Salvador, 17 de dezembro de 2017

Traidores enfrentarão o SPCP

Data: 29/04/2013
22:35:14

Cansados de serem traídos, alguns deputados estaduais farão no próximo ano uma cotização para manter, em escritório particular devidamente instalado, um banco de dados em que estarão disponíveis aos associados os nomes de prefeitos, vereadores, lideranças e políticos em geral que tenham faltado aos compromissos eleitorais.

O parlamentar que revelou o projeto a Por Escrito, hoje, na Assembleia Legislativa, deu o próprio exemplo: investiu R$ 50 mil no apoio de uma vereadora de grande município baiano que acabou saindo candidata. Ele disse que pelo menos 20 colegas já aderiram à ideia, sarcasticamente denominada Serviço de Proteção ao Crédito Político.



Números da segurança

Data: 29/04/2013
22:33:55

No Rio de Janeiro, a Polícia Militar ocupa mais um espaço, preparando a implantação da trigésima terceira unidade policial pacificadora, desta vez projetando a visita do papa Francisco para a Jornada Mundial da Juventude.

Não seria preciso dizer, já que o copioso noticiário criminal que qualquer programa jornalístico de TV nos oferece diariamente é suficiente para mostrar o Brasil real, mas o que se pode esperar de uma cidade que precisa de 33 dessas unidades, e sabemos que vêm mais por aí?

Na Bahia, as estatísticas do dia não dão bom sinal: completamos hoje, orgulhosamente, a marca de 64 explosões de bancos em 2013, uma delas, novamente, com a refinada técnica de prender antecipadamente os chamados homens da lei para o trabalho ser realizado com tranquilidade total.



Faça-se justiça às quadrilhas

Data: 29/04/2013
22:32:29

Uma correção: no assalto de dez dias atrás a Jaguaquara – sim, o município foi assaltado –, quando se inaugurou a prisão domiciliar de delegado e comandante de destacamento, não é justo dizer que dois bancos foram explodidos.

Na verdade, tiveram tempo para fazer voar pelos ares sete caixas eletrônicos, sendo quatro do Banco do Brasil e três do Bradesco. O que nos obriga a reproduzir, abaixo, integralmente, texto publicado neste blog em 18 de fevereiro de 2011.



Assaltantes de banco se desintegram no ar

Data: 29/04/2013
22:30:04

Não é por nada, mas os assaltos a bancos em pequenos e médios municípios vão continuar acontecendo por esta vasta Bahia ou o Estado será capaz de sobrepujar as quadrilhas no domínio do espaço territorial?

Os bandidos correm o Estado de norte a sul carregados com armas e explosivos. Invadem e fecham cidades pelo tempo necessário à consumação do roubo e, muitas vezes, levam reféns na “fuga” sem sofrer o mínimo incômodo.

Imagina-se que vão a algum lugar com seus carros potentes e que gastam prazerosamente o dinheiro levantado nas operações. Entretanto, antes e depois das ocorrências, são absolutamente invisíveis aos olhos e à “inteligência” das nossas polícias.



Otto exímio na arte de dar respostas

Data: 29/04/2013
22:28:25

O vice-governador Otto Alencar (PSD) mostrou hoje, na entrevista publicada em A Tarde, toda a categoria que o torna um fortíssimo candidato ao governo do Estado, se é que já não está silenciosamente articulado com o governador Jaques Wagner para ser “o nome” na sucessão.

Categoria, diga-se, também demonstrada pelo jornalista Biaggio Talento, que de saída foi apresentando a crucial questão: estaria “afastada a hipótese” da candidatura ou seria “assunto a ser discutido” até o momento da decisão?

“Não” – foi a primeira palavra da resposta de Otto, não se sabendo se se referia à primeira ou à segunda parte da pergunta, cuidando em seguida de dizer que seu compromisso é não atrapalhar a decisão do governador, em quem reconhece a liderança do processo.



Todo mundo pode ser, menos ele

Data: 29/04/2013
22:27:07

A pressão crescente do repórter não balançou o vice, que manifestou a certeza de que Wagner ouvirá todos os partidos da base e que o escolhido não será necessariamente petista, mas alguém “viável politicamente e com capacidade de governar bem o Estado”.

