voltou à carga: "E a embaixada?" O craque foi direto: "Olha, eu não sei, eu tou aqui para tentar ajudar as crianças e agora o meu objetivo principal é esse".


Pouco depois, Por Escrito fez breve entrevista com o governador:


- Nós recebemos a informação de que o senhor convidaria Ronaldinho Gaúcho para ser o embaixador da Bahia na Copa.


- Nós já estamos escolhidos, evidentemente aí depende, nunca conversei com ele sobre isso. Alguém sugeriu que poderia ser ele o embaixador. A Bahia já está escolhida. Se é um embaixador no sentido de divulgar, eu acho que a melhor divulgação que a gente pode fazer da imagem do Ronaldinho, eu acho que é esse trabalho, que é magnífico, de dois mil jovens. Essa pra mim é a melhor propaganda que nós podemos fazer pra Copa de 2014.


- Não houve convite formal?


- Ninguém me trouxe esse convite até agora. Não sei nem o que quer dizer exatamente embaixador. Deixa eu ver a palavra até antes da pergunta daqui. Nós estamos trazendo pra cá um programa social lastreado na imagem de um dos melhores jogadores de futebol do mundo, um dos melhores jogadores de futebol do Brasil. Mais do que isso pra botar o futebol no centro das atenções? Essa é a maior embaixada que a gente pode fazer. Se as pessoas não entenderem o que a gente tá fazendo...



Assessor diz que craque não sabia

Data: 27/06/2009
17:15:36

O diretor de Relações Institucionais do Instituto Ronaldinho Gaúcho, Luciano Comasetto, respondeu à repórter de Por Escrito:


- Eu queria saber se esse convite está de pé, porque o governador disse que não foi passado nada a ele e...


- Isso na realidade foi ventilado entre as duas assessorias, tanto do instituto quanto do governo. Realmente, o governo se mudou a semana passada pra Cachoeira, e a gente tá realmente esperando que se haja esse convite, ou não. O Ronaldo até ficou meio surpreso, eu acho que...


- Ele não sabia?

 

- Não, não, ele ficou meio surpreso com a situação. É, ele não sabia, porque a gente não ventilou com ele porque não tinha nada oficial. Agora, se houver algo oficial com certeza a gente vai estudar a proposta. O Ronaldo é um ícone, não precisa nem ser falado mais sobre isso, e essa é uma situação boa tanto pro governo da Bahia quanto pra nós.



Nilo crê em acordo PT-PMDB e diz que Otto está com Wagner

Data: 26/06/2009
16:06:43

O presidente da Assembleia Legislativa, Marcelo Nilo, entrou de sola em 2010: "A relação entre o governador Jaques Wagner e o ex-governador Otto Alencar é de companheiros, parceiros, com a certeza de muita confiança entre ambos, e não existe nenhum fofoqueiro de plantão que os separe", disse a Por Escrito.


Reconhecidamente um dos políticos mais próximos do governador, com quem conversa diariamente, Nilo afirmou que está "torcendo e trabalhando" para o acordo PT-PMDB, adiantando sua convicção de que "Jaques Wagner e Geddel Vieira Lima estarão juntos" na disputa eleitoral do próximo ano.



Ronaldinho diz sim à Bahia

Data: 26/06/2009
11:53:23

A ligação de Ronaldinho Gaúcho com a Bahia não vai ficar nas atividades do seu instituto de promoção da cidadania para crianças e adolescentes, o que por si só já seria suficiente. O craque vai, também, ser o embaixador do Estado para a Copa do Mundo de 2014, usando sua respeitável imagem para divulgar Salvador como uma das sub-sedes da competição.


O deputado Yulo Oiticica (PT), articulador da parceria na condição de presidente da Frente Parlamentar da Juventude da Assembleia Legislativa, confirmou que o governador Jaques Wagner fará amanhã o convite oficial a Ronaldinho, no ato de lançamento do instituto, programado para as 9 horas no Estádio de Pituaçu.



A ''fuga'' de Wagner

Data: 26/06/2009
11:52:00

A declaração atribuída ao governador Jaques Wagner, de que foi à Argentina "para fugir do São João da Bahia", veio a calhar para a oposição, cujo líder na Assembleia Legislativa, Heraldo Rocha (DEM), vê nisso uma contradição com a promoção da festa que a Secretaria do Turismo fez no Brasil e até no exterior.



Caminhos inseguros

Data: 26/06/2009
11:50:23

Outro oposicionista dos brabos, João Carlos Bacelar (PTN), completou: "Não adianta o governo  'vender' as festividades juninas fora da Bahia se não oferece a infraestrutura necessária para garantir segurança aos turistas", numa referência às condições da BA-093, rodovia estadual que liga Simões Filho, a partir do entroncamento com a BR-324, ao município de Entre Rios, no entroncamento com a rodovia BR-101.



''Pela estrada afora...''

