Salvador, 23 de agosto de 2017

Borges dá campo aos adversários...

Data: 30/07/2010
11:56:16

Deputado, governador e senador tantas vezes provado nas urnas - e com a experiência de uma derrota para a Prefeitura de Salvador -, César Borges (PR) deve saber o que está fazendo quando, ao lado de propostas concernentes ao seu mandato, tempera a campanha eleitoral com ataques variados aos adversários.


Foram alvo de seu calor verbal o governador Jaques Wagner, os candidatos ao Senado Otto Alencar e Walter Pinheiro, o ex-governador Paulo Souto e outros, literalmente, menos votados. No caso de Wagner, chamou a atenção o fato de os ataques terem se iniciado imediatamente após o fim de um longo período em que Borges quase desembarca na chapa do governador.



...que aproveitam para contra-atacar

Data: 30/07/2010
11:54:14

Confortável na cena eleitoral, como afinal revelou o instituto de pesquisa em que os políticos acreditam, supunha-se que o senador se concentraria nas propostas, dirigindo as críticas ao governo e aos candidatos ao Senado, mas com moderação. Com sua ação aparentemente intempestiva, atrai a ira de adversários, os quais coloca, perigosamente, em evidência.


É o caso do deputado José Carlos Aleluia, candidato do DEM, que considera Borges "o senador geleia geral", por ter tomado café com Souto, almoçado com Wagner e "teve de dormir com Geddel, apoiando Dilma pela porta dos fundos". Isso não é linguagem cujo uso contra si um candidato provoque.



Coordenador promete vitória

Data: 30/07/2010
11:52:32

Um dos coordenadores da campanha no Baixo Sul, o ex-prefeito Antônio Galdino (PRP), de Nilo Peçanha, assegura que Geddel Vieira Lima vai surpreender na região, com o apoio dos prefeitos de seis municípios: Ituberá, Cairu, Piraí do Norte, Wenceslau Guimarães, Teolândia e o próprio Nilo Peçanha, que tem à frente sua mulher, Maria das Graças (PMDB).


O mesmo grupo domina a política local há mais de 20 anos. Galdino exerceu o cargo em três mandatos: de 1989 a 1992 e de 1997 a 2004. Seu sucessor foi o correligionário Quirino Hermógenes, do PFL, hoje no PSL. O candidato do PMDB ao governo conta com outras lideranças, como os ex-prefeitos Neco, de Gandu, e Osvaldo de Souza, de Wenceslau.


A 270 quilômetros de Salvador (130 pelo ferry boat), Nilo Peçanha tem 14 mil habitantes. Sua economia se baseia na agricultura, com destaque para cacau, guaraná, piaçava e dendê. O município é berço de manifestação folclórica chamada zambiapunga, que já foi levada a eventos internacionais e que tem seu ponto alto em 1º de novembro.



Perda

Data: 30/07/2010
11:51:43

Em compensação, Geddel não vai contar com o apoio de seu correligionário Silvando Brito Santos, prefeito de Oliveira dos Brejinhos. Fonte do município assegura que ele está com Jaques Wagner há muito tempo.



Jogo duro com infiéis

Data: 30/07/2010
11:45:48

Na condição de presidente regional do PR, o senador César Borges dá as cartas: só fica com o partido no interior quem apoiar a candidatura de Geddel Vieira Lima ao governo do Estado. Foi assim que o controle da legenda em Luís Eduardo saiu das mãos do prefeito Humberto Santa Cruz e foi para o grupo de Fábio Lauck, que preside o PMDB.


O prefeito, intimamente ligado ao poderoso agronegócio regional, apoiava Borges para o Senado e chegou a dizer que estava com ele "no coração" por ter sido o governador que assinou o ato de criação do município, em 2000. "Como o agronegócio está com Humberto, não está com Geddel", disse uma fonte de região, registrando o efeito inverso da movimentação de Borges.



Falsa paranoia

Data: 30/07/2010
11:44:37

Quem vê o presidente Lula discursar pensa até que está no Brasil pré-64: "A direita tenta dar golpe a cada 24 horas neste país" para não permitir que "forças democráticas" governem.


Se ele acusa a "direita", presume-se que se considera a "esquerda". A menos que se ache de "centro" e que a "esquerda", definitivamente, não exista.