Otto seguiu a receita básica da política, que é não dizer o que quer e assumir o que não quer, pois, declarando-se disposto a disputar o Senado, admitindo também que poderá não o fazer, se isso criar problema com outro aliado de peso, o PP.

Fora do PT, que tem quatro postulantes ao governo, nem sonhou em se incluir, citando a senadora Lídice da Mata (PSB) e o deputado Marcelo Nilo (PDT). De melhor esgrimista, na política, talvez só se encontre paralelo na nova ministra do Esporte da Venezuela.



De Abaré a Mucuri, do oeste ao litoral

Data: 29/04/2013
22:24:56

Mas o mais importante da entrevista, driblando a competência do entrevistador, foi a obsessão em frisar a lealdade, até com certo exagero quando lembrou o exemplo da convivência com o falecido senador ACM, para quem tal qualidade era obrigatória.

Sua disposição, disse inicialmente, é de “ser uma solução, não um obstáculo”. Depois, afirmou que “manter a palavra dada” era “coisa de educação familiar”. Mais adiante, garantiu que os que o conhecem sabem que é cumpridor dos compromissos.

A impressão que passou era de que a valorização da “palavra” visava muito mais ao futuro do que ao passado ou presente. Quanto às suas credenciais, deixou escapar: conhece a Bahia de norte a sul, de leste a oeste, apenas para ressaltar que nunca viu seca como a atual.



O bom humor é sempre bem-vindo

Data: 29/04/2013
22:23:07

Brincava-se hoje no restaurante da Assembleia Legislativa. O deputado Rosemberg Pinto, líder do PT, sugeriu que o oposicionista Pedro Tavares (PMDB) se lance candidato a governador.

Ante a estranheza que a ideia produziu, o técnico municipalista Adilson Silva deu sua explicação: “Ô! Josias Gomes não está se metendo no partido dos outros, propondo o nome de Otto Alencar para senador?”



O mal menor

Data: 29/04/2013
22:22:09

A propósito, caiu mal a ideia do deputado Josias (PT), caprichosamente exposta num artigo de jornal. A leitura elementar que se fez no meio político foi de que Otto é forte para o governo, e o petista trata de acomodá-lo numa posição em que não cause tanto estrago entre os “companheiros”.



Delegacia tem ponto facultativo, diz deputado

Data: 28/04/2013
19:08:53

Há cerca de 15 dias, a imprensa registrou uma fuga de 38 detentos da Delegacia de Barreiras, onde somente estava em funcionamento um dos equipamentos do sistema de monitoramento.

A precariedade das carceragens no interior é fato comum, mas, no caso de Barreiras, a situação chega a adquirir ares tragicômicos, pois, segundo o deputado Herbert Barbosa (DEM), há dias em que o ponto é facultativo, como se fosse uma repartição qualquer.

O parlamentar é uma vítima direta da situação, já que sua residência, que ele classifica de “relativamente segura”, foi arrombada e assaltada – e Barbosa não pôde fazer o boletim de ocorrência porque nem mesmo um escrivão estava presente.



Município espera construção de presídio

Data: 28/04/2013
19:06:24

O deputado cobrou do governo do Estado a construção de um presídio no município e disse que em 2010 a União havia autorizado o repasse ao Tesouro estadual de R$ 16 milhões para a obra, que ele não sabe se ocorreu.

“Precisamos investigar para saber, inclusive, se esses recursos ainda se encontram nos cofres do governo ou  se o Estado, por incompetência, já os perdeu. O certo é que, no município de Barreiras, essa obra ainda não foi realizada”, afirmou.

Completando o quadro, Barbosa informou que em todo o Oeste da Bahia não existe unidade prisional para menores infratores. “O menor pode cometer crimes na região, porque as autoridades policiais não têm como detê-los”.



Desmando de campo

Data: 28/04/2013
19:04:55

A torcida tricolor sofre – que pena!
Com a verdade que aos poucos se revela:
O Bahia vencerá na nova arena
Quando o metrô rodar na Paralela.



Pinheiro faz pressão externa por candidatura

Data: 28/04/2013
19:03:11

Fonte com amplo trânsito no PT baiano informa que o senador Walter Pinheiro, na articulação para a candidatura ao governo do Estado, promoveu recentemente, em São Paulo, uma reunião com a participação do vice-governador Otto Alencar, do deputado Mário Negromonte e do presidente nacional do partido, Rui Falcão.