Data: 26/06/2009
11:48:17

Indiferente até à carta crítica do PMDB, assinada pelo ministro Geddel Vieira Lima e endossada por seu irmão Lúcio (ou seria o contrário?), Wagner segue seu périplo interiorano e anuncia hoje, em Santa Maria da Vitória, um investimento de R$ 48 milhões para recuperar trechos da BA-172 e da BA-160.


A primeira liga Santa Maria à BR-242 e tem uma extensão de 167 quilômetros. Já a BA-160 vai de Xique-Xique ao município de Barra, numa extensão de 87 quilômetros. Pode-se dizer que o governador pavimenta os caminhos para a disputa do 2010.



Jornada garantida

Data: 26/06/2009
11:47:08

O deputado Emiliano José (PT) teme, segundo informou, que a CPI da Petrobras resulte na suspensão do financiamento de eventos culturais, a exemplo da XXXVI Jornada Internacional de Cinema da Bahia, por ele definida como "um dos maiores acontecimentos cinematográficos do país". Com o enfraquecimento da CPI, o professor Guido Araújo, que encarna a jornada desde sua primeira edição,  já pode dormir tranquilo.



Colaborando

Data: 26/06/2009
11:45:08

O PPS está fechado com o DEM e o PSDB, mas como todo nanico que se preza exibe sua valentia: qualquer que seja a posição quanto à formação da chapa majoritária para 2010, terá pré-candidatos e vai oferecer um pré-programa.


Quem garante é o presidente regional, George Gurgel, que conta para isso com a Fundação Astrogildo Pereira, o instituto de estudos políticos, sociais e econômicos do partido. "Não vamos esperar o ano eleitoral para discutir programa", argumentou.

 



Em defesa dos gays

Data: 25/06/2009
14:06:23

A criação de delegacias especiais para receber queixas da comunidade LGBTs - lésbicas, gays, bissexuais, transexuais e travestis - foi proposta na audiência pública da Comissão de Promoção da Igualdade da Assembleia Legislativa realizada em homenagem ao Dia Internacional do Orgulho Gay, que transcorrerá domingo.


Os integrantes da comunidade denunciam o preconceito e a discriminação com que, em geral, são tratados nas delegacias, e querem também a preparação dos policiais para que ajam com os homossexuais com base nos princípios elementares da cidadania e do serviço público.


O presidente, deputado Bira Corôa (PT), e demais membros da comissão encamparam as reivindicações, que incluem ainda a criação do Conselho Estadual de Combate à Homofobia. No âmbito da educação, defenderão uma política contra a exclusão e a discriminação do segmento pelos estabelecimentos de ensino.



''Por Escrito'' adiantou a tese dos dois palanques

Data: 25/06/2009
14:03:30

Coube a Por Escrito, em 12 de maio último, a primeira referência à possibilidade de a pretensa candidata do PT à Presidência da República, Dilma Rousseff, ter dois palanques na Bahia, uma ideia que já estaria no rol das preocupações do presidente Lula.


Citando fonte de Brasília, este blog disse textualmente: "Entendendo cada vez mais difícil a pacificação entre petistas e peemedebistas, Lula admite a possibilidade de o governador Wagner e o ministro Geddel se enfrentarem pelo governo do Estado, ambos apoiando, se for o caso, a candidatura da ministra Dilma à presidência".


O assunto volta à baila quase dois meses depois, abordado pelo jornalista Samuel Celestino em sua coluna de "A Tarde" e no site "Bahia Notícias". Na época, foi prontamente repelido pelo presidente regional do PT, Jonas Paulo, para quem se impõe uma escolha em 2010: "Na Bahia,  ou se estará com as forças da mudança e da democracia ou com os saudosistas do passado, das oligarquias e do carlismo".


Vejamos o que dirá Jonas com essa nova investida da tese que considerou impossível. A mesma fonte que falou a Por Escrito em maio acrescentou que o acordo Lula-Geddel envolveria a indicação pelo baiano do seu sucessor no Ministério da Integração Nacional, cujo nome até estaria definido.



Confronto numérico na educação

Data: 25/06/2009
14:00:55

O deputado Paulo Azi (DEM) disse que Paulo Souto (DEM) aplicava "algo próximo" de 30% da receita corrente líquida em educação, enquanto o petista Jaques Wagner, em dois anos, aplicou em média 27%, o que dá um diferença de R$ 250 milhões anuais. "Será que a isso se devem as escolas sem professores, alunos fazendo passeatas, estudantes das universidades se queixando?", perguntou.


O vice-líder do governo, Álvaro Gomes (PCdoB), afirmou que em audiência com os estudantes na Secretaria da Educação, da qual participou, "ficou assegurado que até o final deste mês não faltaria um professor sequer em nenhuma escola pública do Estado da Bahia".