Livre e autônomo

Data: 30/07/2010
11:43:17

Não se pode deixar de reconhecer a magnificência do desempenho político do prefeito de Feira de Santana, Tarcízio Pimenta (DEM).


Visto de longe, Tarcízio parece ser daqueles talentos que tiveram de esperar muito para despontar e ter o direito de pensar em voos mais altos.



Sobre o ''nível'' entre os candidatos

Data: 30/07/2010
11:41:49

"Baixar o nível da campanha" corresponde a entrar em dois terrenos pedregosos no debate eleitoral. O primeiro é a vida pessoal, que deve ser preservada, exceto por aspectos que tenham ou possam ter repercussão no interesse público. Outro é o uso da mentira e da fraude para atacar o adversário na sua conduta na vida pública.


O governador Jaques Wagner vai enfrentar, cada vez mais, críticas a seu governo, em todos os sentidos, até com relação ao uso dos recursos públicos. Por isso, seria interessante se declinasse o que significa exatamente sua expressão "bater abaixo da linha de cintura", que usa para definir o baixo nível. Haveria outros aspectos que não os capitulados acima?



Como antigamente

Data: 30/07/2010
11:40:14

Fonte muito próxima ao deputado Marcelo Nilo garante que ele e o deputado Jutahy Magalhães "voltaram aos tempos de se falarem três a quatro vezes por dia", por não ter sido possível, afinal, romper completamente laços políticos construídos ao longo de décadas de atuação conjunta.


Amigos pessoais extremados, Nilo e Jutahy, como se recorda, se afastaram quando o presidente da Assembleia Legislativa não aceitou o apoio do PSDB a Paulo Souto (DEM) para o governo do Estado e terminou filiando-se ao PDT para ficar com Jaques Wagner (PT).


Agora os dois andam juntos em muitas cidades do interior baiano, a exemplo de Iaçu, Marcionílio Souza e Utinga.



Dilmaboy

Data: 30/07/2010
11:38:46

Eis o primor da criatividade que fascinou o Brasil, especialmente os jornalistas que a transformaram em fato nacional:


"Hello Serra, Dilma é favorita pra vencer/ Só você não sabe quer disputar pra quê?/ Ela sabe que o povo tem fome e quer comer/ Sorry, Serra, mas essa você vai perder".


E mais adiante: "Ela não é o cara, mas é amiga do homem/ Você não é o cara, nem o amigo do homem/ Venha para o clube, deixe de ser bobo/ Venha logo também ser amigo do homem".


E francamente, alguém se intitular Dilmaboy!



Sem repique

Data: 30/07/2010
08:36:01

Merecia melhor repercussão a correção de dados que o instituto Datafolha fez nas pesquisas sobre as campanhas majoritárias na Bahia. Argumenta-se que são números pequenos, mas o fato é que foram cometidos 16 erros nas modalidades estimulada e espontânea, incluindo as candidaturas ao governo e ao Senado e os índices de rejeição.



Tarifa tem de vir antes do metrô

Data: 29/07/2010
11:05:10

Técnico que trabalhou na área durante o primeiro mandato do prefeito João Henrique disse que a discussão da tarifa do metrô de Salvador era assunto proibido. Agora, caso a pequena-grande obra venha mesmo a funcionar, o problema entrará forçosamente na ordem do dia.


Teoricamente, o valor da tarifa teria de ser calculado levando em conta o investimento e a manutenção do equipamento, o que o tornaria consideravelmente elevado para o usuário, que nesse caso preferiria pegar ônibus para percorrer os seis quilômetros do Campo da Pólvora ao Acesso Norte.


A solução seria uma subvenção, mas quem irá subvencionar um sistema cuja implantação, ainda não concluída, praticamente consumiu o dobro dos recursos previstos no orçamento original?



Cidade pode ganhar novo cartão-postal

Data: 29/07/2010
11:01:56

Uma sugestão: transformar o metrô de Salvador em atração turística, ombreando com o Elevador Lacerda e a Igreja do Bonfim.


O cidadão sairia lá do fim do mundo para ver essa beleza - o menor metrô do planeta e, possivelmente, o único que jamais funcionará.


Entretanto, caso os vagões venham a rodar, como se está dizendo, os turistas poderiam, a preço diferenciado, dar aquele passeio para admirar o Vale do Bonocô.