“Como Pinheiro sabe que a pressão não funciona por aqui (na Bahia), porque Wagner está decidido por Rui Costa, ele futuca por fora, ajudado por João Leão”, disse a fonte, acrescentando que no PT baiano “se diz que tentam botar o nome de Pinheiro de fora para dentro porque no interior no partido ele não anda”.

Tendo sido secretários do governo Jaques Wagner simultamente, Leão e Pinheiro tinham relação estreita na época, No seu estilo, o deputado disse a um interlocutor que “não precisava conversar” com o agora senador para se entenderem. "Bastava que se olhassem no CAB quando chegavam para trabalhar, às 6 horas”.

Apesar de tudo isso, a fonte entende que Pinheiro “não tem chance”. O governo acha que, “com a força de Dilma e Wagner e sem previsão de catástrofe econômica, é com Rui que eles vão disputar, mesmo que estejam caminhando para uma derrota”, pois essa é “a única garantia de continuidade de Wagner mais quatro anos”.



Composição de chapa preocupa Otto

Data: 28/04/2013
19:01:19

Para quem estranha um movimento desse naipe por parte de Otto, a explicação: não dando para ele a cabeça de chapa, o melhor companheiro para a vitória da chapa, que o teria como candidato ao Senado, seria Pinheiro. O vice teme o que pode acontecer ao lado de Rui.



Apoio garantido

Data: 28/04/2013
19:00:30

Presentes hoje a mais um encontro regional do PT, em Conceição do Coité, os pré-candidatos ao governo Luiz Caetano, Rui Costa e José Sérgio Gabrielli confirmaram a disposição de apoiar aquele que for escolhido pelo partido. Ou seja, Caetano e Gabrielli estarão com Rui.



Projeto isenta de pedágio moradores vizinhos

Data: 27/04/2013
12:01:33

A deputada Maria Luiza Laudano (PSD) apresentou na Assembleia Legislativa projeto que isenta de cobrança moradores de municípios em cujo perímetro existam praças ou postos de pedágio, sem vias alternativas adequadas.

A parlamentar cita o exemplo de Pojuca, onde um desses postos está a 500 metros de Mata de São João, onerando grande parte da população que precisa ir e vir desses locais até quatro vezes por dia.

Afirmando que fala em nome de municípios que representa, mas que a situação se repete em muitos outros, Laudano está conversando com outros deputados para obter apoio a seu projeto. “Não é possível que nos calemos vendo coisas absurdas como essa”, protestou.



Resposta da concessionária é reajuste

Data: 27/04/2013
11:57:15

Enquanto a deputada se empenha de um lado, a Bahia Norte, concessionária da rodovia BA-093, que passa por Pojuca, anuncia uma majoração, a partir de zero hora de segunda-feira, para as dez faixas de tarifa.

A de maior frequência, destinada a automóveis, caminhonetes e furgões de dois eixos, passa de R$ 2,80 a R$ 3, um aumento de 7,14%. A concessionária alega que aplica o reajuste contratual, baseado no IPCA, o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo.



Gaban questiona contrato sem licitação

Data: 27/04/2013
11:56:23

A oposição denunciará ao Ministério Público e ao Tribunal de Contas do Estado contrato feito pela Secretaria de Desenvolvimento Social e Combate à Pobreza com a empresa Nova Cozinha Alimentação e Serviço para fornecimento de 2.300 refeições diárias no Restaurante Popular, no Comércio, no valor anual estimado em R$ 2,477 milhões.

Segundo o deputado Carlos Gaban (DEM), um resumo de dispensa de licitação foi publicado no Diário Oficial de 3 de abril, fixando a validade do contrato até o dia 25, “pressupondo-se que essa licitação foi feita em caráter emergencial, para não deixar de servir à população, o que justificaria a dispensa”.

Entretanto, no dia 16, foi publicado um termo aditivo estendendo o contrato até abril de 2014 e aplicando-lhe um reajuste de 6,63%. “O mínimo que o governador pode fazer é apurar responsabilidade da ex-gestora da secretaria, porque uma pessoa dessas não pode estar circulando livremente”, disse Gaban.