Foi a vez de Heraldo Rocha (DEM), líder da oposição, desafiar Álvaro a renunciar ao seu mandato caso isso não aconteça. "Não vou renunciar. Isso eu não faço, pois o mandato não me pertence. Agora, eu aceito o desafio de desmontar os argumentos". E informou que, enquanto o governo de Souto, nos dois primeiros anos, investiu R$ 3,0 bilhões na educação pública, o de Wagner, em igual período, chegou a R$ 4,7 bilhões.



Vem mais Reda por aí

Data: 25/06/2009
13:58:39

A propósito do déficit de professores em salas de aula, estimado em 7.500, o deputado Fábio Santana (PRP) informou que a Comissão de Educação da Assembleia Legislativa, presidida por ele, fez a intermediação com o Ministério Público, que era contra a medida, para a seleção, em caráter emergencial, de 1.500 docentes a serem contratados pelo sistema Reda.


Foi uma articulação da qual participaram as Secretarias da Administração e da Educação. O deputado atribuiu o déficit à aposentadoria de mais de três mil professores e ao fato de outros 1.200, embora nomeados e recebendo salários, não terem assumido as funções alegando o índice de violência nas áreas para onde foram designados.

 



Contra o enriquecimento ilícito de servidores

Data: 25/06/2009
13:56:35

Para que não se percam pelos números, tramitam na Assembleia Legislativa os projetos de lei 17.892/09 e 17.893/09, que determinam a apresentação de declarações de bens e rendas e o controle de variação patrimonial de quem exerce cargos e funções públicas.


A autoria é do deputado Isaac Cunha (PT), que propõe a checagem de sinais de enriquecimento ilícito, por ele definidos como "a posse, a propriedade de bens ou despesas que revelem gastos incompatíveis com os vencimentos do agente público".


O Estatuto dos Servidores Públicos Civis do Estado já obriga todo empossado a apresentar declaração de bens, mas Isaac vê nisso apenas uma medida de "caráter burocrático", "sem nenhum controle ou inspeção efetiva". O parlamentar quer que a fiscalização seja feita pelo Tribunal de Contas do Estado.

 



Deputado cobra licença

Data: 25/06/2009
13:55:22

A unidade II da Veracel, indústria de celulose no Extremo Sul, aguarda há 18 meses a licença de localização a ser emitida pelo Estado, segundo afirma o deputado Clóvis Ferraz (DEM), o que estaria arriscando a Bahia a perder um investimento de R$ 3,5 bilhões para o Uruguai, onde o grupo empresarial adquiriu vasta área de floresta.



''Surpresa'': a verdade oculta nos desvãos do Senado

Data: 24/06/2009
16:16:29

O compositor iraraense Tom Zé dava há alguns anos entrevista em canal de televisão quando procuraram rememorá-lo de uma palavra que ele considerava "a que mais detestava" no campo minado da política.


"Seria liberdade?" "Não, de maneira nenhuma", respondeu prontamente o patinho feio da Tropicália. "A palavra que mais detesto é democracia. E sabe por quê? Porque Hitler, se estivesse por aí, estaria falando em democracia".


A mentira, de fato, está por trás da maioria, se não da totalidade dos fatos políticos de relevo. A política é uma guerra, e em qualquer guerra a primeira vítima é sempre a verdade.


Foi assim em 1964, com a manipulação de uma nação ainda "essencialmente agrícola", como se ensinava nas escolas, para um golpe de Estado com o qual se pretendia "salvar a democracia", evitar a transformação do Brasil numa república sindicalista de esquerda.



A tragédia nacional em 21 anos de ditadura

Data: 24/06/2009
16:06:08

Poderiam ser apresentadas, por instituições de estudos e acadêmicos compenetrados, dezenas de teses para comprovar a quimera, que o Brasil não caminhava, sob o governo constitucional de João Goulart (1961-64), para uma ditadura, mas basta argumento terra-a-terra e, portanto, mais inteligível: a partir daquele movimento de elite travestido de popular, o país, isto sim, enveredou por uma ditadura que se revelaria trágica.


A tragédia não é só dos mortos que agora querem se levantar no Araguaia ou da destruição dos sistemas educacional e de saúde, ou ainda do garrote desumano que se impôs à ciência e às artes nacionais.


A tragédia vai além, chega à destruição moral da pátria, onde a corrupção se tornou endêmica, na avaliação da espionagem diplomática norte-americana. A tragédia é a da banalização do crime e da correspondente impunidade.


E num momento em que os Estados Unidos - depois da mentira das armas de destruição em massa do Iraque e da necessidade de começar a implantar a "democracia" no Oriente Médio - voltam suas baterias contra o Irã, vale lembrar que os norte-americanos, nos dias que antecederam o golpe militar de 64, tinham uma frota repleta de fuzileiros no Atlântico a apenas seis horas da costa do Espírito Santo para intervir caso os golpistas não fossem bem-sucedidos. Demos graças por ser isso hoje história documentada.




Página Anterior    Próxima Página