Esquemas de "receptivo" não faltam na Bahia para dotar o comboio de serviço de bordo, tornando-o mais interessante ainda para os visitantes.



Pra ver como é a política

Data: 29/07/2010
10:59:16

Adversário histórico do grupo do deputado Marcelo Nilo (PDT) em Antas, nordeste do Estado, o vereador Euvaldo Nunes de Carvalho (PP), conhecido como Evaldo, exigiu logo no início do primeiro mandato do prefeito Agnaldo Félix (PP), em 2005, que este rompesse com Nilo, que o havia apoiado.


Evaldo representa o distrito de Duas Serras, onde conquistou mais de 600 votos em 2004, dobrando a votação em 2008, força num eleitorado de 10 mil pessoas que significa prestígio junto ao prefeito. O problema é que, eleito presidente da Câmara para o biênio 2008/2010, Evaldo queria agora mais um mandato.


Para isso, pretendia mudar a Lei Orgânica Municipal, que veda a reeleição para a presidência do Legislativo. Três vereadores ligados ao prefeito se opuseram, levando Evaldo a pressionar Agnaldo Félix para que seus liderados apoiassem a iniciativa.


Como o prefeito recusou, Evaldo simplesmente rompeu com Félix e inaugurou uma aliança com o velho adversário Nilo.



Lídice e a coligação

Data: 29/07/2010
10:57:29

Por equívoco de edição, deixamos de dar anteriormente nota de esclarecimento da assessoria da deputada Lídice da Mata (PSB) quanto à posição da candidata ao Senado dentro da coligação "Pra Bahia Seguir em Frente". Fazemos agora a publicação com desculpa devida, especialmente porque este tem sido assunto frequente neste blog.


Diz a nota: "Não existe fundamento na informação divulgada acerca de suposta desconfiança de um movimento promovido pelo PT contra a candidatura Lídice da Mata ao Senado. Não existem divergências e nem descontentamentos. Tudo está transcorrendo na mais perfeita tranquilidade, com Lídice e Pinheiro unidos em campanha na capital e no interior. Trata-se, portanto, de mera 'futrica' da oposição".



''Passos errados''

Data: 29/07/2010
10:55:00

Experiente político comentou na Assembleia Legislativa que "os dois passos mais errados na política" que viu acontecer ultimamente na Bahia foram o rompimento de Geddel Vieira Lima com Jaques Wagner e a candidatura de César Borges à reeleição fora do carlismo.


De Geddel, disse que teria uma eleição tranquila ao Senado, credenciando-se para ser candidato ao governo na sucessão de Wagner em 2014, ainda com quatro anos de mandato a cumprir. Quanto a Borges, "deixou seu habitat e não poderá usar na campanha o nome do senador ACM".



Mais dois

Data: 29/07/2010
10:54:01

Para evitar injustiça, acrescente-se que também estavam presentes à sessão de quarta-feira na Assembleia Legislativa os deputados Adolfo Menezes (PRP) e Elmar Nascimento (PR). Coube até a Elmar pedir verificação de quórum para encerramento dos trabalhos.


Quando a Adolfo, chegou a dar declarações favoráveis ao projeto que extingue a tarifa-assinatura telefônica depois do emocionado apelo de seu autor, Álvaro Gomes  (PCdoB): "Se dependesse só do meu voto, estaria aprovado", disse, olhando em volta.



''Briga de grupos'' distancia Geddel e João Henrique

Data: 28/07/2010
11:28:54

Estranha-se nos meios políticos o fato de a deputada Maria Luiza (PSC), primeira-dama de Salvador, não apoiar o candidato Geddel Vieira Lima (PMDB) ao governo do Estado. A explicação mais aceita é a de que "Geddel pode engolir João Henrique", prefeito da capital, também do PMDB.


"É uma briga de grupos", disse um interlocutor deste blog, recordando a minirreforma que o prefeito fez no secretaria para afastar os geddelistas, embora pelo menos dois permaneçam - os secretários Fábio Mota e José Carlos Brito.


O problema é que João Henrique estava condenado ao desaparecimento político no final do primeiro mandato, e foi justamente em Geddel que encontrou apoio para reerguer-se e conquistar a reeleição. O que não o impediu de distanciar-se do ex-ministro na campanha e hoje circular desenvolto com a mulher nos meios carlistas.