Brasileiro garante que é tudo legal

Data: 27/04/2013
11:54:27

O deputado Carlos Brasileiro (PT) negou que tenha havido as irregularidades relatadas por Gaban, afirmando que a Chalé Refeições, empresa que prestava o serviço, não teve interesse em continuar no restaurante depois do incêndio que o destruiu, em julho do ano passado.

Foi então substituída pela Nova Cozinha, segunda colocada na licitação, “como autoriza a Lei de Licitações, que lhe assegura todos os direitos provenientes do contrato original, inclusive no que tange a cláusula de reajustamento contratual anual, fruto de perdas inflacionárias”.



Cálculos

Data: 27/04/2013
11:53:05

Adversário da fusão PPS-PMN adverte: o novo partido Mobilização Democrática terá na Câmara de Salvador os vereadores Joceval Rodrigues (PPS), Cátia Rodrigues (PMN) e Palhinha (PP), todos eleitos com mais de oito mil votos. “Portanto, quem for para o MD e não tiver isso estará jogando fora o mandato”.



Prefeito de Feira mendiga audiência

Data: 27/04/2013
11:52:23

Na avaliação do deputado Carlos Geilson (PTN), o líder do governo na Assembleia Legislativa, Zé Neto (PT) tem mais influência sobre o governador Jaques Wagner que as mais altas autoridades do Estado.

Segundo o parlamentar, o prefeito de Feira de Santana, José Ronaldo (DEM), tenta há três meses uma audiência com o governador. “Já pediu pessoalmente e através do vice-governador, Otto Alencar, e do presidente da Assembleia, Marcelo Nilo, sem conseguir”.

A explicação de Geilson: “O deputado Zé Neto entende tem que passar por ele”. Lamentando a situação, o parlamentar acha que Wagner “anda em lua-de-mel com o prefeito de Salvador porque quer juntar sua imagem desgastada na capital à imagem positiva de ACM Neto”.

Geilson afirma que José Ronaldo quer tratar com o governador de questões administrativas de Feira de Santana, e Zé Neto “fica por trás, trabalhando como uma eminência parda, para que o prefeito o procure como intermediário da audiência”.



José Ronaldo e o PSB

Data: 27/04/2013
11:51:14

Por outro lado, são cada vez mais fortes os rumores de uma aproximação entre o governador de Pernambuco, Eduardo Campos, e o prefeito de Feira de Santana, José Ronaldo.

Tendo conversado pelo menos quatro vezes com Campos nos últimos meses, Ronaldo deixaria o DEM para assumir na Bahia o controle do PSB, já visando ao apoio da oposição estadual ao projeto presidencial do pernambucano.



Contra aventureiros

Data: 27/04/2013
11:50:03

Cinco pequenos partidos – PSL, PTdoB, PRP, PSDC e PEN – se articulam para as eleições de 2014 e receberão a imprensa para um almoço no restaurante Barbacoa, no dia 8 de maio, quando anunciarão a criação de “uma federação”.

A previsão é de que, unidos em coligação proporcional, elegerão deputados estaduais na faixa de 28 mil a 30 mil votos, mas têm uma fórmula para “evitar os descumpridores de acordos”: só poderão filiar-se a uma das legendas os pretendentes que tiverem o aval de todos os presidentes.



Abacaxi descascado

Data: 27/04/2013
11:48:53

O deputado Zé Raimundo (PT) cobrou da oposição uma postura politicamente honesta com relação à decisão do governador Jaques Wagner de assumir a responsabilidade pela conclusão do metrô de Salvador, cujas obras se arrastam por 12 anos.

Qualificando a decisão como “uma demonstração de ação republicana e de respeito pelo povo da Bahia”, o parlamentar disse que, se houvesse algum desejo de retaliação, “o governador deixaria esse abacaxi nas mãos do prefeito para ele se enrolar durante quatro anos”.



Deputado apoia CPI da telefonia

Data: 27/04/2013
11:48:01

Numa prova de que os problemas com a telefonia se manifestam em todo o Brasil, oito Estados instalaram comissões parlamentares de inquérito para apurar a situação e mais sete já se preparam para fazê-lo.