Dobradinha indigesta com ACM Neto

Data: 28/07/2010
11:27:44

Contra essa conclusão, pode-se levantar o argumento de que o prefeito tem comparecido a eventos da campanha do PMDB, mas seria "apenas fachada", pois a maior evidência de que ele se desvincula dos interesses do partido seria a dobradinha que sua mulher faz com ACM Neto (DEM), candidato a deputado federal.


Não por moralismo barato, mas por delicadeza vocabular, a palavra para definir o estado de espírito de Geddel com essa situação é de publicação desaconselhável - afinal, são carreados para outra coligação votos que poderiam engordar a conta do seu irmão Lúcio Vieira Lima, também candidato à Câmara dos Deputados.



Era uma vez um coordenador

Data: 28/07/2010
11:26:52

Mas para quem tem ainda algum dúvida sobre essa barafunda, arguto observador da cena política questiona: "Você se lembra que João Henrique ia ser o coordenador da campanha de Geddel? Pois é, agora é Leur", referindo-se ao ex-deputado Leur Lomanto, pai do hoje líder do PMDB na Assembleia, Leur Junior.



Sessão pegou no tombo na Assembleia

Data: 28/07/2010
11:25:00

Zero era o número de deputados no fim do prazo de tolerância para abertura da sessão de ontem da Assembleia Legislativa, apesar das 22 presenças marcadas no painel. O que se explica pelo período eleitoral, pela época do recesso não decretado e sobretudo pela falta de entendimento entre governo e oposição com relação a meia dúzia de projetos.


Mas a sessão começou às 14h53. Chegou o deputado Gilberto Brito (PR), que deu início aos trabalhos e fez a leitura do expediente. Foi o tempo de aparecer o deputado Capitão Tadeu (PSB), que assumiu a presidência e voltou a brincar: "Quando eu não estiver aqui, a imprensa vai descer o malho em mim".



Álvaro faz campanha na TV

Data: 28/07/2010
11:23:25

Foi o tempo também de o deputado Álvaro Gomes (PCdoB) defender a aprovação de seu projeto que extingue a tarifa-assinatura telefônica. O único projeto, segundo disse, que viu tramitar normalmente na Casa desde que é deputado, tendo sido aprovado em todas as comissões, sem precisar de regime de urgência nem acordo de líderes para dispensa de formalidades.


"Lamento e protesto porque não há hoje 32 deputados no plenário. Eu também estou em campanha e estou aqui", bradou Álvaro da tribuna. Mas, para quem acha que ele está perdendo tempo, o comentário rolava no corredor: "Cada vez que ele aparece na TV Assembleia, miseravelmente dez mil pessoas na Bahia ficam sabendo que o projeto é dele". 



Sorte prestigiada

Data: 28/07/2010
11:22:01

Indagado por um eleitor se seu número era o 2222, foi pronta a reação do deputado estadual Pedro Alcântara: "Não, assim você está votando no federal. Meu número é 22222".


A citação de número tão redondo trouxe à conversa os números, segundo os petistas, "sorteados" para Waldenor Pereira e José Raimundo, que fazem dobradinha: 1322 e 13222, respectivamente.


Terá sido sorteio mesmo? Alcântara respondeu no ato: "Claro! Quanto mais prestígio do cidadão, mais sorte ele tem".



Visão dos fatos

Data: 28/07/2010
11:20:53

Sertanejo que costuma aproveitar os fins de semana para viagens diversas, um servidor da Assembleia Legislativa tem o sentimento de que a campanha para o governo do Estado no interior "só existe onde os governadores vão".


"Não tem campanha para o governo", insistiu. "Nas cidades, os deputados e os prefeitos só trabalham para os deputados". 



Corte-se-lhe a cabeça

Data: 28/07/2010
11:18:02

Ex-tucano baiano foi brindado por um amigo que ficou no PSDB com um pequeno panfleto estampando as fotos do deputado Jutahy Júnior e do candidato José Serra.


Como se considera amigo do parlamentar, mas está com Dilma para presidente, polidamente dobrou a propaganda e disse: "Olha, se der pra cortar aqui, eu fico com a parte de Jutahy".


O outro pegou o papel e lhe deu de volta uma versão só com a foto do deputado. "É o panfleto-camarão", observou uma testemunha da cena.



De autoria parlamentar

Data: 28/07/2010
11:16:47

O deputado Gilberto Brito (PR) orgulha-se de ser um candidato que pode divulgar uma lista de 13 projetos e indicações por ele apresentados "que estão servindo à sociedade". São algumas dessas iniciativas a auto-escola pública, o Detran nos fins de semana e a Delegacia Digital, para que o cidadão possa obter certidões sem comparecer à repartição policial.


Mas Brito destaca também a sugestão à Cerb para instalar cata-ventos em poços com vazão inferior a 400 litros de água por hora, viabilizando a construção desses poços em pequenas comunidades. A colocação de bombas para vazão tão pequena era economicamente inviável, o que deixava povoados de 15 a 20 famílias sem água.


A lista de ideias do parlamentar postas em prática inclui ainda a devolução de matrícula a universitários que desistirem de iniciar o curso e a suspensão da inscrição estadual de estabelecimentos flagrados na venda de combustível adulterado.



Bons de voto se encaram na luta pela Câmara

Data: 26/07/2010
11:30:43

Os três principais partidos que disputam o governo do Estado são também os que se enfrentam, segundo observadores, para ver qual faz o deputado federal mais votado. O representante do DEM é ACM Neto, que nos tempos de poder passou duas vezes dos 400 mil votos. Estima-se que, mesmo na oposição, terá na faixa dos 300 mil, agregando votos de opinião e do sentimento carlista.


O PMDB manda para a batalha o presidente regional, Lúcio Vieira Lima, que além do trabalho próprio que desenvolve obstinadamente em toda a Bahia, com a força de prefeituras e do Ministério da Integração Nacional, é o herdeiro natural dos votos do irmão Geddel, candidato ao governo do Estado. O patamar previsto para ele é de 250 mil votos.


Beneficiado pela não-concorrência de Walter Pinheiro e Lídice da Mata na área da "esquerda", pode chegar a essa faixa, em nome do PT, o deputado Nelson Pelegrino, que vai para o quarto mandato. Seu maior competidor dentro do partido é o ex-secretário Rui Costa, que andou muito à vontade a bordo da máquina, mas não estaria em posição de "estourar urna".



Assembleia Legislativa também tem favoritos

Data: 26/07/2010
11:29:06

Bem cotados eleitoralmente para a Câmara dos Deputados são ainda Mário Negromonte (PP) e Edson Pimenta (PCdoB), além de Jutahy Júnior, do PSDB. A propósito, nos bastidores, diz-se que os tucanos elegerão dois deputados federais. A briga pela segunda vaga será entre João Almeida e Antonio Imbassahy, com vantagem para o primeiro, que além de deputado é o líder do partido.


Com relação à Assembleia Legislativa, os cálculos indicam a liderança dos deputados Marcelo Nilo (PDT) e Ronaldo Carletto (PP) e do petista Rosemberg Pinto. Mas são esperadas votações acima de 80 mil também para o deputado Gildásio Penedo (DEM) e os novos candidatos Marcelino Galo (PT) e Mário Negromonte Júnior (PP).



A gratidão de ACM

Data: 26/07/2010
11:27:35

Quando resolveu, no começo de 2007, trocar o PFL pelo PR, da base do governo Lula, a convite do então ministro dos Transportes, Alfredo Nascimento, a deputada federal Tonha Magalhães foi elegante e corajosa: comunicou a decisão ao senador Antonio Carlos Magalhães em audiência.


ACM comentou: "Não vejo problema. Não estou feliz, mas não lhe dei voto e não posso lhe exigir". E citou, agradecido, a solidariedade que recebeu de Tonha no episódio da violação do painel do Senado, em 2001, quando renunciou ao mandato para evitar a cassação.


Recordou que a deputada organizou manifestações no Aeroporto e no Pelourinho para recebê-lo. "Outros, não. Outros me abandonaram". E disse nome por nome: Leur Lomanto, Benito Gama, Jonival Lucas e José Lourenço.



Quem boicota quem?

Data: 26/07/2010
11:25:59

Confirmado pela pesquisa Datafolha o senso comum de que o senador César Borges (PR), com 34% das intenções de voto, larga com vantagem na disputa por uma das vagas ao Senado, os números restantes não deixam de ter sua ironia.