Depois dos deputados Zé Neto (PT) e Uziel Bueno (PTN), agora é Mário Negromonte Júnior (PP) quem entra no grupo dos que querem ver essa CPI efetivamente funcionando, imaginando-se que um evedntual lobby das operadoras não será suficiente para barrá-la.

O número de linhas telefônicas no país cresceu 1.100% em dez anos, alçando a marca de 255 milhões, ou seja, 1,3 por habitante, supondo-se que a as empresas não tenham feito os investimentos necessários para acompanhar o aumento da demanda.

“Precisamos urgentemente chamar as operadoras para saber o os motivos do grande número de reclamações dos consumidores baianos, relacionados à má qualidade da telefonia, à cobertura da telefonia e às quedas de ligações”, disse Mário Júnior.



Dúvida

Data: 27/04/2013
11:46:32

Pergunta-se na Assembleia Legislativa se o PSD está dividido ou se é um factóide a candidatura de Otto Alencar ao governo do Estado. É que, na sua recente passagem pela Comissão de Meio Ambiente, onde falou sobre a seca do Estado, o secretário Rui Costa foi saudado pelo deputado Carlos Ubaldino com a expressão “meu futuro governador”.



Poder Legislativo ensaia crise institucional

Data: 26/04/2013
11:21:19

Que o Poder Legislativo no Brasil vem apodrecendo, com evidente perda de representatividade popular, ninguém duvida, pois é senso comum que os parlamentares se mostram cada vez mais comprometidos com interesses pessoais e de grupos, desprezando os da coletividade.

A despeito de terem sido eleitos pelo “povo”, Senado e Câmara compõem hoje um conglomerado que reflete prioritariamente o poder econômico – do sistema financeiro, da mídia, do setor agrícola, da indústria e mesmo das profissões religiosas.

Mas o que não se imaginava é que nossos congressistas estivessem a caminho da completa falta de vergonha e decoro, como atestam projetos já aprovados ou em perspectiva, que afrontam a independência e a harmonia entre os Poderes.

A proposta de emenda constitucional para retirar do Ministério Público a prerrogativa da investigação e aquela que limita os poderes do Supremo Tribunal Federal são, por si sós, uma agressão à própria Constituição, que, parece, em breve não terá quem a defenda.

A sociedade, por causa da “índole pacífica” do brasileiro, assiste inerte à gestação de uma crise institucional da qual, como em todas desse gênero, ninguém sabe o que resultará. A República dos privilégios se consolida, pereniza-se a injustiça social e o direito afunda para voltar à tona não se sabe quando.



Senado e Câmara são os revisores recíprocos

Data: 26/04/2013
11:19:38

A PEC 33, que engessa a ação do Supremo, só não é uma completa excrescência jurídica porque tem um aspecto positivo, ao exigir quórum de nove ministros para o julgamento da constitucionalidade de leis, pois o atual, de seis, é de fato excessivamente baixo para a importância da causa.

A situação muda quando se trata da pretensão de submeter à Câmara dos Deputados as súmulas vinculantes do Supremo e as declarações de inconstitucionalidade de emendas apresentadas por deputados e senadores.

As súmulas são decisões da corte que se incorporam à legislação vigente, porque, na condição de última instância judiciária, cabe ao STF interpretar o espírito da lei e evitar que ações similares em curso nos demais tribunais tramitem desnecessariamente e, como sempre, obriguem à apreciação final dos ministros.

Quanto às declarações de inconstitucionalidade, chega a causar medo que o Legislativo deseje questionar decisões do STF sobre matérias que aprovou.  A Câmara é a instância revisora do Senado e vice-versa, não cabendo a nenhuma das duas Casas questionar ou anular decisões do Judiciário.



Em Salvador, o sigilo vai ser só "pra uns"

Data: 26/04/2013
11:18:08

Possivelmente estimulada pelos exemplos de “grandes concertos” que vêm de cima, a Câmara Municipal de Salvador ensaia também sua ópera-bufa, traduzida no projeto oportunista que reduz os casos de votação secreta pelos vereadores.

A “campanha” da “imprensa” que aponta a mudança como um imperativo de moralidade é, na verdade, uma demagogia encetada não por veículos de comunicação dignos desse nome, mas órgãos que refletem apenas a vontade e humores de seus donos.