É que, com 26%, Lídice da Mata (PSB) está seis pontos à frente de seu companheiro de chapa, Walter Pinheiro, do PT, cujos apoiadores, segundo se comentou, fariam um boicote à deputada para que o petista não perdesse a vaga. Pelo jeito, essa turma vai ter de trabalhar muito.


O pessoal de Lídice, por sua vez, pode até começar a pensar em usar o mesmo veneno que queriam prescrever à sua candidata.



Questão de tempo

Data: 26/07/2010
09:43:12

Com o máximo de discrição que permite o assunto, o deputado Walter Pinheiro se colocou em entrevista à Tribuna da Bahia como possível candidato ao governo do Estado em 2014. Assunto tratado neste blog em 24 de maio último, sob o título "Em breve, Pinheiro para governador".



E vamos educar esse povo

Data: 25/07/2010
15:11:24

No dia 21, na matéria "Bahia tem bicampeão nordestino", este blog afirmou que Boa Vista do Tupim está "a 320 quilômetros do Brasil", quando obviamente queria dizer "de Salvador".


Típica traição psicológica: a notícia tratava da nota do Ideb para o ensino da 1ª à 8ª séries nas escolas municipais, de 5,8, ou seja, dois décimos a menos que a média internacional e muito acima da nacional, que é 4,4.


Nesse sentido, a pacata e minúscula Boa Vista está mesmo muitos quilômetros longe do Brasil.



Aliança nivela Tarcízio e Ronaldo em Feira

Data: 25/07/2010
12:50:31

Apenas para repor as relações de ambos no devido lugar, Tarcízio Pimenta (DEM), prefeito de Feira de Santana, não é "herdeiro político do candidato democrata ao Senado, José Ronaldo", como se divulgou na imprensa.


De origem "esquerdista", Tarcízio, depois de eleger-se vereador pelo PMDB em 1992, chegou à Assembleia Legislativa, em 1994, pelo PSB. Depois, via PTB, aderiu ao carlismo, tendo "alcançado" o PFL somente em 2006, quando conquistou seu quarto mandato de deputado estadual.


José Ronaldo também começou como vereador em Feira, em 1982, mas pelo PDS, então o partido do falecido senador Antonio Carlos Magalhães. Três vezes deputado estadual pelo sucessor PFL, foi líder da maioria no primeiro governo Paulo Souto, deputado federal e duas vezes prefeito.



Divergências evoluíram para vitória eleitoral

Data: 25/07/2010
12:46:43

Em 2008, a candidatura de Tarcízio à Prefeitura não foi "natural" dentro do grupo político de que fazia parte. Era conhecida a disposição do prefeito José Ronaldo de apoiar outro nome a sua sucessão, o que exigiu do pretendente uma ação agressiva, levando-o a apresentar seu pleito à cúpula do partido e por precaução filiar a esposa, Graça Pimenta, ao PR.


O prefeito Ronaldo tinha de fato alta aprovação popular a seus dois mandatos e grande cacife eleitoral, mas Tarcízio era também um candidato forte. Uma divisão nos arraiais do PFL poderia ser desastrosa, especialmente num pleito com adversários de expressão, como os deputados federais Sérgio Carneiro (PT) e Colbert Martins (PMDB).


 Do sentimento inicial que lhe foi atribuído, de preferir "perder com um amigo a ganhar com um inimigo", José Ronaldo evoluiu para uma aliança que venceu a eleição e que, "apesar das intrigas", como diz fonte ligada ao prefeito, vem se mantendo. Tarcízio reafirma lealdade a seu partido, cumpre os deveres do cargo e trabalha feito um louco para eleger a esposa deputada estadual.



Tudo na mais santa paz

Data: 25/07/2010
12:45:08

Na verdade, Tarcízio e Ronaldo são adversários dentro do mesmo grupo, cada um trabalha pelos seus liderados e amigos, o que não os impede de manter com requinte a convivência cordial.


Um exemplo ocorreu há poucos dias: como aniversariaram, respectivamente, em 14 e 18 de julho, optaram por não programar festas separadas para evitar comparações sobre a quantidade de participantes.


Aproveitando que era uma sexta-feira, fizeram a comemoração juntinhos, no dia 16, no Spazzio Evento, com a presença do candidato do DEM-PSDB ao governo, Paulo Souto.