A proposta é tão cínica que derruba o sigilo apenas nas votações de projetos vetados pelo prefeito e na apreciação de suas contas, ou seja, quando se trata de confrontos exteriores à Câmara.

No caso de julgamento de pares do Legislativo eventualmente acusados de crime e na eleição para a mesa diretora da Casa, os vereadores pretendem preservar-se – ninguém quererá abrir para os “colegas” as avaliações que um faz do outro, e o compadrio se manterá firme.



Lógica meridiana

Data: 26/04/2013
11:16:41

Se os defensores do voto aberto na Câmara Municipal só conseguiram 18 vereadores para votar contra as contas do ex-prefeito João Henrique, não conseguirão 29 para mudar a Lei Orgânica e acabar com a votação secreta na Casa.



Nos bastidores, a volta do palanque duplo na Bahia

Data: 26/04/2013
11:12:46

Em 12/05/09, este blog antecipou a formação na Bahia, para a eleição presidencial do ano seguinte, de um “palanque duplo”, com dois candidatos ao governo do Estado – o governador Jaques Wagner e o então ministro Geddel Vieira Lima – apoiando a candidata Dilma Rousseff.

O assunto vem à memória porque, novamente, nos bastidores da Assembleia Legislativa, fala-se na repetição da experiência, coincidentemente com um dos personagens de três anos atrás, Geddel, cujo partido, o PMDB, deverá manter a aliança com o PT para a reeleição de Dilma.

A tese é de que, dada a prioridade do projeto nacional, o governismo encabeçaria duas chapas, uma com o vice-governador Otto Alencar, tendo o deputado João Leão como vice e Geddel para o Senado, e outra com o senador Walter Pinheiro, o deputado Marcelo Nilo na vice e senador a definir.

Observadores entendem que a fórmula resolveria a questão do PMDB, que poderia apoiar na Bahia a presidente Dilma sem vincular-se a Wagner. Fonte que garante a procedência da articulação joga a isca final: “Com Geddel para senador, venha quem vier, perde pra ele”.



"Posso cometer erros novos, não os mesmos"

Data: 26/04/2013
11:09:46

Desta vez, porém, a ideia é descartada no nascedouro pelo principal citado na confusão. “Sou candidato a governador, nunca tratei disso com ninguém e a verdade é que é a primeira vez que ouço falar nisso”, disse a Por Escrito o ex-deputado Geddel.

Para não deixar dúvida, Geddel assegurou que, apesar da imprevisibilidade da política, não há a mínima possibilidade de ele participar de um palanque duplo no Estado: “Posso cometer erros novos, jamais repetir os mesmos erros do passado”, resumiu.

Geddel considera também “cedo demais” para definições de cunho eleitoral no plano nacional: “Há muitos ‘se’ no processo. Se a economia estará bem, se Eduardo Campos e Marina se candidatarem, se Serra e Aécio se entenderem. Enfim, as cartas ainda não estão sobre a mesa”.



Problemas com Otto foram superados

Data: 26/04/2013
11:07:39

Na própria discussão em que foram desfiadas essas ideias, há quem pense diferente. “Esse cenário é impossível na Bahia. O PT perde a eleição, mas não abre mão da cabeça. Além disso, Otto não engole Geddel desde que o PMDB o levou à Justiça por dupla filiação”, disse um dos participantes do “debate”.

A resposta veio de bate-pronto: “Por isso, não, porque Otto e César Borges eram muito mais distantes do governo e acabaram se chegando. Otto foi o vice em 2010 e César só não foi o senador da coligação porque preferiu dar uma esnobada no PT”.

A argumentação tem um dado adicional: “Quando Otto pensou em lançar o prefeito Orlando Santiago para a presidência da UPB, Geddel foi dos primeiros a telefonar para dar apoio”.

Apenas como informação complementar, na conversa com o ex-deputado que produziu a matéria acima, Geddel, mesmo descartando a aliança, disse sobre Otto: “Nossa relação é boa. Não temos nenhum problema entre nós”.



Rui vai com a máquina

Data: 26/04/2013
11:06:07

Por outro lado, um experiente político tem também o entendimento de que o PT não aceitará nenhuma avaliação apontando a inviabilidade do secretário Rui Costa, “que é o nome que Wagner está decidido a levar até as urnas, apostando na máquina e na boa situação de Dilma”.