A Fórmula 1 continua uma vergonha

Data: 25/07/2010
10:57:43

É preciso que a Federação Internacional de Automobilismo, à qual cabe a regulamentação das corridas de Fórmula 1, defina o que é mais importante para o campeonato mundial, se o eventual prejuízo de um piloto que não consegue ultrapassar seu adversário ou a queda generalizada de audiência num país do tamanho do Brasil, pois as pessoas ligam a televisão para ver uma competição, não um embuste.


A decisão da Ferrari de ordenar a Felipe Massa que entregasse a primeira colocação a Fernando Alonso, para usar uma expressão do inesquecível Ayrton Senna, é "uma vergonha para o esporte". Senna disse isso em 1989, quando, apesar de ter vencido na pista o Grande Prêmio do Japão após um acidente provocado pelo rival Alain Prost, foi desclassificado sob acusação de manobra irregular.



Pesquisas, sempre elas, prendendo a atenção geral

Data: 24/07/2010
14:58:35

A semana foi de expectativa nos meios políticos, com a curiosidade dos atores em geral e certa tensão dos mais diretamente interessados em relação às anunciadas pesquisas Vox Populi e Datafolha.


"Você soube?" e "você viu?" eram perguntas frequentes, sempre acompanhadas, no plano nacional e no local, por especulações numa e noutra direção, a depender, é claro, do interesse do cidadão.


Eis que saiu a Vox Populi atribuindo a Dilma Rousseff 43% das intenções de voto para presidente, contra 36% de José Serra e 8% de Marina Silva. Festa e mais adesões nos arraiais governistas, análises desabridas dos nossos comentaristas de todo o Brasil.



A questão é saber que instituto está errado.

Data: 24/07/2010
14:57:05

Sai agora a Datafolha e dá Serra à frente de Dilma, ainda que por um ponto, caracterizando empate técnico. Pergunta-se: com que números ficarão os políticos e os jornalistas? Responde-se: com os da Datafolha, que por uma série de motivos teria "mais credibilidade".


Duas conclusões preliminares se impõem. Primeiramente, temos de admitir que um dos dois institutos está errado, ou até o dois, mas não há como aferir isso agora, porque ninguém saberá nunca como os eleitores votaram no fim de julho em eleição que só ocorrerá em outubro.


Depois, vamos esperar que ambos continuem fazendo seus levantamentos até o dia do pleito, e mesmo torcer para que apresentem dados sempre tão discrepantes. Pelo menos poderemos, com a abertura das urnas, descartar um deles das nossas vidas.



Petistas sonham com primeiro turno

Data: 24/07/2010
14:55:30

Na Bahia, alegria dos petistas e aliados, pois Jaques Wagner, segundo o Datafolha, venceria no primeiro turno. Tem 44% das intenções de voto e seus adversários somam 37%. Paulo Souto aparece com 23% e Geddel Vieira Lima é o terceiro com 12%.


São dados da consulta estimulada, quando são apresentados ao eleitor os nomes dos candidatos, exatamente como acontecia com as antigas cédulas eleitorais. A pesquisa tentava assim reproduzir a situação que o cidadão teria no momento do voto.


Hoje, com a urna eletrônica, o eleitor tem de chegar com o nome do candidato na cabeça. Ou seja, passou a ser como na pesquisa espontânea, em que o eleitor tem de demonstrar se conhece pelo menos um dos candidatos. E nessa aferição Wagner está disparado: tem 26%, contra 7% de Souto e 6% de Geddel.



Salvo-conduto para grana viva

Data: 24/07/2010
14:53:49

Como nunca antes na história deste país houve candidatos que declarassem à Justiça Eleitoral a posse de altas somas de dinheiro em casa, e como desta vez houve uma profusão desse tipo de declaração, observador da cena política e economista de profissão saiu com sua versão.


Ressalvando prudentemente que "não são todos", disse que a história permite aos supostos donos uma explicação para o caso de serem flagrados transitando por aí com muito capilé a bordo. Ante a dúvida quanto à justificativa para a origem dos recursos, completou:


"Haveria transação anterior compatível, com recebimento em espécie devidamente registrado na Receita Federal, e a pessoa nem precisaria perder indefinidamente ganhos financeiros, pois usaria prioritariamente esse dinheiro nos seus negócios sem registro".




Página Anterior    Próxima Página