A lógica do partido, segundo a fonte, é de que “a campanha vai determinar os rumos da eleição, assim como aconteceu com Dilma, que tinha 2% de saída e acabou vencendo”. Quanto à certeza sobre Rui, é porque “Wagner tem horror a Walter Pinheiro”, enquanto “Luiz Caetano é brincadeira e Gabrielli foi inviabilizado pelo próprio PT nacional”.



Chuva chegou antes dos recursos

Data: 26/04/2013
11:03:46

Está chovendo, essa é a nossa grande esperança”, disse o vereador Nelson Machado (PMDB), de Poções, sem acreditar muito nas medidas do governo para minimizar os efeitos das seca em sua região.

De passagem na Assembleia Legislativa, onde tem como aliado o deputado Leur Lomanto Junior (PMDB), Machado disse que o quadro no Sudoeste “é de calamidade, com a perda de muito gado e de praticamente toda a lavoura de milho e feijão”.



Céu aberto, cofre fechado

Data: 26/04/2013
11:02:51

Os que passaram os últimos meses criticando a lentidão das medidas do governo para combater os efeitos da seca lamentam a chuva repentina – não porque não seja uma dádiva em momento tão difícil, mas porque “agora é que não vai sair dinheiro nenhum”.



Secretário candidato

Data: 26/04/2013
11:01:30

Apontado como um membro do governo Wagner que “gosta do que faz”, o secretário Eduardo Salles tem almoçado na Assembleia Legislativa, certamente articulando para sua candidatura a deputado estadual.

Filiado ao PP, Salles deverá “herdar” parte dos votos do Mário Negromonte Júnior, que teve 113 mil em 2010 e deverá candidatar-se à Câmara dos Deputados, substituindo seu pai, Mário Negromonte, que não tentará a reeleição.



Isidório teme "test drive" do GGB

Data: 24/04/2013
11:59:32

A afirmação atribuída ao presidente do Grupo Gay da Bahia, Marcelo Cerqueira, de que o deputado Sargento Isidório “terá de provar que é ex-gay”, intrigou o parlamentar, que conjeturava ontem na Assembleia Legislativa:

“Será que ele vai ao Ministério Público para me obrigar a fazer um exame no Nina Rodrigues ou vai querer fazer um test drive?” – perguntou, para gargalhada geral dos que o ouviam no restaurante da Casa.

A propósito, é justificável a preocupação de Cerqueira, devido à crença generalizada de que não há retorno nesse tipo de orientação sexual. A declaração de Isidório seria, portanto, um estímulo a dissidências, podendo gerar perdas ao segmento que representa.



Sem defesa do partido

Data: 24/04/2013
11:58:13

Quanto ao processo disciplinar a que está submetido no PSB por declarações consideradas “chulas” e “em desacordo com os princípios do partido”, Isidório deverá aliviar para não agravar a situação, mas não esconde uma mágoa da presidente Lídice da Mata:

“Quando fui acusado de torturar internos da Fundação Dr. Jesus e até dar sumiço em alguns, ela não se pronunciou. Tive de me defender sozinho, sem o partido”.



Pinheiro quis tirar PP da chapa...

Data: 24/04/2013
11:52:01

O senador Walter Pinheiro (PT), que age nas sombras para viabilizar-se como candidato ao governo do Estado, reuniu-se em Brasília com cinco pesos-pesados do PP, pedindo-lhes apoio com o argumento de que, saindo do Senado, deixaria a vaga para o suplente Roberto Muniz, que é do PP.

Seria uma força expressiva, uma vez que o PP é o terceiro partido da base, mas o deputado João Leão, em nome dos demais presentes – deputados Mário Negromonte, Ronaldo Carletto, Luiz Argôlo e Roberto Britto –, respondeu: “Não, essa vaga já é nossa pela aliança da eleição passada”.

Frustrou-se, assim, o passo seguinte de Pinheiro, que seria negociar com o deputado Marcelo Nilo (PDT) sua inclusão na chapa como candidato a vice-governador, fechando-se o pacote, naturalmente, com Otto Alencar (PSD) para o Senado.




Página Anterior    Próxima Página